FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Sistema agroindustrial da carne ovina no Brasil

PRODUÇÃO

EM 27/06/2006

0
0

Por Letícia de Abreu Faria1
Danielle Jesus da Silva1

O rebanho ovino nacional registrado em 2003 pelo IBGE através do Censo Agropecuário é de 14.556.484 cabeças, sendo as maiores concentrações localizadas nas regiões Sul e Nordeste e nos últimos anos, crescendo significativamente na região Centro-Oeste. No Sul, a criação é mais direcionada para a exploração da lã e no Nordeste prevalece o animal deslanado, destinado à produção de carne. A distribuição do rebanho brasileiro pode ser notada na Tabela 1 abaixo:

Tabela 1: Distribuição do rebanho ovino Brasileiro


A ovinocultura destinada à produção de carne iniciou seu crescimento nos anos 90 a partir da queda internacional do preço da lã, fazendo com que os produtores investissem em animais de dupla aptidão (carne e lã).

O crescimento e a consolidação da ovinocultura no agronegócio provocaram alterações no contexto agropecuário, passando a requerer dos atores um novo posicionamento e uma nova postura quanto à lógica de funcionamento da atividade, principalmente no que se refere aos processos de comercialização.

A situação atual da ovinocultura brasileira tem mostrado tendência de fortalecimento quanto à permanência dos agentes já inseridos e incentivado a entrada de outros nesse contexto, mostrando-se uma opção atraente, produtiva e promissora. A partir do contexto atual, torna-se importante conhecer a cadeia, permitindo a identificação das oportunidades e ameaças e tentar resolver os conflitos, principalmente os relacionados à distribuição de margens entre os diversos elos.

Conforme NOGUEIRA FILHO (2005), o sistema agroindustrial - SAG, busca entender as relações entre todos os agentes de uma cadeia, sem perder a visão do todo, ou seja, as relações entre os agentes, à importância da coordenação da cadeia produtiva e do foco no consumidor final. Também afirma que o SAG está inserido em dois ambientes: o institucional e o organizacional.

A necessidade de estabelecer uma visão sistêmica do agronegócio da carne e produtos derivados da ovinocultura parte de todos os seus segmentos, exige a compreensão e auto-reconhecimento de cada um desses como parte de uma cadeia produtiva mais ampla, excluindo a idéia de unidades autônomas e estabelecendo o objetivo de colocar a carne ovina no mercado, obedecendo padrões de exigência, seja de qualidade, segurança e de regularidade na oferta.

Assim, há necessidade de estudos sobre a coordenação da cadeia destinada a produção de carne através das interações lógicas e desejáveis entre os principais elos, ou seja, indústria de insumos, produção agropecuária, abate/beneficiamento e sistema de distribuição (atacado e varejo).

A ovinocultura é conhecida pelo potencial de produção especificadamente da carne ou da lã, além da exploração de outros produtos proporcionados nessa atividade (leite, esterco e pele) porém, nos últimos anos a crescente demanda do mercado consumidor tem provocado crescimento da exploração da carne pelos produtores de ambas explorações.

O mercado da carne ovina no Brasil ainda é caracterizado por elevado grau de informalidade, devido à elevada liquidez do animal vivo no mercado em conseqüência da visão do produtor rural que considera o ovino um ativo de baixa especificidade. Somando-se a este fato, a verificação de que a ovinocultura não é atividade principal da maioria dos produtores. e conseqüentemente os ativos fixos utilizados na produção também são de baixo grau de especificidade.

Mesmo considerando a dimensão territorial brasileira, bem como as condições naturais (iguais e até superiores às dos principais países criadores) favoráveis ao desenvolvimento da ovinocultura, a maioria dos rebanhos nacionais são pequenos.

A situação descrita para os produtores que exploram a atividade como opção complementar de sua renda utilizando ativos fixos de baixa especificidade na produção e que transacionam um ativo de elevada liquidez nos mercados locais, a governança via mercado continua parecendo à alternativa mais atraente, este fato parece distanciar a capacidade de tornar o manejo em nível das propriedades em estabelecer padrões tecnológicos exigidos no mercado consumidor.

A alta eficiência para ganhar peso nos primeiros seis meses de vida, aliando-se a um rápido ciclo reprodutivo e o mercado ávido, retrata a importância dos ovinos como fonte de alimentos protéicos em regiões de desenvolvimento que tem sido enfatizada ao longo das últimas décadas.

A ênfase na carne ovina tem provocado mudanças estratégicas na atividade dedicada a extração da lã, assim, vê-se a preocupação desses produtores com a exploração mais intensiva na produção de carne utilizando reprodutores de raças com maior potencial para ganho de peso modificando os objetivos da atividade, valorizando a idéia de dupla aptidão.

A carne ovina é comercializada conforme a região e hábitos de seu povo, assim, pode ser oferecida na forma de carcaça inteira, meia carcaça e cortes, advindas de diferentes categorias de animais como o cordeiro, borrego e o capão. Também há a comercialização através de produtos embutidos e processados oriundos de animais que passaram da idade de abate, as ovelhas e carneiros.

No mercado brasileiro, assim como em muitos países, verifica-se a existência de diferentes origens para a carne ovina consumida sendo identificadas como a nacional, a clandestina e a importada.

Baseando-se na cadeia de carnes em geral, a produção é composta pelos segmentos de produção, processamento, distribuição e consumo, além da indústria de insumos e bens de capital e os ambientes organizacional e institucional que também compõem todo o agronegócio.

Referências bibliográficas

IBGE - IBGE cidades. Disponível em: www.ibge.gov.br . Capturado em 21 de novembro de 2005.

NOGUEIRA FILHO, A. Sistema agroindustrial e potencialidades da ovinocaprinocultura. Disponível em: http://www.ovinocultura.com.br/artigo6.htm. Capturado em 24 de setembro de 2005.


_____________________________
1 Zootecnistas pela FZEA/USP

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.