FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Qual é o perfil do gestor para produção de ovinos e caprinos?

POR CARINA BARROS

PRODUÇÃO

EM 30/04/2014

9
0
Nos diversos artigos publicados no Radar Técnico de Gerenciamento abordamos diversos temas como custo de produção, sistemas de produzir, como controlar custo, como reduzir custo e assim por diante. Falamos de: técnicas, manejo, planilhas, registros e muito mais.

Neste mês abordaremos um assunto muito importante: o gestor da produção. Mas, o que é o gestor? Quem é esse gestor? Quais é seu perfil? É isso que vamos apresentar para discussão.

O primeiro ponto é definir o que é gestor. De forma simplificada podemos dizer que o gestor é o profissional que faz o gerenciamento do negócio, no nosso caso da propriedade que produz ovinos e caprinos. Agora vamos ao segundo ponto. E quem é o gestor? Pode ser o proprietário do negócio ou um funcionário por ele designado.

E por fim o terceiro. E qual é o perfil desse gestor que atua no produção de ovinos e caprinos? Essa questão já é mais difícil de responder... Apesar de diversas buscas em fontes de pesquisa confiáveis, são raros os dados que apontam uma resposta. Portanto, há um caminho grande a se trilhar nesse sentido: estudar o perfil desse produtor/gestor da produção de ovinos e caprinos. Vamos apresentar na sequência alguns dados que encontramos para sua reflexão.

Veja quais são as características de profissionais demandados para atuar nos agronegócios.

Características específicas de profissionais de agronegócios

1) Domínio de informática, para que possa operar com eficiência as inovações tecnológicas oriundas da agricultura de precisão e automação industrial.
2) Domínio de idiomas, para ter acesso às novas tecnologias e pela necessidade de negociação advinda da globalização da economia.
3) Capacidade de “desaprender”, esquecer antigos conceitos e velhas tecnologias, para que esses espaços possam ser preenchidos com conceitos modernos de gestão e novas tecnologias.
4) Visão sistêmica, que possibilite o domínio do negócio e o conhecimento da “anatomia” dos resultados.
5) Empreendedorismo, visto que as empresas estão demandando profissionais dinâmicos, que criem novos empreendimentos e alavanquem o crescimento da companhia.
6) Liderança, pois a presença de líderes agregadores e dinâmicos nas empresas motivam equipes de trabalho e desenvolvem um espírito colaborativo.
7) Comunicação, para que possa expressar claramente suas opiniões e propósitos.
8) Criatividade, já que as empresas precisam de profissionais que tenham capacidade de desenvolver soluções simples e rápidas, além de criar novos rumos e alternativas em prol da companhia.
9) Versatilidade, para se adaptar rapidamente aos diferentes cenários que se apresentam no ambiente agroindustrial.
Fonte: Prado (1999)

Como falamos muito em liderança é bom conhecermos o perfil deste líder.

Atributos de um líder

1) Confiabilidade (integridade e honestidade)
2) Justiça (prezar pela igualdade e imparcialidade)
3) Comportamento despretensioso
4) Capacidade de ouvir
5) Mente aberta
6) Sensibilidade às pessoas (empatia, percepção)
7) Sensibilidade às situações
8) Iniciativa
9) Bom senso
10) Liberalidade (ser tolerante a várias visões)
11) Flexibilidade e adaptabilidade
12) Capacidade de tomar decisões precisas e oportunas
13) Capacidade de motivar
14) Senso de urgência (uso do tempo para gerar vantagem competitiva)
Fonte: Oderich e Lopes (2001)

Também é interessante ler esse trecho:  "As pessoas com capacidade de aprendizado e que conseguem transferir este aprendizado a outras pessoas são cada vez mais valorizadas como profissionais. É necessário que os profissionais invistam nas suas competências, habilidades técnicas e se transformem em profissionais qualificados". Batalha et al. (2005)

Em busca de dados, encontramos este pesquisa que apresentamos a seguir. É recente, de 2013, e traz dados interessantes.

Dados da pesquisa: Perfil do Produtor Agropecuário Brasileiro

A pesquisa foi realizado pelo Deagro juntamente com a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) de julho a agosto de 2013 entrevistando 1.500 produtores de 16 estados. Os principais dados divulgados estão apresentados abaixo.

Fonte dos dados e imagens: http://pt.slideshare.net/FIESP/20131107-perfil-do-produtor#





















Note que esse pesquisa é ampla para várias áreas do agronegócio e a maioria dos entrevistados dedica-se à culturas vegetais. Temos que a maioria dos produtores é associado à uma cooperativa, tem ensino superior completo, quando os filhos auxiliam na propriedade esses tem formação superior. A maioria tem mais de 20 anos na atividade.

E qual será o perfil do produtor de ovinos e caprinos? Em quais desses parâmetros ele se encaixa?

Encontramos uma resposta para ovinos e caprino no Ceará em palestra disponível no endereço http://www.sober.org.br/palestra/2/734.pdf. O estudo foi realizado nos Municípios de Quixadá e Quixeramobim. Os dados principais estão nas tabelas abaixo extraídas do arquivo citado.

Tabela 1 


Tabela 2



Tabela 3



Tabela 4

 


Esses dados de perfil são importantes porque podem direcionar ações que possam promover melhorias na área. A partir do momento que conhecemos o público fica mais fácil traçarmos estratégias.

Com os dados escassos na área, gostaríamos de sua opinião. Você seria capaz de comentar sobre o perfil dos produtores da sua região? Ficaríamos muito satisfeitos em receber informações dos nossos leitores, pois poderemos ter excelente troca de conhecimentos. Você está convidado a participar, mesmo que seja para nos indicar publicações na área que você tenha encontrado!

ARTIGO EXCLUSIVO | Este artigo é de uso exclusivo do MilkPoint, não sendo permitida sua cópia e/ou réplica sem prévia autorização do portal e do(s) autor(es) do artigo.

CARINA BARROS

Médica veterinária
Mestre em Ciências Veterinárias UFPR
Doutora em Nutrição e Produção Animal FMVZ-USP
Pós-doutorado FMVZ-USP
Atuação na avaliação econômica e modelagem

9

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

VALDOMIRO VICENTE VICTOR

ITABERABA - BAHIA

EM 19/05/2014

Parabéns Carina,

Estou como presidente de uma pequena cooperativa agroindustrial em Itaberaba na Bahia e estamos começando um trabalho com ovinos na região, o nosso carro chefe aqui na região é o cultivo de abacaxi, queremos diversificar a  produção com a criação de ovinos.

Aos demais criadores estou a disposição para trocarmos ideías e difundir conhecimento.

FÁBIO LEAL ROCHA

TERESINA - PIAUÍ

EM 14/05/2014

Parabéns pela matéria!  
ROGERIO CABREIRA FERREIRA

ALÉM PARAÍBA - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE OVINOS DE CORTE

EM 12/05/2014

Parabéns carina, o que temos de fazer é criar e estreitar cada vez mais grupos de criadores para a troca de experiencias.

Abraços,

Rogerio Cabreira.
MATHEUS VIEIRA

MOSTARDAS - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE OVINOS DE CORTE

EM 11/05/2014

Olá, parabéns pela excelente pesquisa. Estou começando a criar ovinos e gostaria de auxílio na questão de associação a cooperativas. Se os amigos puderem me ajudar neste sentido agradeço.



CARINA BARROS

OSASCO - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 07/05/2014

Prezado Leonardo José Lente,

Agradeço sua contribuição.

Na ovino e caprinocultura ainda passamos por dificuldades para encontrar produtos que nos atendam e muitas vezes , também, técnicos para uma adequada assistência ou consultoria. Acredito que já avançamos muito em pesquisas e grupos que se dedicam à essas espécies, mas o incentivo financeiro ainda é pequeno. Apesar disso, hoje em dia já está mais acessível encontrarmos artigos e cursos na área, pois antes eram muito mais escassos.

Apesar de todos os entraves continuamos acreditando e fazendo esforços para valorizar e contribuir com o setor.

Sucesso!
CARINA BARROS

OSASCO - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 07/05/2014

Prezado Rafael Sanches Venturini,

Agradeço pelos comentários. Temos percebido sim maior profissionalização na cadeia como um todo somada com a preocupação com qualidade. Devemos lembrar que o setor já passou por diversas experiências negativas, mas atualmente podemos ver ações mais concretas e com foco em médio e longo prazo. O acesso à informação também tem sido facilitado, mas ainda carecemos de mais dados e levantamentos para avaliarmos melhor as estratégias a se seguir. Sua colocação sobre as especificidades de cada propriedade é fundamental, se não considerarmos as questões locais a chance de sucesso certamente será bem menor.

Sucesso!
LEONARDO JOSÉ LENTE

CÁCERES - MATO GROSSO

EM 05/05/2014

Excelente matéria,parabéns Carina.

Tenho uma pequena criação de caprinos (atualmente em torno de 80 animais) das raças Sâanen e Boer, sou eng. agrônomo tenho dois filhos sendo um acadêmico de agronomia e outro de eng. florestal ambos na metade do curso.

Trabalhamos com piquetes formados com massai e brizantha, rotacionados que recebem adubação de manutenção anual e irrigação e são divididos com cerca elétrica. Aqui não temos dificuldades quanto a criação e manejo. O que vejo é que principalmente sobre os caprinos nos produtores não temos opções com relação aos produtos veterinários disponíveis  no mercado, veja um exemplo: não temos um vermífugo específico para os caprinos. Utilizamos os recomendados aos ovinos que alem de serem poucos na grande maioria ultrapassados já com grande problema de resistência dos parasitas, recentemente a novarts lançou no Brasil o zolvix, porém tem um custo altíssimo em torno de R$650,00 o litro fora da realidade da maioria dos criadores.

Resumindo não basta apenas se ter a qualificação dos produtores se queremos ver o crescimento da ovinocaprinocultura é preciso mudar muita coisa. O mercado é carente destas carnes/leite assim como os produtores carece de acesso às informações e tecnologias que permitam que se tenha sucesso na sua produção, caso contrário a cadeia só tem a perder.

Podemos trocar mais informações, estou a disposição.

Abraços.
JAMILSON MACHADO DOS SANTOS

CAMPOS DOS GOYTACAZES - RIO DE JANEIRO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 05/05/2014

Presada Carina:

          Sua matéria é excelente,a depende da localização e da cultura de cada lugar, vejo um crescimento muito grande da ovinocultura, e o momento de transformar criadores em  empresários , só tenho uma dúvida: Qual a área mínima para gerar lucros?

    Grato.

         Abraços
RAFAEL SANCHES VENTURINI

SANTA MARIA - RIO GRANDE DO SUL - ESTUDANTE

EM 30/04/2014

Cara Carina.

Primeiramente gostaria de parabenizá-la pela matéria, como comentaste  no próprio texto que o conhecimento do perfil de produtores é de suma importâncias, já que nós pesquisadores, técnicos da área podemos entender muitas vezes o porque do sucesso ou não de alguma atividade realizada na ovinocultura. Pois não podemos pensar em produzir conhecimento se não estão de acordo com a realidade do produtor, que está intimamente ligado ao perfil deles. Muitas tecnologias não se adaptam em uma determinada propriedade, sendo que na propriedade vizinha apresenta perfeita execução, porque está de encontro com o perfil do produtor em questão. No Rio Grande do Sul, ainda está em sua maioria, um perfil de produtores tradicionais dentro da ovinocultura. Embora, com grande maioria de produtores com cursos superiores e com visão mais empresarial da atividade, o que acredito que é uma tendência para o futuro, com a ovinocultura mais empresarial, principalmente dentro da cadeia da carne.