FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Calagem em pastagens

PRODUÇÃO

EM 09/04/2009

2
0
A reação do solo é o primeiro fator a ser conhecido em uma gleba a cultivar, visto que, caso ela não seja favorável, providências devem ser tomadas com antecedência aos cultivos e até ao preparo do solo (Raij, 1991).

Há três condições possíveis de reação do solo: acidez, neutralidade e alcalinidade. A acidez é comum em regiões cuja precipitação pluvial é suficientemente alta para lixiviar quantidades consideráveis de bases trocáveis do solo (K, Ca e Mg; Vitti & Luz, 2004). O material de origem do solo pode até equilibrar a situação, repondo parcialmente as bases perdidas através da decomposição de minerais primários e secundários. Entretanto, solos tropicais, altamente intemperizados, não dispõem mais dessas fontes de bases (Raij, 1991).

Além da lixiviação, outros processos envolvendo a remoção de bases do solo são a erosão e a absorção de cátions pelas plantas que, além de retirar continuamente cátions essenciais, deixam em seu lugar quantidades equivalentes de H+, ou seja, também desempenham papel no suprimento de H+ para a solução (Figura 1).



Figura 1. Representação esquemática da troca iônica existente entre as raízes das plantas e a solução do solo no momento da absorção de nutrientes

Outras fontes de íons H+ para a solução do solo são a dissociação do ácido carbônico formado pela dissolução do CO2 do ar nas águas da chuva; dissociação de radicais OH expostos em arestas de fratura de minerais de argila, e de óxidos hidratados de ferro e de alumínio; dissociação de grupos ácidos da matéria orgânica; hidrólise de íons monômeros e polímeros de alumínio no complexo de troca; além de ácidos produzidos pela atividade biológica e por práticas agrícolas (Vitti & Luz, 2004).

Entre as práticas agrícolas de efeito acidificante, destaca-se a aplicação de fertilizantes nitrogenados, como o nitrato e sulfato de amônio (equação 1), e no caso da atividade biológica, destaca-se a mineralização da matéria orgânica (MO), que tende a acidificar o solo durante a oxidação do amônio a nitrito (equação 2).

(NH4)2SO4 + 4O2  2H+ + SO4-2 + 2H+ + 2NO3- + 2H2O (1)

2NH4+ + 3O2  2NO2- + 4H+ + 2H2O (2)

Assim, a acidificação do solo é um processo natural e inevitável, exigindo correções periódicas através da aplicação de materiais corretivos (Vitti & Luz, 2004).

Este é um trecho do terceiro módulo do Curso Online Adubação de pastagens - conceitos essenciais.

Com início no dia 23 de abril, o conteúdo foi elaborado pelo M.Sc., engenheiro agrônomo, produtor rural, consultor em empreendimentos pecuários e membro do grupo de pesquisa CAPIM (Caracterização e Avaliação de Pastagens Intensivas e seu Manejo), Miguel José Thomé Menezes, e será instruído pelo M.Sc., engenheiro agrônomo e doutorando em Ciência Animal e Pastagens, Ricardo C. D. Goulart.

Você se interessou em aprender como corrigir o solo de sua propriedade, de forma correta e utilizando métodos e técnicas de adubação? Veja abaixo a programação completa deste curso e faça agora mesmo sua inscrição!

2

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

ANDREA CRISTIANE BAPTISTEL

PIAUÍ

EM 24/11/2011

O site esta contribuindo para sanar duvidas, parabéns.
CARLOS ALBERTO MEIRELLES DE AZEVEDO

SÃO PAULO - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE OVINOS DE CORTE

EM 15/04/2009

Parabéns pelo site, que realmente é de alta ajuda ao pecuarista.