FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Benefícios do diagnóstico precoce da gestação

POR DANIEL DE ARAÚJO SOUZA

PRODUÇÃO

EM 21/01/2008

0
0
O diagnóstico da gestação em ovinos é uma importante ferramenta de manejo que, quando realizado precocemente, viabiliza outras práticas que incrementam os resultados positivos da empresa, além de permitir a realização de planejamentos estratégicos e de tomadas de decisão mais precisas e coerentes.

Embora seja possível presumir a gestação em pequenos ruminantes por meio da ausência de retorno ao estro após a cobertura, palpação abdominal ou retoabdominal, distensão abdominal e hipertrofia da glândula mamária, esses métodos são de baixa acurácia e/ou demasiado tardios, possuindo valor limitado.

A incapacidade desses métodos em fornecer informações confiáveis e precoces sobre a gestação foi superada com o advento da ultrassonografia em tempo real. Quando realizada entre 30 e 45 dias após o término da estação reprodutiva, esta tecnologia permite obter, de forma rápida e prática, quatro informações essenciais para a maximização da eficiência reprodutiva do rebanho: 1 - diagnóstico da gestação; 2 - quantidade de fetos; 3 - dia estimado da gestação e; 4 - existência ou não de anormalidades associadas com a gestação.

O valor do diagnóstico precoce da gestação se refere à identificação de borregas e ovelhas não-gestantes logo após a estação reprodutiva, possibilitando a comercialização ou o descarte imediato e minimizando as despesas envolvidas com a manutenção de animais improdutivos na propriedade. Além disso, o descarte antecipado das fêmeas não-gestantes auxilia no planejamento alimentar da empresa, pois permite um melhor ajustamento do rebanho com a capacidade de suporte das pastagens, podendo minimizar os investimentos com a produção de volumosos, assim como, reduzir os custos com adubações e com alimentação suplementar.

O mais importante parâmetro econômico de produtividade se refere à quantidade de quilos de cordeiro vendido por ovelha exposta à reprodução. Sendo assim, a determinação da quantidade de fetos é crucial. A informação de quais ovelhas apresentam gestação simples e gemelar nos permite estabelecer programas nutricionais e sanitários mais apropriados e com mais eficiência, evitando desperdício de recursos e perdas por aumento da mortalidade de cordeiros e de matrizes, como conseqüência de crescimento intrauterino retardado, cetose, distocia, baixa produção de colostro-leite e comportamento materno deficiente.

A avaliação mais acurada do número de fetos possibilita também estimar resultados econômicos e realizar planejamentos financeiros, permitindo que algumas decisões sejam tomadas com antecedência para melhorar os resultados da empresa.


Figura 1. Imagens observadas por ultrassonografia transretal em tempo real.(A) Útero não-gestante. (B) Vesícula embrionária aos 22 dias de gestação. (C) Feto imerso no fluído vesicular aos 28 dias de gestação. (D) Feto (cabeça à esquerda) e cordão umbilical aos 34 dias de gestação. Fonte: Padilla-Rivas, G.R.; Sohnrey, B.; Holtz, W. Early pregnancy detection by real-time ultrasonography in Boer goats. Small Ruminant Research, v.58, p.87-92, 2005.

A estimativa do dia da gestação auxilia no planejamento da estação de parição subseqüente, com conhecimento mais exato do início dos partos, permitindo agrupar matrizes em dias similares de gestação a fim de otimizar o monitoramento dos partos, assim como, estruturar e organizar a maternidade em tempo suficiente, com o objetivo de fornecer melhores recursos físicos, nutricionais e ambientais para as ovelhas e seus cordeiros.

O exame ultrassonográfico também permite a identificação de condições anormais da gestação, como morte fetal e abortos. Nesses casos, e a depender da situação, o diagnóstico precoce de anormalidades pode possibilitar uma rápida intervenção terapêutica ou a correção de procedimentos que estejam favorecendo a ocorrência dessas situações a fim de evitar maiores perdas, tanto no atual como nos próximos ciclos produtivos.

Além dessas informações, a ultrassonografia em tempo real ainda permite a determinação do sexo do feto, o que pode ser importante para auxiliar nas decisões referentes à pressão de seleção genética, taxa de reposição e quantidade de animais destinados ao abate ou ao mercado de reposição.

O uso mais intensivo da ultrassonografia em sistemas intensivos de produção está fundamentado não apenas nos benefícios acima mencionados, mas também, nas vantagens indiretas relacionadas à possibilidade de se realizar um planejamento mais preciso e coerente da atividade, nos aspectos produtivo, comercial e financeiro.

Assim, o diagnóstico precoce da gestação, juntamente com a determinação da quantidade de fetos, a estimação do dia da gestação e o reconhecimento de anormalidades da gestação oferecem oportunidades de manejo significativas para melhorar o desempenho reprodutivo atual e futuro do rebanho como um pré-requisito para se obter a máxima eficiência econômica do sistema de produção.

DANIEL DE ARAÚJO SOUZA

Médico Veterinário, MBA, D.Sc., especializado no sistema agroindustrial da carne ovina. Consultor da Prime ASC - Advanced Sheep Consulting.

Facebook.com/prime.asc

Twitter.com/prime_asc

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.