FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Capim corrente: opção para criação animal a pasto no semiárido

PRODUÇÃO

EM 14/10/2014

31
0
*Autora do artigo: Juliana Evangelista da Silva Rocha. Doutora em Agronomia e pesquisadora da área de Melhoramento de Plantas Forrageiras para o Semiárido da Embrapa Caprinos e Ovinos (Sobral-CE).

A criação de animais a pasto nas regiões semiáridas é limitada a poucas opções de gramíneas forrageiras que suportem os longos períodos de estiagem e forneçam aos animais alimento adequado ao seu desempenho. Na região semiárida, o período seco é de até oito meses ao ano e o período chuvoso é marcado por chuvas irregulares e veranicos cada vez mais frequentes. Manter um pasto cultivado nesse cenário exige do produtor estratégias que minimizem as perdas. Se os animais atravessarem o período seco sem perder peso, o produtor já obteve ganho, porque a vegetação é escassa e a qualidade do alimento nesta época é bastante reduzida, dificultando o ganho de peso dos animais.

Para os pequenos produtores a situação é ainda mais alarmante, porque eles não possuem recursos suficientes para comprar suplemento alimentar para o animal nos períodos mais críticos e ficam na dependência da vegetação nativa. Para os criadores de caprinos e ovinos, a vegetação nativa da Caatinga consegue suprir grande parte da exigência nutricional dos animais, mas para o criador de bovinos a dependência do pasto cultivado é maior. Por esse motivo, a Embrapa pesquisa gramíneas forrageiras buscando adaptação às condições de semiárido para a melhoria da oferta de forragens.

No município de Tauá, na região dos Inhamus do Ceará (Figura 1), mesmo após três anos com chuvas abaixo da média, é possível encontrar pastos formados de capim corrente (Urochloa mosambicensis) rebrotando no período seco. Essa resistência do capim ao extremo déficit hídrico indica que a Embrapa está no caminho certo ao pesquisar novas cultivares para disponibilizar ao mercado, por meio de parcerias com empresas privadas e programas de governo, sementes registradas e com qualidade física e fisiológica para a implementação de novos campos de pastagens cultivadas.

Figura 1. Pasto de capim corrente no mês de julho no município de Tauá, CE. (Autoria: Juliana Evangelista).


O capim corrente é originário da África, mas a Austrália é pioneira em selecionar e avaliar os materiais coletados no centro de origem. O Brasil já introduziu outras gramíneas forrageiras provenientes da África e da Austrália com grande impacto na bovinocultura principalmente na região do Cerrado, onde os materiais se adaptaram bem como a Brachiaria decumbens var. Basilisk e a Brachiaria brizantha cv. Marandú. Mas, para a região semiárida o desafio a ser enfrentado pela seca exige gêneros de forrageiras mais rústicos, com características de tolerância ao estresse hídrico.

Na década de 1980, a Embrapa Caprinos e Ovinos (Sobral, CE) e a Embrapa Semiárido (Petrolina, PE) já haviam avaliado o capim corrente, com bons resultados sobre digestibilidade e produção de matéria seca. Mas nenhum programa de melhoramento foi estabelecido para o gênero. Por esse motivo, a Embrapa Caprinos e Ovinos, em parceria com a Embrapa Gado de Corte (Campo Grande – MS), iniciou avaliações preliminares de acessos de capim corrente intercambiados com a Austrália. O objetivo é identificar materiais mais adaptados às condições de cultivo em regiões semiáridas, subsidiando o melhoramento genético de forrageiras, na busca pela melhoria da oferta de forragem e consequentemente, beneficiar a produção animal e a segurança alimentar.

Um programa de melhoramento de gramínea forrageira pode ser compreendido por três fases: 1) avaliação da planta em casa de vegetação; 2) avaliação da planta em campo; 3) avaliação da planta sob pastejo animal. As avaliações do capim corrente em casa de vegetação tiveram início em 2013, sendo realizadas avaliações de produção e desempenho morfológico dos acessos intercambiados (Figura 2). A primeira fase da avaliação em casa de vegetação é importante para que as variações encontradas sejam essencialmente devidas às diferenças genéticas entre os acessos, uma vez que o ambiente é mantido em condições controladas.

Figura 2. Avaliação de capim corrente em casa de vegetação na Embrapa Caprinos e Ovinos (Sobral-CE). (Autoria: Juliana Evangelista).



A próxima etapa é a implementação de ensaios a campo com os genótipos que se destacaram durantes as avaliações em casa de vegetação, considerando-se a possibilidade de incluir caracteres genéticos relacionados a produtividade, qualidade da forragem, tolerância a pragas e doenças etc. Com estas avaliações a campo poderão ser identificados materiais com adaptações mais próximas e adequadas à realidade das condições de cultivo, e assim os mais promissores serão avaliados sob pastejo animal em etapa final para avaliar persistência e desempenho animal.

Da introdução de um acesso ao lançamento de um cultivar são muitos anos de pesquisa para efetivamente identificar um capim que seja distinguível, isto é, diferentes dos existentes no mercado por alguma característica, que no caso da região semiárida é a tolerância à seca. Mas, por ser uma planta forrageira, outras características são determinantes como aceitabilidade do animal, palatabilidade, quantidade de proteína, taxa de rebrota e persistência.

Para os próximos anos, com a estruturação e consolidação de programas de melhoramento de gramíneas forrageiras para o semiárido, espera-se disponibilizar ao mercado forragens mais resistentes às secas e adaptadas às condições de cultivo também nesta região para atender não só às regiões semiáridas existentes, mas também àquelas que estão previstas surgirem com o cenário global de mudanças climáticas.

31

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MARCELO MARTINS

ALFENAS - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 11/03/2019

Bom dia Enio,
Eu vi o Green Panic nas baixas mais férteis da região de Ipirá - BA, onde era chamado de grepam.
Essa cultivar foi melhorada para obter o cv. massai e aruana.
Att...
MARCOS CALDART

PATO BRANCO - PARANÁ - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 28/06/2019

bom dia; o Green Panic é conhecido por algum outro nome? sabes onde encontrar? obrigado
ENIO PAVIE

MACARANI - BAHIA - INSTITUIÇÕES GOVERNAMENTAIS

EM 11/03/2019

Enio Pavie. Macarani-ba
Creio que estamos esquecendo de uma forrageira (panes) que solta bastante semente e assim não morre nunca. É bem palatável e perene
Refiro-me ao Green Panic. Excelente para o semiárido. Aceito críticas, preciso aprender mais.
JOÃO LEONARDO PIRES CARVALHO FARIA

MONTES CLAROS - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 27/02/2019

Excelente, opção para o semi árido, há possibilidade de se produzir leite!
MARCIO IZIDORIO DA SILVA

PARANAVAÍ - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 22/10/2018

O capim corrente é o mais indicado para cavalos na região de Santana do Cariri (CE)....???
GURGEL JARBAS NOGUEIRA SALDANHA

JAGUARIBARA - CEARÁ

EM 11/06/2018

Esse capim e recomendado para bovino?
GURGEL JARBAS NOGUEIRA SALDANHA

JAGUARIBARA - CEARÁ

EM 11/06/2018

Esse capim e recomendado para bovino
RONILDO TEMOTEO

MESSIAS TARGINO - RIO GRANDE DO NORTE - OVINOS/CAPRINOS

EM 13/01/2018

Tenho na minha propriedade área quase desértica(barro duro sem vegetação e matéria orgânica. Será se o capim corrente poderia ser implantado.
NELSON FRANCISCHINI

EM 19/09/2017

Encontrei sementes de urucloa em Mairi Ba.
NONATO GUARINO

EM 10/07/2017

Gostaria de plantar o capim corrente.Em qual região mais próximo do Piauí, posso encontrar?
WALDERI FRANCISCO DE CARVALHO OLIVEIRA

CAMPO MAIOR - TOCANTINS - PRODUÇÃO DE OVINOS DE CORTE

EM 05/12/2016

Comprei a semente recentemente, a vinte reais o kg. Vendedor Casa da Semente, sediada em Fortaleza - CE. Estou aguardando as chuvas plantar, espero que a germinação ocorra de forma plena.
NELSON MICLOS DE ABREU

