ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Retenção de Placenta e Metrite: qual é o melhor protocolo de tratamento?

PRODUÇÃO

EM 06/07/2011

53
0

Nestes anos de atuação no setor, como produtor, consultor e técnico da área me deparei com muitas opiniões e conceitos sobre a maneira mais indicada para tratamentos de casos de retenção de placenta e metrite. Qual é ou quais são as alternativas de sucesso para proporcionar a melhor recuperação de uma vaca acometida pela enfermidade?

De modo simples e objetivo, atualmente, tenho trabalhado com Oxitetraciclina L.A. (50ml/vaca) sempre que algum animal não elimina a placenta, transcorridos 12 horas pós-parto. Aproveitamos que o animal está fornecendo colostro de modo que, havendo sucesso na medicação, minimizamos o prejuízo do eventual descarte de 7 dias que adotamos quando ministramos este medicamento com animais na linha regular de leite. Após 7 dias, avaliamos os animais (palpação retal) e verificamos as condições do mesmo, surgindo difersas possibilidades de tratamento, descritas a seguir (animais são avaliados a cada 7 dias, ou seja, semanalmente, até estarem ok = liberadas):

a-) animal com conteúdo, coloração avermelhada-marrom (sanguinolenta) ou escura, consistência rala e aquosa, forte odor fétido - medida: nova aplicação de Oxitetraciclina. Havendo muito volume a mesma pode ser ministrada com Cipionato de Estradiol (ECP).

b-) animal não com muito conteúdo, com consistência intermediária, coloração incolor a avermelhada, odor não muito forte - medida: infusão uterina com Gentamicina (100 ml/aplicação) + Tergenvet (20 ml/aplicação) com 1 a 3 aplicações (3 dias consecutivos), dependendo da severidade

c-) animal com muito conteúdo, útero volumoso, com conteúdo purulento, ausência de odor - medida: infusão com solução de Kilol (desinfetante orgânico à base de ácido cítrico), sem proporcionar descarte de leite, apenas para lavar e eliminar o conteúdo.

Seriam as medidas acima (protocolo) desejáveis e indicadas? Alguns médicos veterinários recomendam não aplicar Oxitetraciclina e/ou ECP nos primeiros dias pós-parto, alegando que seria mais interessante esperar a decomposição do conteúdo uterino pós parto para melhores resultados via antibioticoterapia e expulsão induzida de conteúdo (ECP).

Deixo a questão e palavra aos especialistas.

53

COMENTÁRIOS SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Seu comentário será exibido, assim que aprovado, para todos os usuários que acessarem este material.

Seu comentário não será publicado e apenas os moderadores do portal poderão visualizá-lo.

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MARCIO A. C. NICÁCIO

VIÇOSA - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 30/01/2016

Olá amigos, lí todos os post, muito boa a discussão, sobre metrite uma questão que levanto é Piometria Fechada, pode haver "metrite" vários dias e talvez meses no animal? sendo sim, não seria interessante aplicação de ambas ECP + PG2f, creio que se animal estiver debilitado score baixo não vai ter CL(corpo lúteo) para manifestação de cio abertura da cervix, + haverá o beneficios já citado acima, o ECP entraria como função de dilatação e abertura da cervix para a eliminação do conteúdo ?
forte abraço a todos!
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO

LENÇÓIS PAULISTA - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 29/01/2015

Prezado Lucas de Araujo,

Obrigado pela participação e considerações.

Infelizmente não conseguimos, em muitos casos, ter profissionais competentes e presentes no dia-a-dia de propriedades para resultados positivos. Em nossa propriedade seguimos sempre a recomendação de profissionais especializados para melhores resultados. Na prática temos muitos "inventores".

Sobre "ECP" x "PG2F", tenho adotado como padrão para casos mais complicados.

Nos últimos 3 anos, foquei muito em conforto e nutrição pré-parto + pós-parto. Os resultados foram muito melhores do que tratamentos em si. O desafio é grande. Trabalhar bem com protocolos e no preventivo/manejo nutricional, por exemplo.

Um abraço!

João Paulo V. Alves dos Santos
Eng° Agrônomo/COWTECH-CONSULTORIA
LUCAS DE ARAUJO

ABELARDO LUZ - SANTA CATARINA - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 29/01/2015

Presado João Paulo,

Seu post sobre tratamento de retenção de placenta e metrite é estimulante, porém há que se diferenciar, endometrite, metrite e piometra, pois enfermidades enfermidades correlatas mas diferente, incluindo sua abordagem terapêutica.

A utilização de prostaglandinas é muito usada devido a uma dinâmica folicular bastante simples, existe um homônimo secretado pelo corpo lúteo que se chama progesterona, que interfere na abertura da cérvix e impede também a contratibilidade miométrica, sendo também responsável pela diminuição da migração de neutrófilos, que são células fagocíticas.

Sendo assim a ação da PGF muito superior ao ECP.

Fico bastante desapontado sobre condutas clínicas que cabem a profissionais médicos veterinários sendo jogadas ao vento, isso dificulta a nossa conduta clínica pela auto medicação dos animais, que alem de interferir no meu trabalho poem em risco a saúde e produtividade.

Atenciosamente,


LUCAS DE ARAUJO
Médico Veterinário
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO

LENÇÓIS PAULISTA - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 27/12/2013

Prezada Cristiane,

Pedimos desculpas pela demora na publicação dessa resposta. A essa altura seu caso, provavelmente já foi solucionado, mas sua necessidade serve como referência:

Em casos mais graves, como o descrito pela Sra. é imprescindível a avaliação e acompanhamento clínico de profissional habilitado, no caso, um médico veterinário com boa formação e experiência de campo.

Conhecemos muitos profissionais capacitados, caso tenha interesse, favor enviar email para: jpvasantos@hotmail.com

Atenciosamente,

João Paulo V. Alves dos Santos
Eng° Agrônomo/COWTECH-CONSULTORIA
CRISTIANE

GOIANÁPOLIS - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 27/12/2013


minha vaca pariu , o utero sai para fora ,lavei e voltei a colocar pra dentro , mas no momento q estava colocando deu um pequeno furo no utero ? o que eu devo fazer ... me ajude ???
EDER GHEDINI

TAPEJARA - RIO GRANDE DO SUL

EM 22/05/2013

Adentro-me a este extenso quadro de discussões e percebo que a troca de ideias é fundamental para o acréscimo de conhecimento. Tenho observado graves casos de retenção de placenta onde a evolução do quadro é progressiva e muitas vezes sem volta. Fala-se muito a respeito, porém é preciso observar inicialmente o manejo desses animais no pré parto, quadros irreversíveis geralmente estão associados a animais com escore corporal elevado, acima de 4 em escala até 5, partos distócitos(difíceis, bezerro muito grande), animais submetidos a situações de estresse, etc. Coloco uma situação a respeito do tratamento, a utilização de protocolo hormonal para esta finalidade pode levar a uma infecção intrauterina mais séria, pois a barreira fisiológica neste caso deixaria de exercer sua função e a contaminação bacteriana seria inevitável, concordam? O certo é que o assunto é bem complexo, aguardo uma posição dos colegas sobre este fato e após poderemos dar continuidade a esta discussão. Abraço a todos!
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO

LENÇÓIS PAULISTA - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 25/04/2013

Prezado Fábio Ribeiro Santos,

PGF2a é conhecida como prostaglandina, com diferentes marcas comerciais: Ciosin, Veteglan, Croniben, Sincrocio, entre outros. Há diversos produtos/marcas comerciais no mercado com diferentes preços, também. Tudo depende do relacionamento da revenda com o laboratório e volume de compra destas nos respectivos laboratórios.

Abraço!
FÁBIO RIBEIRO SANTOS

CACHOEIRA PAULISTA - SÃO PAULO

EM 25/04/2013

QUAL REMEDIO COMERCIAL É O PGF2a?
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO

LENÇÓIS PAULISTA - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 08/01/2013

Prezado Fabio Guedes de Almeida,

Inúmeros são os fatores que podem levar uma vaca ao aborto, independentemente da sua produção.

Brucelose pode causar aborto, sim, como outras enfermidades (IBR, Neospora, Leptospirose, etc). Abortos no verão (stress térmico) costumam ser mais frequentes. Para responder sua perguntar específica, somente realizando exame de sangue.

Recomendo se aconselhar com e receber orientações técnicas de médico veterinário qualificado para revisão e implantação de programa e manejo sanitário, referente ao calendário de vacinas, bem como realização de exame de sangue para monitoramento e controle de brucelose e outras moléstias importantes como a tuberculose (tuberculina/implante/leitura/medição). Isso deve ser rotineiro em sua propriedade para assegurar sanidade geral do rebanho (segurança).

Para retenção de placenta, a veiculação de prostaglandina (Sincrocio) é uma primeira medida importante. Existem inúmeros tratamentos. Sem avaliar as condições uterinas e estado da vaca (geral), sua condição (ECC), fica difícil avaliar e nem seria prudente oferecer uma recomendação. Novamente, nada melhor do que um bom profissional (veterinário) para acompanhar sua vaca.

Um abraço!
FABIO GUEDES DE ALMEIDA

MARIA DA FÉ - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 08/01/2013

Estou com uma vaca que abortou pela segunda vez aos sete meses de gestação, a primeira eu achei o feto bem formado e agora eu não achei o mesmo. Esta vaca já criou quatro vezes normal.É uma vaca de saúde vaca de 25 litros,entrei com sincrocio, pois ela reteu placenta.Qual tratamento ideal para este problema de retenção de placenta?Será que a vaca esta com brucelose? A vaca foi vacinada contra brucelose quando bezerra.
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO

LENÇÓIS PAULISTA - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 16/10/2012

Prezado Reinaldo,

Nesse caso, de parto complicado (distócico), retenções de placenta são comuns. Se o animal se encontra em boas condições de saúde (escore de condição corporal), fique calmo, você não vai perder sua vaca. Deve entrar diretamente com um antibiótico de amplo espectro e duração. Recomendo oxitetraciclina (Terramicina LA, Oxitetraciclina LA, Tetrabac LA, Tormicina LA entre outros produtos comerciais), 1 ml para 10 kg de peso. Sua vaca deverá receber cerca de 40 a 45 mL intramuscular.

Monitore febre e apetite da sua vaca. Em caso de fraqueza/inapetência, entre com suporte endovenoso (na veia) de soro vitamínico (Hertavita, Bioxan, Stimovit, etc) de 500ml a 1000 ml, 1 a 2x/dia (cedo e tarde) com suporte de cálcio (misturado no soro, veiculado com cuidado e de forma lenta/ o cálcio) na dose de 200 ml (= 1 frasco de Glucafós, Calcifós, Gluconato de Cálcio UCB, entre outros) por pelo menos 3 dias.

Você pode adotar a sugestão do colega Valério, ministrando 2 mL de prostaglandina (Veteglan, Ciosin, Sincrocio, etc) , intramuscular, junto com a oxitetraciclina. De 5 a 7 dias pós-parto, você deve tocar esse animal (palpação retal) para avaliar a involução uterina, presença de conteúdo e grau da infecção do animal. Sua vaca, naturalmente, nesse período deve jogar a placenta, mas certamente vai apresentar quadro infeccioso. Nesse caso pode haver necessidade de repetir a oxitetraciclina ou entrar com infusões uterinas (antibióticos).

Sua vaca vai perder peso mais que o usual, pode ter sua produção afetada e problemas adicionais devido à queda do status imunológico (como mastite, por exemplo), mas faz parte. Enfrente o problema com carinho que ela vai se recuperar.

Recomendo que todas essas etapas sejam, se possível, acompanhadas e supervisionadas por médico veterinário competente e com experiência prévia no manejo de bovinos leiteiros.

Um abraço!
REINALDO ROGERIO PEREIRA GUEDES

BAHIA

EM 16/10/2012

Gostaria muito que vocês me ajudasse a resolver um problema com minha pequena jersey que teve um parto complicado,e para complicar mais ela ficou com placenta retida,peço por vavor que me endique um remedio pois o meu sitio fica distante de tudo e não tem veterinario por perto.Espero uma resposta a mais rapido possivel para que posso salvar meu animal.

DESDE JA AGRADEÇO!
VALÉRIO CARVALHO CARDOSO

SÃO JOÃO DEL REI - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 31/08/2012

Edimara,

Com certeza você têm muito conhecimento, jamais seja tão humilde apezar de isto ser uma virtude. Já tive muitos professores de Veterinária, mastite, frmacocinética... Mas a pessoa que mais me ensinou a lidar com mastite foi minha falecida mãe, e ela era formada em letras... E morreu levando com ela muitos conhecimentos e casos de vitória no combate à mastite.
Quanto á sua vaca, como ela está? Você fez o tratamento que passei? Quanto tempo em mastite?
Veja bem a penicilina não atinge nível terapeutico no úbere, devido a sua farmacocinética... E ela não deve ser usada em sequencia com tetraciclina...
Em caso de mastite ambiental o tratamento com antibióticos costuma ser dispensável.

