FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Ferramentas utilizadas para avaliação da qualidade da silagem

POR RAFAEL CAMARGO DO AMARAL

E THIAGO FERNANDES BERNARDES

PRODUÇÃO

EM 02/12/2011

6
0
No ano passado abordamos o tema: Saiba avaliar a silagem de milho de sua propriedade. A ideia do artigo deste mês é fornecer dicas de ferramentas para avaliar a silagem dentro da propriedade, ou seja, ter resposta da qualidade do volumoso.

Geralmente, quando algum técnico diante de o painel de um silo, a primeira reação dele é coletar uma amostra de silagem, visualiza-lá e cheirá-la. A partir deste ato, grande parte acaba expondo a sua avaliação: "silagem muito boa...com muitos grãos" ou "silagem muito úmida, poucos grãos, tamanho de partícula elevado, etc, etc". A pergunta que fica é: Isto é correto ou errado? Na verdade isso é um hábito, que não se considera errôneo, mas existem maneiras mais concretas para avaliar a silagem em questão.

O primeiro ponto que deve ser levado em consideração é a visualização geral da silagem, ou seja, existe camada deteriorada? e para onde está indo essa porção? Na grande maioria das propriedades existe silagem deteriorada que deve ser descartada (Figura 1). Caso a mesma não esteja seguindo esse caminho, as possibilidades de redução de desempenho e intoxicação dos animais são grandes.



Figura 1. Silagem deteriorada sendo descartada para posterior retirada da silagem apta para consumo dos animais.

Outro ponto fundamental que deve ser utilizado como ferramenta é a determinação da matéria seca (MS) na propriedade, sendo que essa avaliação pode ser realizada com grau de confiabilidade bastante elevado. Para a realização da mesma é necessário ter um forno microondas e uma balança de precisão, facilmente encontrada no mercado, a um preço acessível. A avaliação do teor de MS neste momento (silagem já está pronta) auxilia para se ajustar a quantidade e proporção na dieta dos animais (Clique aqui e leia o artigo).

Uma estratégia que vem sendo muito utilizada é a verificação da temperatura da massa. Regiões do painel com temperaturas elevadas (acima de 5 graus Celsius em relação ao centro da massa) estão em processo de deterioração, ou seja, microrganismos aeróbios estão consumindo o que os animais deveriam estar comendo! Assim, caso a temperatura da silagem esteja elevada, mudanças deverão ser tomadas, tais como: melhoria no manejo de retirada e redimensionamento de silos (caso os mesmos sejam de superfície).

Avaliar o tamanho médio das partículas tem duplo efeito: auxilia verificar como anda a afiação das facas da colhedora, o que diretamente auxilia para melhor acomodação das partículas no silo e isso eleva a densidade da massa. O outro fator se relaciona a verificação da seletividade da dieta por parte dos animais. O conjunto de peneiras do Penn State tem sido muito utilizado e empresas nacionais já comercializam este equipamento.

Por final, saber a quantidade de silagem que o silo apresenta por m3 é bastante interessante e auxiliará a responder bastantes perguntas de problemas que a propriedade possui. É recomendado que se retire uma amostra, que a mesma seja pesada e que o volume seja medido. Recomenda-se que esta avaliação seja feita no centro e no topo da massa. Mais uma vez, a medida da densidade não surtirá efeitos momentaneamente, mais servirá de embasamento para que no próximo ano, onde medidas melhoradoras de densidade (momento ideal de colheita, tipo de colhedora, ajustes na colhedora, compactação) possam ser implementadas.

RAFAEL CAMARGO DO AMARAL

Zootecnista pela Unesp/Jaboticabal.
Mestre e Doutor em Ciência Animal e Pastagens pela ESALQ/USP.
Gerente de Nutrição na DeLaval.
www.facebook.com.br/doctorsilage

THIAGO FERNANDES BERNARDES

Professor do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Lavras (UFLA) - MG.
www.tfbernardes.com

6

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MATEUS AGUIAR

RIO VERDE - GOIÁS

EM 13/08/2018

Boa noite. Tudo bem? Gostaria de saber o nome do artigo. Grato!
JOÃO VICENTE ZAMBRANO OLIVEIRA

BAGÉ - RIO GRANDE DO SUL - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 08/12/2011

Obrigado, pela atenção!!
RAFAEL CAMARGO DO AMARAL

PIRACICABA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 06/12/2011

Prezado João Vicente,
Muitos são os parâmetros para se avaliar uma silagem.
Fatores como teor de matéria seca, pH, temperatura, determinação de ácidos. Tudo isso vai ser dependente do tipo de silagem.
Se pegarmos como exemplo a silagem de milho, o ideal é que essa tenha entre 30-35% de MS, tamanho médio de partícula por volta de 10 mm, pH 3,8 a 4,2. temperatura sempre próxima a do ambiente (veja resposta do prof. Thiago acima).
Atenciosamente
Rafael & Thiago
THIAGO FERNANDES BERNARDES

LAVRAS - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 05/12/2011

Caro Wellington,



A temperatura ambiental não pode ser usada como parâmetro de avaliação de silagens, pois a mesma não tem reflexo direto no alimento (instantâneo).

Para você avaliar a silagem por meio da temperatura compare qualquer ponto do painel com o centro da massa.

Caso a temperatura esteja 5 graus acima da temperatura da região central é sinal que o fenômeno da deterioração (perdas) existe.

A avaliação da deterioração deve ser feita com um termômetro de haste. Para medir a temperatura do centro, insira a haste do termômetro a 40 cm de profundidade. As demais temperaturas (pontos a ser avaliados) deverão ser medidas a profundidade de 20 cm.

Esta metodologia foi publicada e aprovada em um trabalho publicado no Journal of Dairy Science no ano de 2010.



Atenciosamente,

Thiago & Rafael



WELLINGTON GUIMARÃES OLIVEIRA

UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS

EM 05/12/2011

Qual é a temperarura ideal de uma silagem em relação a temperarura ambiental em percentual?
Obrigado.
Wellington Oliveira
JOÃO VICENTE ZAMBRANO OLIVEIRA

BAGÉ - RIO GRANDE DO SUL - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 02/12/2011

Dr. Rafael e Dr. Thiago, parabens pela matéria!


Queria saber um pouco mais sobre a avaliação de silagem, queria saber os parametros ideal pra que ela seja considerada uma boa silagem, não sei o que voces indicariam para tirar estas minhas duvidas?





Obrigado, João Vicente.