COCOS - BAHIA - TÉCNICO

EM 03/12/2016

Na região de Guanambi Bahia, produz e comercializa  Muito a semente do urocloa, comprei agora na minha cidade Cocos BA., a cem reais o saco, produzida em Guanambi
MARCELO MARTINS

ALFENAS - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 13/06/2016

Caro Dianary,

Quando plantei na região de Santa Maria da Vitória - BA, consegui sementes sem inspeção na cidade de Ipirá - BA. Não tenho os contatos, mas sugiro buscar casas agropecuárias na lista telefônica de Ipirá. Não conheço empresa comercial que disponha dessa semente.

Att...



Marcelo Martins

Alfenas - MG
DIANARY CARVALHO BORGES

EM 11/06/2016

BOM DIA; TENHO UMA PROPRIEDADE EM MILHÃ/CE, E, CAREÇO FORMA-LA COM O CAPIM CORRENTE, QUE ME PARECE, O MAIS RESISTENTE AS GRANDES ESTIAGENS NA REGIÃO. GOSTARIA DE SABER COMO ADQUIRIR A SEMENTE DESSE CAPIM PARA PLANTIO NA PROPRIEDADE ACIMA MENCIONADA. MEUS TELEFONES PARA CONTATO: 67.981210149 (TIM) OU 66.99883132.

OBS: EMBORA A PROPRIEDADE SEJA NO CEARÁ, SOU RESIDENTE EM MATO GROSSO DO SUL.
JOSÉ EDIRARDO QUEIROZ FREIRE

FORTALEZA - CEARÁ - TÉCNICO

EM 01/06/2016

A Embrapa , caprinos e ovinos  em Sobral-Ce , está fazendo experimento em vários tipos de  gramíneas e se não me falha a memória  o capim corrente está incluso.
JOSÉ EDIRARDO QUEIROZ FREIRE

FORTALEZA - CEARÁ - TÉCNICO

EM 01/06/2016

O capim andropogon , tem uma produção de massa verde/seca ,excelente para a região Norte do Ceará ,o que está sendo mal conduzido é  o seu manejo , pois temos que corta-lo  de três em três meses para que não diminua o teor de proteína e energia em suas folhas novas.(período invernoso). No  primeiro ano devemos de deixar cair as sementes para que essa ocupe toda a  área.
ANT FILHO

PENTECOSTE - CEARÁ - OVINOS/CAPRINOS

EM 15/05/2016

Como faço para conseguir capim corrente no interior do ceara....?
ROSIVALDO DOS SANTOS SILVA

MUQUÉM DE SÃO FRANCISCO - BAHIA

EM 24/02/2016

Boa tarde aqui na minha região mais precisamente em Muquem do São Francisco oeste da Bahia o Urocloa esta dominando, antes era tido como invasor e muitos proprietários de terra tentavam acabar com ele, hoje ao contrario, perceberam que o urucloa juntamente com o Bufel e o Andropogon são as gramíneas mais resistentes e as unicas que estão suportando o grande período de estiagem aqui na região.  
LUIZ CARLOS NUNES DOS SANTOS

SALVADOR - BAHIA - OVINOS/CAPRINOS

EM 05/01/2016

Uau!!!Não sabia que o Urocloa era o capim corrente..Sou de Morro do Chapéu/Ba, onde essa cultivar predomina, nativamente. As pé-duro do meu pai, e demais criadores,  sobreviviam alimentando-se dela, com um probleminha: urinavam avermelhado, sem problemas de saúde. Hoje, comemoro o uso do tiffton/85 e do massai...Abraços.
EDGARD

MOSSORÓ - RIO GRANDE DO NORTE - PRODUÇÃO DE CAPRINOS DE CORTE

EM 23/09/2015

Como consigo mudas desse capim?
WALDERI FRANCISCO DE CARVALHO OLIVEIRA

CAMPO MAIOR - TOCANTINS - PRODUÇÃO DE OVINOS DE CORTE

EM 06/04/2015

Will amar,  no site http://www.casadasemente.net, tu pode encontrar semente  de capim corrente.