FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Obrigatoriedades imposto de renda pessoa física (IRPF) 2010

PRODUÇÃO

EM 29/03/2010

1
0
Por André Luiz Fabra Corrêa, Cleber Borges Santana; Miriam Fiss Bosenbecker e Sandra Nörnberg Vaniel, consultores da Safras e Cifras


A economia do Brasil está baseada principalmente no agronegócio. Nos últimos meses do ano os Produtores Rurais tem a preocupação de qual será o Resultado Fiscal de suas atividades, para terem uma previsão de quanto vai ser o IRPF (Imposto de Renda da Pessoa Física). O ideal é acompanhar o Resultado Fiscal durante todo o ano para que possam ser tomadas as decisões gerenciais nos momentos adequados e não somente no final do ano fiscal.

Neste ano o prazo para que os contribuintes façam a declaração de Imposto de Renda do ano-calendário 2009 é de 1º de março a 30 de abril. Para 2010, será aplicado pela IN/RFB Nº. 1.007 de 09/02/2010, onde terá obrigatoriedade de declarar pessoas físicas que possuam:

 • A soma dos rendimentos tributáveis (ganhos de trabalho, aluguéis, pensões, aposentadoria e atividade rural) superior a R$ 17.215,08;
 • A soma dos rendimentos isentos (13º salário, poupanças, aplicações financeiras, lucros e dividendos entre outros) superior a R$ 40.000,00;
 • Ganho de capital (venda de imóveis, terra nua, operações em bolsa de valores, mercadorias, futuros e assemelhados), que tiveram recebimentos das mesmas durante o ano fiscal;
 • Possuam bens que somados sejam superiores a R$ 300.000,00, inclusive terra nua.

No caso da atividade rural, é obrigatória a entrega para os contribuintes que tiveram receita bruta superior a R$ 86.075,40 anual. Devem declarar também, quem pretenda compensar prejuízos acumulados de anos anteriores ou do mesmo ano fiscal. Em se tratando da atividade rural, para fins de comprovação de entradas e saídas de recursos financeiros, deverá apresentar-se um livro caixa ou até uma contabilidade simplificada para a Secretaria da Receita Federal, quando sofrer um processo de fiscalização.

Sobre a escrituração (livro caixa ou contabilidade) da atividade rural, devemos lembrar sempre:

 • As receitas são formadas através da venda de produtos agrícolas, pecuários e bens, sem considerar receitas de venda de terra nua, pois este é um bem considerado como urbano e não rural, para efeitos de declaração de Imposto de Renda;
 • Já para as despesas podemos considerar todos os gastos com a produção do agronegócio, e não somente os insumos, ou seja, bens de investimentos para a produção (veículos, máquinas, implementos, construções, entre outros.).
Como nos anos anteriores, a declaração pode ser feita pelo modelo completo ou pelo simplificado:
 • No modelo simplificado é possível deduzir 20% da renda anual, no valor máximo de R$ 12.743,63, enquanto em 2009 o limite foi de R$ 12.194,86. Contudo, neste modelo o desconto substitui todas as deduções legais da declaração completa;
 • Na declaração completa, a dedução por dependente (até 21 anos ou 24 anos que possuam despesas com instrução, cônjuge, pais e avós desde que sejam dependentes) subiu de um limite de R$ 1.655,88 para R$ 1.730,40. As despesas com educação estão limitadas a R$ 2.708,49, no entanto as despesas médicas (planos de saúde, dentista, psicólogo, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, hospitais, e com exames laboratoriais e serviços radiológicos, aparelhos ortopédicos e dentários.) continuam sem limite máximo, desde que sejam devidamente comprovadas mediante documento onde conste o nome, endereço, CPF/CNPJ.

Neste ano a entrega pode ser feita através da internet até as 23h59min do dia 30/04/2010, em disquete no Banco do Brasil ou Caixa Econômica Federal dentro dos horários de expediente externo destas instituições, e em formulário em duas vias nas agências do Correio (ECT). Conforme o supervisor nacional do Imposto de Renda Sr. Joaquim Adir deverá ser o último ano de entrega da declaração em formulário. A multa mínima por atraso na entrega da declaração é de R$ 165,74, ou 1% do valor devido do imposto apurado.

O pagamento do IRPF pode ser feito em até 8 quotas, desde que não seja inferior ao valor de R$ 50,00. Se o valor do imposto a pagar for inferior a R$ 100,00 deverá ser feito em quota única. No caso de mais quotas deverão ser reajustadas mensalmente, sendo que na primeira será acrescentado 1%, e a partir da segunda 1% mais taxa SELIC.

Portanto, com as obrigatoriedades acima, se não houver um planejamento desde o inicio do ano-calendário fica complexa a redução da base de cálculo, o que dificulta uma boa estruturação tributária.

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

CARLOS EDUARDO REINIG FILHO

SÃO PAULO

EM 30/03/2010

Bom o trabalho. O produtor rural necessita de informação deste tipo fornecida por pessoas que sabem e tem prazer e informar, sem omitir.Foi importante.
Grato.