FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Produção orgânica de carne de cordeiro e cabrito

POR GREICY MITZI BEZERRA MORENO

PRODUÇÃO

EM 04/08/2008

1
1
Atualmente, a população mundial tem aumentado sua preocupação com a qualidade e rastreabilidade dos alimentos que consome e sua forma de produção. O surgimento da Encefalopatia Espongiforme Bovina ("mal da vaca louca"), aliada a outras doenças, ao aquecimento global e ao uso indiscriminado de defensivos agrícolas, que muitas vezes causam contaminação dos alimentos e degradação do meio ambiente foram as principais causas do aumento dessa preocupação. As pressões sociais por alimentos mais saudáveis e respeito à natureza têm incentivado muitos agricultores e pesquisadores a complementarem os esforços dos movimentos da agricultura alternativa na busca de soluções mais sustentáveis (ARAÚJO FILHO, 2002). Neste sentido, algumas alternativas, como a produção orgânica, surgiram com o intuito de produzir alimentos considerando o trinômio: sustentabilidade, segurança alimentar e baixo custo.

O sistema de certificação de qualidade e origem orgânica interessa principalmente aos agricultores familiares, pois este é um reconhecimento ao processo artesanal e familiar de produção, possibilitando a diferenciação dos produtos e, conseqüentemente, agregação de valor, além de "defender" os produtores da competição baseada na produção em escala e nos preços baixos (ARAÚJO FILHO, 2002).

A produção orgânica de animais destinados ao abate caracteriza-se pela criação em pastejo ou semi-confinamento; utilizando alimentos produzidos de forma orgânica, sem uso de fertilizantes e defensivos químicos. Além disso, o manejo deve permitir o bem estar animal e a expressão de seu comportamento natural; as instalações devem ser adequadas ao conforto e manejo dos animais sem estresse; deve-se utilizar medicamentos homeopáticos e fitoterápicos para o tratamento de doenças; entre outras normas. No Brasil, o órgão que fiscaliza, normatiza e certifica os produtos orgânicos é o Instituto Biodinâmico (IBD), localizado em Botucatu, SP.

Neste contexto, a produção orgânica de carne de cordeiro e cabrito constitui-se uma alternativa para agregar valor e inserir pequenos produtores em um mercado diferenciado, que busca alimentos saudáveis, produzidos com base na sustentabilidade do meio ambiente e na segurança alimentar. O crescimento mundial de produtos orgânicos é de 20 a 30% ao ano, sendo que no Brasil é de 10%, o que sinaliza o interesse de algumas classes consumidoras por estes produtos. Entre os fatores que mais limitam o crescimento deste mercado, principalmente no Brasil, são os altos preços dos produtos, dificuldade em adquirir grãos orgânicos, falta de divulgação correta dos benefícios destes produtos e também a escassez de pesquisas nos diferentes sistemas de produção das regiões brasileiras.

É indiscutível o grande potencial do Brasil na produção de alimentos orgânicos, já que dispõe de grandes áreas territoriais que possibilitam a criação de animais em pastagens, clima favorável, demanda crescente, além da grande diversidade de espécies vegetais que apresentam propriedades terapêuticas e que poderiam ser melhor estudadas no intuito de utilizá-las como medicamentos fitoterápicos e homeopáticos (ARENALES, 2002). O tratamento e a prevenção de enfermidades dentro do sistema de produção é também um dos grandes fatores que dificultam o avanço da pecuária orgânica, causando muitas vezes prejuízos aos produtores e desistência da atividade.

O perfil do mercado consumidor tem mudado substancialmente nos últimos anos, em que observa-se que as pessoas estão cada vez mais informadas e interessadas em adquirir alimentos produzidos de forma sustentável, sem prejuízos ao meio ambiente e que gere emprego e renda às famílias rurais. Além disso, a agricultura e a pecuária orgânica é uma opção para inserir a mão-de-obra familiar dentro do agronegócio, fortalecendo o sistema produtivo por meio da agregação de valor dos produtos destinados a um mercado consumidor ávido por alimentos saudáveis, seguros e de qualidade.

Referências:

ARAÚJO FILHO, J.A. Produção orgânica de carne de ovinos e caprinos. In: SEMINÁRIO NORDESTINO DE PECUÁRIA, VI., 2002, Fortaleza. Anais... Fortaleza: FAEC, 2002, p. 118-125.

ARENALES, M.C. Caprinocultura orgânica e homeopatia. In: SEMINÁRIO NORDESTINO DE PECUÁRIA, VI., 2002, Fortaleza. Anais... Fortaleza: FAEC, 2002, p. 126-154.

IBD - Instituto Biodinâmico. Disponível em www.ibd.com.br, acesso em 28/07/08.

GREICY MITZI BEZERRA MORENO

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

LUIZ ARY

MAFRA - SANTA CATARINA - PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE

EM 03/09/2008

Concordo plenamente...
A grande maioria dos consumidores já opta pelas verduras e frutas orgânicas, certamente o impacto no bolso é menor, pois o preço do produto também é menor.

Contudo acredito que esta prática de consumo se estenda logo para o mercado de carnes, pois não adianta cuidar da sua alimenteção comprando vegetais orgânicos e esquecer da carne.

E sem falar sobre a sustentabilidade da produção orgânica, pois além de você estar levando segurança alimentar para sua família, estará contribuindo ativamente para o desenvolvimento sustentavel do seu planeta!