Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Leite & Mercado > Giro Lácteo

Ouro Branco: 28 vão responder por adulteração do leite

postado em 18/12/2008

5 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A Justiça Federal em Passos (MG) aceitou denúncia do Ministério Público Federal contra 28 suspeitos de adulterar leite com soda cáustica, água oxigenada e ácido cítrico durante dois anos. Com isso, os envolvidos passam a ser réus em processo. Os denunciados trabalhavam na Casmil (Cooperativa Agropecuária do Sudoeste Mineiro), uma das duas cooperativas que foram alvos da Polícia Federal em outubro de 2007 na Operação Ouro Branco.

Os funcionários foram enquadrados no crime contra saúde pública e podem pegar até oito anos de prisão. Sete ex-administradores da cooperativa vão responder por corrupção ativa, formação de quadrilha e crime contra as relações de consumo e podem pegar penas de oito a 24 anos de prisão.

Três fiscais do SIF (Serviço de Inspeção Federal), do governo federal, foram enquadrados no crime de corrupção passiva. Segundo a denúncia, eles se omitiram na fiscalização e receberam propina para permitir a fraude. Quatorze empregados denunciados podem ter a pena reduzida beneficiados pela delação premiada.

A Casmil disse, por meio de sua assessoria, que afastou todos os suspeitos de fraude ainda em novembro de 2007 e que hoje não possui nenhum envolvimento na denúncia, não tendo o que comentar a respeito. Desde a operação, a produção da empresa caiu e o quadro de funcionários foi reduzido.

A matéria é de Cristina Moreno de Castro, publicada na Folha Online, adaptada e resumida pela Equipe MilkPoint.

Avalie esse conteúdo: (4 estrelas)

Comentários

Fernanda Silva Couto

Santo Antônio do Monte - Minas Gerais - Produção de leite (de vaca)
postado em 18/12/2008

Isso não pode terminar em pizza. Todos os envolvidos devem ser penalizados pela justiça. O produtor de leite merece essa resposta. Afinal, esta muito fresco na memória qual foi a repercussão deste episódio num momento em que tudo estava muito favorável para o produtor.

Roberto Cunha Freire

Leopoldina - Minas Gerais - Produção de gado de corte
postado em 25/12/2008

Fiquei estarrecido quando um determinado jornal de grande circulação em Minas Gerais noticiou que nós produtores rurais de leite seríamos o grande beneficiado pela fraude ocorrida no leite envolvendo cooperativas. Isso é demais; primeiro, o profissional que se qualifica como jornalista, deveria e deve conhecer o assunto sobre o qual se propõe a escrever, segundo porque nós produtores rurais de leite sim somos o grande prejudicado, pois tal prática desvaloriza o nosso produto, propícia uma concorrência desleal, ilegal e predatória para com a nossa categoria como um todo. Defendemos eu e mais alguns colegas que, em caso de fraude, seja aplicada a pena semelhante as que são aplicadas aos traficantes, afinal é a saúde do povo, crianças inocentes, mães e pais de família que correm risco.

Roberto Cunha Freire

Leopoldina - Minas Gerais - Produção de gado de corte
postado em 27/12/2008

Na China, a presidente da maior empresa que cometeu a fraude poderá ser condenada a pena de morte. No Brasil pelo menos deveriam confiscar os bens dos fraudadores, que prejudicaram não só o consumidor, mas também a nossa credibilidade, ou seja, do produto que produzimos, isso é o mínimo que deveriam sofrer pela ganância, falta de escrúpulo de alguns empresários e Cooperativas envolvidos nessa burla.

waldyr brandão

Tupã - São Paulo - Instituições governamentais
postado em 29/12/2008

Prezados Senhores: Em nome do bom relacionamento durante o ano que fina, vimos pela presente cumprimentar a todos e desejar um bom ano novo a todos os membros da equipe, esperando que em 2009 e seguintes sejamos contemplados com boas notícias.

mauro ppaim beraldo

Passos - Minas Gerais - Produção de leite
postado em 07/01/2009

Eu acho que os envolvidos na fraude tem que ser punidos e que a fiscalização tem que continuar. Pena que isto só acontece aqui na Casmil, no país inteiro continuam fraudando o leite ainda e o pior é que os fiscais do SIF sabem disto e não fazem nada. Eles só fiscalizam aqui. Ou vocês acham que leite longa vida, bebida lactea, etc, é feito de leite bom?

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade