Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Leite & Mercado > Giro Lácteo

FAO sugere que jovens fiquem em áreas rurais

postado em 11/10/2017

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Relatório da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) sugere que os jovens que vivem nas áreas rurais de países em desenvolvimento não deixem esses locais em busca de empregos nas grandes cidades e aproveitem "o papel fundamental" que essas áreas terão para o crescimento econômico desses países. De acordo com a nova edição do relatório anual 'O Estado da Alimentação e da Agricultura no Mundo', "os habitantes das áreas rurais que se deslocam para as cidades provavelmente correrão um maior risco de juntarem-se à população urbana pobre, em vez de encontrar um caminho para sair da pobreza".

A urbanização em especial das cidades com menos de 500 mil habitantes representa, segundo a FAO, uma "oportunidade de ouro" para a agricultura desenvolvida nas áreas rurais, em especial para os agricultores familiares.

"As políticas e os investimentos públicos de apoio serão essenciais para aproveitar a demanda urbana como motor de um crescimento transformador e equitativo, e as medidas elaboradas para garantir a participação dos pequenos agricultores familiares no mercado devem estar integradas às políticas", diz o relatório. A FAO destaca que o investimento nas áreas rurais também ajudará os países a cumprirem a Agenda 2030 para o desenvolvimento, uma vez que a maioria das pessoas pobres vivem nessas áreas.

Entre os desafios previstos para aproveitar o potencial das áreas rurais, a FAO sugere três linhas de ação. A primeira está relacionada à execução de políticas que garantam que os pequenos produtores possam satisfazer a demanda alimentar urbana (é o caso de medidas como o fortalecimento dos direitos à posse de terra e o acesso a crédito).

Em segundo lugar, o estudo aponta a criação de infraestrutura adequada para fazer a ligação das áreas rurais com os mercados urbanos. A terceira ação consiste na inclusão de zonas urbanas menores e dispersas nessas conexões. Ainda de acordo com a FAO, o apoio a políticas e o investimento nas áreas rurais "para construir sistemas alimentares potentes" pode ajudar também as agroindústrias que estão bem conectadas com as áreas urbanas, de forma a criar emprego e permitir que um maior número de pessoas permaneça e prospere no meio rural.

As informações são do Jornal do Comércio.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Darlani de Souza Porcaro

Muriaé - Minas Gerais - Produção de leite
postado em 13/10/2017

Certo mas se o govêrno não ajudar , ou até subsidiar o pequeno produtor rural , o cara prefere ir roubar na cidade, porque os custos de produção só aumentam , e não temos proteção  alguma, como o leite nesse momento,  e na seca ainda ,  em  que o govêrno faz vista grossa , fica alheio as grandes quantidades de leite em pó entrando pelo Uruguai , abaixando  o prêço recebido pelo produtor brasileiro

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade