Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Leite & Mercado > Giro Lácteo

Blairo visita países asiáticos para ampliar mercados para o agronegócio brasileiro

postado em 01/09/2016

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Visita Blairo Maggi na Ásia O ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) viaja nesta quarta-feira (31) para a China, onde participará de seminário empresarial em Xangai na sexta-feira (2). De sábado até segunda-feira, ele vai estar na reunião de Cúpula do G20 e em encontros bilaterais, em Hangzhou. A partir de terça-feira (6), ele lidera uma missão comercial que visitará mais seis países asiáticos, por 20 dias, com o objetivo de ampliar e conquistar novos mercados e atrair investimentos para o agronegócio brasileiro

Na bagagem, Blairo levará informações sobre o potencial do Brasil para alimentar o mundo – especialmente a Ásia – e a garantia da sanidade dos seus produtos agropecuários. Ao final do roteiro, ele participará da reunião de Ministros da Agricultura dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), em Nova Déli (Índia).

A viagem ao continente asiático faz parte do esforço do governo federal para elevar de 7% para 10%, em cinco anos, a participação do Brasil no comércio agrícola mundial. “Precisamos aprofundar as parcerias que já temos e conquistar novos destinos para nossos produtos agropecuários. Poucas nações têm tanto a oferecer no setor agrícola quanto o Brasil. Somos vocacionados para a atividade rural e devemos aproveitar isso para gerar mais emprego e renda.”

Na avaliação do ministro, a forma mais rápida de o país sair da crise é por meio do agronegócio. Isso demonstra a importância da missão à Ásia: “A ideia é provocar os mercados, estimulá-los e mostrar que temos coisas para vender e estamos dispostos a comprar também. Como agricultor, entendo que se você não plantar não colhe. Essa visita é um plantio, uma possibilidade. Quem sabe a gente não consegue abrir alguns mercados.”

Grupo de empresários

Um grupo de empresários brasileiros do setor agrícola, os secretários de Relações Internacionais do Agronegócio, Odilson Ribeiro, e de Defesa Agropecuária, Luis Rangel, e o presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Maurício Lopes, vão acompanhar o ministro durante a viagem.

Além da China (incluindo Hong-Kong), a delegação participará de seminários, visitas técnicas, reuniões bilaterais e encontros na Coreia do Sul, Tailândia, em Myanmar, no Vietnã, na Malásia e Índia.

Entre os temas a serem negociados pela missão chefiada por Blairo estão a ampliação ou a abertura do acesso a mercados para carnes (bovina, suína e de aves), lácteos, gado vivo, material genético avícola, frutas e matéria-prima para ração. Além disso, o ministro tratará da habitação de plantas frigoríficas e cooperação técnica e científica com a Embrapa.

Paralelamente à reunião dos Brics, em Nova Déli, o ministro manterá encontros bilaterais com representantes dos governos da China, Rússia e África do Sul. Na pauta de Blairo, está a verificação com as autoridades chinesas da publicação da mais recente legislação para a habilitação de novos eventos transgênicos, a avaliação com os russos sobre pescados e trigo e a negociação com os sul-africanos sobre o comércio de carne suína, manga e material genético. 

As informações são do Mapa.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade