FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Importância e qualidade dos serviços prestados aos produtores de caprinos leiteiros

POR CAMILA RAINERI

E AUGUSTO HAUBER GAMEIRO

PRODUÇÃO

EM 10/11/2010

0
0
Com o desenvolvimento da produção de pequenos ruminantes no país, verificamos uma oferta cada vez maior (ainda que muitas vezes não seja suficiente para suprir a demanda) de produtos e serviços relacionados à criação desses animais. Nesse contexto, optamos por discutir os dados apresentados por um artigo publicado em 2009 na revista Ecological Economics, intitulado "Evaluation and effectiveness of breeding and production services for dairy goat farmers in Kenya".

O objetivo do trabalho foi avaliar a oferta de serviços reprodutivos e zootécnicos prestados a criadores de cabras leiteiras, e a visão desses criadores sobre a qualidade e a importância desse processo. A pesquisa foi realizada no Quênia, e foi escolhida por nós este mês por mostrar uma realidade muito interessante e o posicionamento dos caprinocultores frente a serviços de assessoria, marketing, entre outros.

Historicamente, serviços reprodutivos e produtivos (assistência veterinária, serviço de extensão, marketing e acesso a mercados, escrituração zootécnica e monitoramento reprodutivo) eram oferecidos aos produtores de animais a preços subsidiados pelo governo do Quênia. Nos anos 90, reformas no setor público levaram à redução ou eliminação de muitos destes serviços e, ao contrário do que se esperava, o setor privado não se desenvolveu para suprir a demanda deixada pela ausência desses serviços, especialmente pelos produtores menos privilegiados.

O mercado de leite caprino e derivados oriundos de pequenas criações quenianas tem sua expressão econômica limitada pela instabilidade da economia do país, e é caracterizado pela atuação de intermediários exploradores e pouco confiáveis, e pela dependência de prestadores de serviço particulares, que praticam preços muito variáveis. Tipicamente, os pequenos caprinocultores atuam em um mercado falho, com produtos tratados como commodities, com margem de preços instável, acesso limitado a linhas de crédito.

Para contornar esta situação, uma das alternativas encontradas foi a criação de grupos de pequenos produtores, assistidos e auxiliados por associações e outras organizações, como a Associação de Criadores de Caprinos Leiteiros do Quênia e grupos de estudo e trabalho de universidades. O objetivo destas entidades é oferecer informações técnicas e bodes em sistema de rodízio para que os pequenos criadores possam manter cabras de potencial genético elevado e adequado às suas condições, e que tenham condições de produzir leite e derivados de qualidade para consumo e comercialização.

Os autores do trabalho entrevistaram 311 pequenos produtores assistidos por estas entidades, já usuários dos serviços. Foram aplicados questionários para se avaliar a importância atribuída pelos criadores a cada serviço, com o propósito de se elaborar um ranking de importância. Pediu-se que os caprinocultores também atribuíssem valores aos serviços utilizados, através da quantia de dinheiro que estariam dispostos a pagar por cada um deles se não houvesse opção, ou se prefeririam não utilizar os serviços nesse caso. As variáveis estudadas foram:

a)Serviços: serviços veterinários, de extensão, de marketing, de escrituração zootécnica, de reprodução e de fornecimento de água;

b)Custo da mão de obra;

c)Benefícios físicos ou tangíveis proporcionados pela criação (percebidos através do valor dos animais, dos produtos lácteos ou do esterco);

d)Custo de instalações e manejo de resíduos;

e)Satisfação com as atividades do projeto de que o produtor participa;

f)Valor do atual sistema de produção;

g)Intensificação do atual sistema de produção: requisitos e consequências;

h)Benefícios sociais ou intangíveis proporcionados pela criação (seguro contra emergências e riscos, prestígio, entre outros).

Os resultados obtidos foram bastante interessantes. A Tabela 01 demonstra algumas das características das propriedades dos entrevistados.

Tabela 01 - Características das propriedades e das criações dos entrevistados.



O perfil dos entrevistados era de 44% de homens e 66% de mulheres, com idade média de 51 anos. Cerca de 78% dos participantes haviam recebido alguma educação formal, e 64% estavam satisfeitos com os projetos dos quais participavam há mais de 5 anos.

Cabe destacar que a quantidade média de cabras foi de 3 por propriedade, e que ainda assim 73% dos criadores afirmaram que suas atividades possuíam caráter comercial. É muito interessante o fato de 70% destes caprinocultores terem acesso a serviços veterinários e de extensão, e de quase todos eles estarem inseridos no mercado.

O ranqueamento de importância dos serviços revelou que os produtores consideram os serviços de marketing e acesso a mercados os mais importantes entre os avaliados. Eles foram seguidos pelo fornecimento de água, serviço de extensão, registro de desempenho, serviços veterinários e monitoramento da reprodução, nesta sequência.

Embora a maior parte dos criadores estivesse satisfeita com o andamento dos projetos, eles se mostraram dispostos a pagar até KES 1.318,03 (cerca de US$ 20,00) por mês, em média, para melhorar ainda mais a sua eficiência. O valor médio que os produtores se disseram dispostos a pagar pelo sistema de produção foi de KES 70.585,07 (cerca de US$ 1.090,00), sendo este considerado o valor do sistema dos pequenos criadores. A tabela 02 expõe os valores que os pequenos caprinocultores afirmaram estar dispostos a pagar por diversos produtos e serviços.

Tabela 02 - Disposição para pagar (DPP) por algumas atividades na caprinocultura leiteira.



Alguns fatores influenciaram a disposição em pagar dos criadores. Aqueles que enxergavam na atividade um beneficio não apenas econômico, mas também social, se mostraram dispostos a pagar mais pelos serviços. O mesmo ocorre com os que possuem rebanhos ou áreas maiores, com os que já tiveram experiência com estes serviços, com os que possuem sistemas mais intensivos e com os que possuem mais informações sobre o mercado.

A disposição em pagar por serviços de marketing e informação de mercado é proporcional à dificuldade de acesso a estas informações. Assim, produtores filiados às instituições e organizações de fazendeiros, com acesso a telefones, dias de campo, redes de contatos e afins demonstraram disposição em pagar menos pelo serviço. A disposição em pagar pelo fornecimento de água aumenta à medida que aumenta a idade do criador e a distância até o ponto de abastecimento.

Se podemos tirar algum proveito da experiência dos nossos companheiros quenianos é que não adianta esperar que outras pessoas tomem iniciativas para melhorar nossa situação. Aproveitar as oportunidades disponíveis é essencial, mas precisamos nos organizar para minimizar ou solucionar nossos problemas e limitações. E mais: se acreditamos que as ferramentas disponibilizadas a baixo custo ou gratuitamente deixam a desejar, devemos estar dispostos a nos comprometer com o processo, e a trabalhar ainda mais duro (ou a pagar) para atingirmos resultados melhores.

A formação de grupos de criadores parece ser uma estratégia com grande potencial para a produção de pequenos ruminantes, principalmente no que diz respeito à formação de escala para comercialização de produtos, para a colocação desses produtos no mercado e para possibilitar o acesso à assistência técnica.

Outro aspecto muito importante abordado no artigo é que serviços de marketing não devem ser realidade apenas para grandes produtores. Muito pelo contrário: conhecimento de mercado e estratégia para acessar canais de comercialização podem ser ainda mais importantes para a viabilidade econômica da pequena propriedade. Os resultados obtidos pelos autores do trabalho sugerem que os produtores entrevistados perceberam que não adianta produzir se não conseguirem vender os produtos, e que a informação ajuda a reduzir a vulnerabilidade do criador às instabilidades do mercado e ao comportamento oportunista de intermediários.

O que queremos demonstrar é que pode ser possível encontrar soluções para problemas graves, como a falta de incentivos, de crédito e de conhecimento, dentro das possibilidades de cada um.

Artigo citado

BETT, R.C., BETT, H.K., KAHI, A.K., PETERS, K.J. Evaluation and effectiveness of breeding and production services for dairy goat farmers in Kenya. Ecological Economics, v. 68, pp. 2451-2460. 2009.

CAMILA RAINERI

Zootecnista formada pela FZEA/USP, com mestrado pela mesma instituição. Doutoranda pela FMVZ/USP. Responsável Técnica pela Paraíso Ovinos e consultora em Ovinocultura.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.