carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Leite & Mercado > Giro Lácteo

Comissão do Senado autoriza posse de arma de fogo por moradores da zona rural

postado em 04/12/2017

7 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado aprovou, na semana passada, o projeto que autoriza a compra de arma de fogo por moradores da zona rural. Por 11 votos a 5, a proposta segue para análise da Câmara caso não haja recurso para que seja apreciada pelo conjunto dos senadores, em plenário.

Comissão do Senado autoriza posse de arma de fogo por moradores da zona rural
A proposta segue para análise da Câmara caso não haja recurso para que seja apreciada pelo conjunto dos senadores, em plenário

O texto altera o Estatuto do Desarmamento para permitir a aquisição de armas de fogo por residentes em áreas rurais maiores de 21 anos. Para isso, os proprietários rurais devem atender a pré-requisitos como atestado de bons antecedentes e comprovante de residência em área rural.

De acordo com o autor do projeto, senador Wilder Morais (PP-GO), a intenção é garantir a segurança dos moradores de zonas rurais que, “não raro, encontram-se a centenas de quilômetros de um posto policial, o que coloca inúmeras famílias à mercê do ataque de criminosos”. "Eu vou me ater à minha região amazônica, o Acre. Temos uma deficiência muito grande. Essas pessoas querem ter porte de arma não é para andar com arma não, é para as suas defesas. Essa população rural virou uma espécie de uma presa fácil", avaliou o relator do projeto, senador Sérgio Petecão (PSD-AC).

Já os contrários à proposta, como o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), criticaram a possibilidade de se aumentar a criminalidade no campo. "Uma pessoa do campo pode comprar a sua arma. Aí na sua diversão, vai num bar beber. Briga e mata outra. O cidadão quando briga, se descontrola, vai em casa e pega a arma", contrapôs. Os senadores argumentaram, porém, que se aprovada, a proposta permitirá apenas a posse e não o porte da arma.

Na mesma sessão, os senadores da CCJ aprovaram o projeto que torna crime o porte de arma branca, como faca, canivete e estilete. Assim como o texto anterior, este projeto não precisa passar pelo plenário do Senado e segue diretamente para análise dos deputados, se não houver pedido de senadores.

A proposição estabelece pena de detenção de um a três anos e multa para quem portar algum artefato cortante. O projeto esclarece, porém, que não entram na punição o uso desses instrumentos para uso em ofício, arte ou atividade para a qual foi fabricado. 

Qual é a sua opinião sobre este assunto? Participe deixando um comentário! 

As informações são da Agência Brasil. 

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Darlani de Souza Porcaro

Muriaé - Minas Gerais - Produção de leite
postado em 04/12/2017

Certo , vai ser mais benéfico , do que maléfico, pois estamos sem segurança  alguma, e os roubos , de boi, café, tratores e outros, só aumenta, mais,  devido aos ladrões  saberem que grande parte  dos moradores ruarai s não possuirem armas  de fogo, eu mesmo tive v3 vacas estrinchadas no pasto , tiram a carne e deixam só o couro.

Marius Cornélis Bronkhorst

Arapoti - Paraná - Produção de leite
postado em 04/12/2017

Se a saída é só na bala , haja bangbang..
..

Antonio Gambarelli

Ibitinga - São Paulo - Consultoria/extensão rural
postado em 04/12/2017

Quase todos que são, ou que atuam no meio rural tem o costume/hábito de usar canivete (é o meu caso), e aí, vamos ser presos??

sergio murilo braz

Betim - Minas Gerais - Produção de leite
postado em 04/12/2017

Esse defensores do desarmamento são mesmo hilários, eles falam como se não morressem milhares de pessoas todos os dias, por faca, bala perdida, execuções sumárias dos cidadãos de bem em assaltos, roubos e furtos, sem a menor reação que seja. Precisamos parar com a hipocrisia, precisamos de direitos humanos para os cidadãos de bem, não para os bandidos. Infelizmente, estamos vivendo em meio a uma guerra, e não podemos nos defender, parece até que a intenção de nossos ILUSTRES  governantes, é defender o lado deles, ou seja o crime organizado, as quadrilhas, o trafego de drogas, porque pra mim não tem outra explicação... Precisamos sim é de termos o direito de nos defender em qualquer lugar, não só no campo....Acredito que estamos dando o primeiro passo nesse sentido felizmente....

SEBASTIAO NETO SIQUEIRA

Campo Alegre de Goiás - Goiás - Produção de leite (de vaca)
postado em 04/12/2017

TÁ FICANDO DIFICIL ESSE BRASIL .... LIBERA ARMA PARA O  FAZENDEIRO , MAS NÃO LIBERA O CANIVETE PARA DESCASCAR LARANJA ,CORTAR O FUMO   E NEM FACÃO PARA CORTAR UMA CANA OU UM CALHO NO MEIO DA ESTRADA  QUE AS VEZES  CAI  E ATRAPALHA  A GENTE PASSAR.

guilherme eugenio machado lopes

Itaocara - Rio de Janeiro - Técnico
postado em 05/12/2017

No Brasil atual cidadãos de todas as idades estão sendo mortas como animais indefesos, e, portanto, estamos vivendo em um momento pior que nos tempos medievais ou de séculos passados onde as pessoas tinham pelo menos o direito de andarem armadas e se defender.  Já passou da hora de mudar isto.  

Marilene Rezende Vilela

Prata - Minas Gerais - Produção de leite (de vaca)
postado em 05/12/2017

Foi só Bolsonaro falar em liberação de porte de armas na zona rural, aparece politico querendo fazer fama.
Aproveita e anuncia projeto de acabar com a bandidagem também porque ele o fará.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade