FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Garantindo qualidade e disponibilidade de água

POR DANIEL DE ARAÚJO SOUZA

PRODUÇÃO

EM 11/09/2006

0
0
A água é o elemento mais importante para a manutenção do metabolismo animal, estando envolvida diretamente em todos os processos fisiológicos necessários para um desempenho satisfatório. Apesar dos animais poderem sobreviver após a perda de quase toda a gordura e de cerca de 50% de sua proteína corporais, uma perda de água de apenas 10% pode ser fatal.

Os animais suprem suas necessidades diárias de água por meio da água de bebida, da água contida nos alimentos e da água produzida nos processos metabólicos, sendo os dois primeiros as principais fontes. A água é necessária para todos os processos vitais, incluindo termorregulação, crescimento, reprodução, gestação, lactação, digestão, excreção e homeostasia corporal, sendo seu requerimento pelos animais influenciado por diversos fatores, tais como: tipo e tamanho do animal, taxa e composição do ganho, gestação, tipo de gestação, lactação, tipo de dieta, nível de ingestão de matéria seca, nível de atividade, qualidade e temperatura da água, e temperatura ambiental.


Foto 1. Os animais necessitam de água de qualidade: fresca, limpa, inodora, incolor, sem substâncias nocivas e livre de contaminantes.

A água fornecida aos animais deve ser de boa qualidade, a qual varia de acordo com a quantidade e o tipo de contaminante. Os critérios mais freqüentemente considerados para assegurar a qualidade da água são as propriedades organolépticas (odor e sabor), as propriedades físico-químicas (temperatura, pH, sólidos totais dissolvidos e dureza), a presença de compostos tóxicos (metais pesados e agrotóxicos), presença de excesso de minerais e sais (cálcio, magnésio, cloreto de sódio, bicarbonatos, nitratos e sulfatos) e presença de bactérias.

A contaminação por bactérias e algas, o elevado teor de sulfitos, amônia, nitrato, nitrito, sulfatos, ferro, magnésio e sódio, e a acidez acentuada, tornam a água insatisfatória para o consumo, prejudicando o desempenho e, às vezes, a própria saúde do animal, podendo causar intoxicações, deficiências minerais e cálculos urinários, de forma que a composição e a qualidade da água consumida pelos animais deve ser conhecida.

Os bebedouros de campo devem ser bem dimensionados para permitir o fácil acesso dos animais e o fornecimento adequado de água. Podem ser tanto de alvenaria ou concreto como de metal (tipo australiano), possuindo proteção para se evitar a entrada de animais em seu interior, o que causaria acidentes, contaminação e prejudicaria a vida útil do bebedouro. A limpeza semanal é importante para impedir a proliferação de microorganismos, principalmente, algas, e a ocorrência de materiais estranhos ou animais mortos dentro do bebedouro - todos potenciais causadores de intoxicações.


Foto 2. Bebedouro mal dimensionado apresentando água fortemente contaminada por algas.

Em geral, ovinos consomem entre 2 a 12 litros de água/dia, a depender dos fatores já anteriormente citados. A título de planejamento do sistema de fornecimento de água, uma demanda de 15 litros/animal/dia deve ser considerada, a fim de não restringir o consumo. Informações quanto ao número e tamanho dos animais e tempo de permanência na área da fonte de água são essenciais para o adequado dimensionamento do bebedouro, que deve possuir capacidade de armazenamento de pelos menos 2 dias para assegurar a disponibilidade caso haja algum problema no sistema de abastecimento, cerca de 2 centímetros lineares por cabeça e preferencialmente ser construído com bóia protegida. Além disso, a construção de uma superfície pavimentada com 3 a 5% de inclinação de aproximadamente 3 metros em torno do bebedouro auxilia na prevenção de condições insalubres que predispõem a várias doenças, sobretudo pododermatite.

Diante da grande importância da água para o organismo e da variedade e amplitude dos fatores que influenciam seu consumo, a oferta irrestrita de água fresca em abundância, prontamente disponível e de boa qualidade, juntamente com um sistema de fornecimento e abastecimento bem dimensionado, são fatores indispensáveis para o sucesso do sistema de produção, no que diz respeito à saúde e produção animal.

DANIEL DE ARAÚJO SOUZA

Médico Veterinário, MBA, D.Sc., especializado no sistema agroindustrial da carne ovina. Consultor da Prime ASC - Advanced Sheep Consulting.

Facebook.com/prime.asc

Twitter.com/prime_asc

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.