Abraços

Valério
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO

LENÇÓIS PAULISTA - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 28/08/2012

Prezada Edimara,

Todos são bem vindos, claro, e nosso espaço é aberto para todos e possíveis questionamentos... A colocação foi apenas para "focarmos" o tema em questão/debate, por isso a sugestão para debate com nosso colega/colaborador do MilkPoint, Prof° Marcos Veiga. Estou, no caso, apenas cumprindo minha função, nesse caso específico (seu questionamento), como interlocutor.

Valério, por favor, fique à vontade, atendendo às necessidades da Edimara.

Abraço à todos!
EDIMARA SOUZA

UMUARAMA - PARANÁ - PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE

EM 28/08/2012

Valério:

Cometi um erro de escrita que estou tentando corrigir.
Se a associação foi INCORRETA, qual seria a correta?
Outra coisa: foi utilizado inicialmente OXITETRACICLINA. Somente depois de algum tempo, sem melhora, se tentou PENICILINA; ou seja, não houve associação, mas sucessão. A associação feita foi: OXITETRACICLINA com DEXATAMETASONA. A vaca não estava prenhe, por isso a utilização da dexametasona.

Quanto ao comentário do Porteira Adentro - Blog, peço, encarecidamente, mil desculpas.
Meu questionamento indevido é fruto da minha total ausência de conhecimento.

Agradeço a indicação e, em especial, ao VALÉRIO.
EDIMARA SOUZA

UMUARAMA - PARANÁ - PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE

EM 28/08/2012

Valério:
Se a associação foi correta, qual seria o correto?
Em caso futuro, como devo proceder?
Obrigada.
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO

LENÇÓIS PAULISTA - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 24/08/2012

Prezada Edimara,

Segue a resposta e sugestão do colega Valério sobre o seu questionamento.

Um abraço, até!
VALÉRIO CARVALHO CARDOSO

SÃO JOÃO DEL REI - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 24/08/2012

Edmara,
possivelmente uma mastite ambiental... Sua associação de antibióticos foi errada, associou antibióticos com efeitos antagônicos... Mas sem problemas, não é isto que prejudicou,neste tipo de mastite o que provoca estes sintomas é a toxina das bactérias.
Use antiflamatórios: 10ml de Vetflogin e 10ml de dexametazona 2vezes ao dia. Cuidado que a dexametazona aborta, mas me parece que o animal não está prenhe...
Se não faz muito tempo que o animal está com problema é possível recuperar. Só que vaca nelore é bem provável que não volte o leite,mas precisa tratar até para engordar o animal...

Abraços

Valério
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO

LENÇÓIS PAULISTA - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 06/07/2012

Prezada Edimara Souza,

O nosso debate acima envolve protocolos de tratamento para retenção de placenta e metrite, não abordando a questão da mastite. A bateria de antibióticos usados foi bem forte, o que leva em muitos casos à secagem dos tetos, mesmo.

O ideal seria colher material para análise mesmo e isolar a bactéria para uso de princípio ativo adequado.

Recomendo que passe este caso diretamente ao Prof° Dr Marcos Veiga, da USP, especialista em saúde da glândula mamária. O mesmo tem um blog no site MilkPoint (você pode acessar pelo menu principal o site).

Segue contato do mesmo, fale em meu nome.

Marcos Veiga dos Santos
Professor Associado
Departamento de Nutrição e Produção Animal-VNP
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP
Campus de Pirassununga
Av. Duque de Caxias Norte, 225 - VNP, Pirassununga-SP, 13635.900
Fone: (19) 3565-4240
Email: mveiga@usp.br

Um abraço!

EDIMARA SOUZA

UMUARAMA - PARANÁ - PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE

EM 06/07/2012

Como tratar uma mastite cronica em vaca nelore filha de touro PO, com escore corporal excelente? Além da mastite, teta enorme, que impossibilita a alimentação do bezerro (criado em mamadeira). Aplicado oxitetraciclina, bisnaga nas tetas, penicilina, corticoide e.... nada. O leite seca (só foi retirado o colostro, menos de 01 litro) e a teta continua grande, inchada. Não se observa melhora. Veterinário disse que teria que colher material para análise. Entretanto, ele recomendou simplesmente o descarte. O que me dizem?