ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Cria e recria, até que ponto é viável intensificar?

POR APOIO - SOLUÇÕES EM GESTÃO AGROPECUÁRIA

PRODUÇÃO

EM 12/09/2017

20
0
*Por Melissa Lobato Defensor, da APoio Soluções em Gestão Agropecuária 

As duas primeiras coisas que vêm à cabeça quando se pensa em intensificar algum setor da atividade leiteira são: tecnologia nova e quanto isso vai custar. Ao invés de pensar no final (o que fazer e quanto vai custar), é preciso pensar no início, refletir sobre algumas questões para que, a partir daí, seja possível chegar a um planejamento de intensificação específico para cada tipo de propriedade.

A reflexão começa com a definição do objetivo em intensificar. A intensificação é útil para desmamar a bezerra mais cedo porque o bezerreiro é pequeno e não suporta a quantidade de bezerros que estar por vir, ou também, porque o produtor quer reduzir a idade ao primeiro parto pois a recria está inchada - entre vários outros objetivos.

Definido o objetivo principal, existem duas linhas de pensamento: intensificar porque é necessário e intensificar para aumentar a eficiência da atividade leiteira. A intensificação necessária é aquela que tem que ser feita, ou seja, a ação de intensificar se justifica por si só. Como no exemplo citado acima, o objetivo é desmamar as bezerras mais cedo pois não há espaço físico suficiente para receber as bezerras dos nascimentos previstos, assim a justificativa para investir em tal intensificação é que se ela não for feita, não haverá lugar adequado para colocar as bezerras que virão.

A intensificação usada para melhorar a eficiência da fazenda precisa ser justificada, ou seja, o benefício da ação deve justificar o dinheiro investido, e não somente isso, é preciso encontrar o ponto ótimo entre investimento e retorno, ou seja, cada real investido deve ter retorno máximo. Não se trata simplesmente de aumentar a quantidade de alimentos para as novilhas para que elas ganhem peso mais rápido e emprenhem logo (por exemplo), mas, se trata de saber qual o ponto máximo de retorno do investimento.

Se o objetivo principal for aumentar a eficiência da atividade, o segundo passo da reflexão é o diagnóstico dos setores de cria e recria da fazenda. Uma ferramenta básica que pode ser utilizada é a tabela a seguir:

cria e recria - bovinocultura de leite

Se entende como boas estruturas físicas, estruturas funcionais e em bom estado de conservação, não necessariamente estruturas tecnológicas, concretadas e/ou caras. Para avaliação das estruturas basta acompanhar a rotina do setor e o comportamento dos animais e se questionar se são estruturas funcionais e se os animais estão ativos, estão tendo acesso à comida e à água de qualidade, ao sol e à sombra, e assim por diante.

Com relação ao manejo, há duas formas de avaliar. Na primeira forma a avaliação é mais fiel à realidade, é quando o técnico ou proprietário já conhecem as taxas de mortalidade e incidência de doenças nos setores, e com base nesses índices, é possível saber se o manejo está bom ou ruim. A segunda forma é mais subjetiva, quando não existe nenhum tipo de índice do setor e a avaliação é feita visualmente, ou seja, observar se as bezerras e as novilhas estão saudáveis, com boa aparência e bom escore de condição corporal.

Com o diagnóstico inicial em mãos é possível fazer o planejamento e o plano de ação direcionados ao setor que precisa ser intensificado. A seguir um exemplo de como o planejamento e o plano de ação podem ser feitos:

Exemplo

Objetivo principal: emprenhar novilhas mais cedo
Idade média à primeira concepção atual: 18 meses
Idade média à primeira concepção desejada: 14 meses
Diagnóstico inicial: estruturas físicas de cria e recria boas e manejos bons

Planejamento

O planejamento deve conter seis perguntas:

- o que temos;
o que podemos mudar;
- é viável;
- qual o ponto ótimo de benefício custo;
- quais as vantagens;
- quais os riscos?

O que temos: novilhas que recebem 1,5 kg de ração e 10 kg de silagem por cabeça por dia. Têm sombra e água de boa qualidade. Entram para reprodução quando atingem o peso e dão o primeiro cio. O que podemos mudar: aumentar a quantidade de ração e silagem fornecidas.

É viável?: a viabilidade está correlacionada à capacidade de aplicação, aos possíveis resultados e ao dinheiro que precisa ser investido. Nesse exemplo, a aplicação é viável, pois a fazenda tem quantidade de silagem e ração suficiente. A forma mais eficaz de verificar os resultados (idade a primeira concepção) é fazer pequenos grupos com manejos diferentes e avaliar as respostas.

A fazenda possui no total 30 novilhas entre 8 e 12 meses. Três grupos de animais foram divididos: o grupo controle, com 20 animais recebendo a dieta de 1,5 kg de ração e 10 kg de silagem; o grupo 1 de 5 novilhas recebendo 3 kg de ração e 20 kg de silagem (grupo 1) e o grupo 2 de 5 novilhas recebendo 4 kg de ração e 20 kg de silagem (grupo 2).

O grupo controle, em média, emprenha com 18 meses de idade, e o custo da dieta é de R$ 1,90 por cabeça por dia (R$ 0,80 o quilo da ração e R$ 0,07 o quilo da silagem). Os grupos 1 e 2 ainda não sabemos a idade à primeira concepção, mas sabemos que os custos por cabeça por dia são R$ 3,80 para o grupo 1 e R$ 4,60 para o grupo 2.

Após o período de teste, foi possível concluir que o grupo 1 emprenhou em média com 15 meses de idade e o grupo 2 com 14,5 meses. Então podemos concluir que o fornecimento 4 kg de ração por dia e 20 kg de silagem é o ponto ótimo de intensificação dessa fazenda? NÃO!

Ponto ótimo benefício custo: temos que fazer os cálculos de qual manejo temos o maior retorno com o menor investimento. A seguir temos duas tabelas que foram desenvolvidas para calcular o benefício custo da intensificação em questão:

cria e recria - bovinocultura de leite

cria e recria - bovinocultura de leite

Ao avaliarmos as tabelas, temos que no manejo utilizando 3 kg de ração e 20 kg de silagem (grupo 1), as novilhas produzem 90 dias de leite a mais que o grupo controle (concepção média aos 18 meses de idade) e o retorno (benefício custo) é de R$ 4,70 para cada real investido.

Já no grupo 2, em que o manejo alimentar foi de 4 kg de ração e 20 kg de silagem, as novilhas produzem 105 dias de leite a mais em comparação ao grupo controle e a relação benefício custo foi de R$ 3,66 de retorno para cada real investido. Logo, se concluiu que a melhor intensificação para a fazenda do exemplo foi aumentar o fornecimento da dieta de 1,5 kg para 3 kg de ração e de 10 kg para 20 kg de silagem, por cabeça/dia.

Quais as vantagens:

1 – Fêmeas bovinas holandesas puras que parem entre 22 e 24 meses de idade têm mais condições de expressar seu potencial genético de produção.

2 – Novilhas são fontes de despesas imediatas com retorno financeiro a longo prazo, enquanto que vacas são fontes de despesa e retorno imediatos. O quanto antes fizermos as novilhas se tornarem vacas, mais rápido teremos o retorno do capital investido nelas.


Quais os riscos:

1 – A reprodução da fazenda é eficiente? Tem boa observação de cio? Faz protocolo em novilha? Não adianta investir em alimentação para a novilha chegar 3 meses antes para reprodução e não aproveitar.

2 – Depois que a novilha emprenhar ela vai continuar no cocho e o seu crescimento vai ser monitorado? Emprenhar novilhas mais cedo requer maiores cuidados no monitoramento do seu crescimento. A novilha precisa estar com pelo menos 85% do seu peso adulto para que consiga parir bem.

3 – Disponibilidade de comida. A fazenda vai ter condições de manter o fornecimento da dieta para as novilhas pelo tempo necessário para que elas atinjam o tamanho ideal para parir?


Conclusões:

1. Intensificar não quer dizer só gastar muito dinheiro implantando tecnologias de alto custo. Intensificar pode ser também uma mudança de manejo, a contratação de um serviço especializado ou a contratação de mais mão de obra, por exemplo;

2. Investir sempre será um bom negócio quando há reflexão e planejamento;

3. O melhor benefício custo nem sempre é o melhor índice zootécnico. O melhor benefício custo, é o melhor índice associado ao ótimo econômico;

4. Cria e recria, até que ponto é viável intensificar? Faça sua reflexão e seu planejamento e nos conte. Cada fazenda é um universo a parte, por isso o importante não é compartilhar a fórmula mágica e sim o raciocínio para se chegar a melhor fórmula para cada realidade.


APOIO - SOLUÇÕES EM GESTÃO AGROPECUÁRIA

Os grandes empresários produtores de leite sonham grande e os pequenos também, o limite não está no tamanho da produção e sim no sucesso da parceria entre empresa, funcionários e assistência técnica e gerencial.

20

COMENTÁRIOS SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Seu comentário será exibido, assim que aprovado, para todos os usuários que acessarem este material.

Seu comentário não será publicado e apenas os moderadores do portal poderão visualizá-lo.

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

JUNIOR CESAR RIZZI

DOIS VIZINHOS - PARANÁ - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 08/10/2017

Boa tarde melissa

Não consegui entender a sua conta.Quer dizer que se o produtor intensificar a criação de novilhas, e estas venham a parir 90 dias antes que em outro sistemas, elas vão produzir uma boa media de leite (25 l/dia) por 90 dias sem custo algum para o produtor ?
APOIO - SOLUÇÕES EM GESTÃO AGROPECUÁRIA

UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 20/09/2017

Muito obrigada Brenner e Ricardo pelo retorno, abraço!
RICARDO CÉSAR MACHADO BRAGA

PATOS DE MINAS - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 20/09/2017

Parabéns Melissa, excelente artigo!
BRENNER QUEIROZ ALMEIDA

ICARAÍ DE MINAS - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 19/09/2017

Ótimo texto!!
APOIO - SOLUÇÕES EM GESTÃO AGROPECUÁRIA

UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 19/09/2017

Obrigada Rafael!
RAFAEL MOURA

UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 19/09/2017

Parabéns Melissa, representando bem a UFU 
APOIO - SOLUÇÕES EM GESTÃO AGROPECUÁRIA

UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 18/09/2017

Thiago muito obrigada pelo retorno. Abraço!
THIAGO ALEXANDRE SILVA

PINDORETAMA - CEARÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 15/09/2017

Parabéns pelo artigo, onde o assunto da RECRIA foi abordado de forma clara, simples e objetiva. Muito bom!!!!



Aconselho aos produtores de leite de plantão que estão com algum tipo de gargalho na sua recria!
APOIO - SOLUÇÕES EM GESTÃO AGROPECUÁRIA

UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 15/09/2017

Douglas excelente colocação, aí é só ajustar na tabela os valores da sua região e ver qual manejo compensa mais. O importante é entender a ideia pra que ela se torne praticável em qualquer situação. Abraço!
DOUGLAS ITIRO CARVALHO SILVA

JATAIZINHO - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 15/09/2017

gostei muito da forma que colocaram sobre manejo intensivo de bezerros. mas vamos levar em conta que os preços estão meio ultrapassados valores de Racao hoje média 1 real kg

preço do leite média 1 a 1.10
APOIO - SOLUÇÕES EM GESTÃO AGROPECUÁRIA

UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 15/09/2017

Que notícia ótima Renata. Qualquer outra dúvida que aparecer durante o processo de implantação e execução  pode contar com a gente, abraço!
APOIO - SOLUÇÕES EM GESTÃO AGROPECUÁRIA

UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 14/09/2017

Obrigada pelo Feedback Terezinha. Abraço!
RENATA VILALBA

PIQUETE - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 14/09/2017

muito bom, estou com um lote de 18 novilhas aqui na fazenda e estou querendo fazer esse tipo de manejo e suas explicacoes foram muito boas pra pensar no que fazer, como e quando.<br />
obrigada
TEREZINHA BORTOLAN

SÃO JOSÉ DOS PINHAIS - PARANÁ

EM 14/09/2017

Parabéns pela excelente reflexão
APOIO - SOLUÇÕES EM GESTÃO AGROPECUÁRIA

UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 13/09/2017

Sirlei fico muito feliz em saber que contribui para o desenvolvimento do projeto de vocês, um abraço!
APOIO - SOLUÇÕES EM GESTÃO AGROPECUÁRIA

UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 13/09/2017

Flávio muito obrigada pelo retorno, abraço!
SIRLEI DE LIMA VIEIRA

ORLEANS - SANTA CATARINA - ESTUDANTE

EM 13/09/2017

Parabéns excelente matéria, os dados relatados,

contribuíram muito para nos ajudar, no planejamento que estávamos com dúvidas......
FLAVIO FERREIRA LACERDA

MATO GROSSO DO SUL

EM 13/09/2017

Muito bom, ótima reflexão!!!!!!!!!, parabéns......
APOIO - SOLUÇÕES EM GESTÃO AGROPECUÁRIA

UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 12/09/2017

Muito obrigada pelo retorno João, abração!
JOÃO LEONARDO PIRES CARVALHO FARIA

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 12/09/2017

Excelente!!

Parabéns minha cara Melissa, belíssima matéria, leitura obrigatória!