FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Alimentação de ovinos criados em sistema intensivo - Parte 2 - Silagens e fenos

POR INGRID MONTEIRO MEDINA

E ANDRESSA NATEL

PRODUÇÃO

EM 01/03/2010

7
0
Silagens

Durante a "época das secas" as pastagens e as forrageiras de corte diminuem seu crescimento e seu valor nutritivo. Para uma exploração racional da ovinocultura é essencial a conservação de alimentos produzidos na "época das águas", para uso no período de escassez.

Silagem de milho

É um alimento de valor energético muito bom, mas apresenta baixo teor protéico, necessitando ser suplementado com fontes de proteínas (farelo de soja ou de algodão, uréia, etc) para ser eficientemente aproveitado pelos animais. Deve-se colher no ponto certo, quando apresentar grãos farináceos, ser picado, compactado eficientemente e coberto com lona plástica até o momento de seu uso. Não necessita de aditivos, pois sua fermentação é muito boa, produzindo alimento de ótima aceitação pelos animais. O milho a ser plantado deve ser o de maior produção de grãos para a região. Quando bem plantado e fertilizado adequadamente, produz 30-50 t/ha de massa verde a ser ensilada.

Silagem de sorgo

Excelente alimento volumoso conservado. Pode ser utilizado em substituição à silagem de milho, pois apresenta valor energético similar. Deve-se optar por variedades graníferas e mistas, pois estas apresentam valor energético superior às demais. Boa silagem é feita com ponto de colheita adequado (grãos farináceos).
A silagem de sorgo tem um custo de produção menor que a de milho, visto ser uma cultura menos exigente em termos de tratos culturais e pode produzir até dois cortes.

Silagem de capim-elefante

O capim-elefante apresenta bom valor nutritivo quando colhido precocemente, entre 35 a 45 dias. Contudo neste estádio apresenta teor elevado de umidade o que dificulta sua ensilagem, produzindo alimento com fermentação inadequada, resultando em baixa aceitação pelos animais. Para se obter silagem de boa qualidade deve-se diminuir o teor de umidade, fazendo o emurchecimento no campo, todavia esse sistema é trabalhoso e pouco eficiente. Pode-se adicionar, no momento da ensilagem, algum material seco, objetivando o aumento do teor matéria seca da massa ensilada para 25-28%. Pode-se utilizar para esse fim milho moído, rolão de milho ou polpa cítrica desidratada na quantidade de 5-10%.

Silagem de girassol

Apresenta-se como opção para plantio na "safrinha", principalmente após a colheita do milho, e em regiões ou épocas com maior probabilidade de deficiência hídrica, pois seu sistema radicular pivotante garante maior profundidade de exploração do solo. Sua silagem é de boa aceitabilidade pelos animais, com teor protéico (11%) e em óleo (10%) mais elevado que silagens de cereais (milho ou sorgo), todavia seu teor energético é inferior. Deve ser colhido quando os seus receptáculos (flores) estão voltados para baixo, com a parte dorsal na coloração amarelo escuro e grande quantidade de folhas secas.

Fenos

Fenos de gramíneas são alimentos volumosos de boa aceitação pelos animais. Um bom feno tem cor esverdeada, grande quantidade de folhas, macio ao tato e com mais de 10% de proteína bruta. Fenos pálidos, duros e com grande quantidade de talos são inferiores. Coast-cross, Tifton, Rhodes, Áries e Aruana produzem feno de boa qualidade e devem ser colhidos com 28-40 dias de vegetação.



A chuva é o grande problema na produção de feno, pois fenos "chuvados" são de qualidade muito inferior.

Feno de alfafa é de excelente qualidade, mas é caro para ser adquirido. Sua produção necessita de excelente fertilidade do solo.

Para pequenas criações, o capim-elefante e outras forrageiras (guandu, leucena, colonião, etc) também podem ser desidratados e produzir fenos de boa qualidade, devendo ser picados e secos em terreiro em camada fina, revirando várias vezes ao dia e cobrindo a noite. Após secos podem ser ensacados ou armazenados a granel. Confecção contínua de pequenas quantidades durante o verão é o mais adequado.

INGRID MONTEIRO MEDINA

Mestre em Ciências na área de concentração de Ciência Animal e Pastagens com ênfase em Ciência de Carnes (Qualidade Final)...

ANDRESSA NATEL

Mestre em Zootecnia com ênfase em Produção Animal pela FMVZ/UNESP. Atualmente trabalha como consultora na Sima Consultoria.

7

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

FABIO DASILVA

CAMPOS NOVOS - SANTA CATARINA - PRODUÇÃO DE OVINOS DE CORTE

EM 20/06/2013

tenho que moer o feno de tifton ppra dar para meus ovinos ou posso dar em fardo
FABIO DASILVA

CAMPOS NOVOS - SANTA CATARINA - PRODUÇÃO DE OVINOS DE CORTE

EM 20/06/2013

ovinos comem feno de tifton
JAILSON NOVAIS

ITABERABA - BAHIA - PRODUÇÃO DE OVINOS

EM 18/11/2011

    Como usar os pés de abacaxi apos a colheita em suplementação para ovinos
ALLINE

NITERÓI - RIO DE JANEIRO - PRODUÇÃO DE CAPRINOS DE LEITE

EM 19/09/2011

a silagem p´re sacada de azevém..posso dar pra cabras? qual a quantidade diária??
PRUDÊNCIA GOMES DOS SANTOS

ALEGRETE - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE OVINOS DE CORTE

EM 30/05/2011

BOA TARDE.

PERGUNTO: MATRIZES CORRIEDALE, PASTANDO NO AZEVEM E RAÇÃO. QUAL SERIA O CONSUMO DIÁRIO IDEAL  DE RAÇÃO E AZEVEM? SAL MINERAL A VONTADE?
INGRID MONTEIRO MEDINA

CAMPO GRANDE - MATO GROSSO DO SUL - ZOOTECNISTA

EM 09/03/2010

Prezado Henrico Dinapolli.. Na maioria dos estudos, a silagem de girassol se equipara à silagem de milho, principalmente quando se considera a performance animal e, embora o girassol tenha fibra de qualidade inferior, em relação ao milho, considera-se aquela forrageira uma boa alternativa para ser utilizada na suplementação volumosa, principalmente em função do teor de proteína bruta e de energia. O conteúdo de lignina mais alto na silagem de girassol, quando comparada à silagem de milho (Vandersall, 1976, Marx, 1977, Sneddon et al., 1979, McGuffey e Schingoethe, 1980), pode ser o principal fator limitante da digestibilidade da silagem de girassol. Assim, o mais elevado teor de lignina em silagens de girassol, além do extrato etéreo, é considerado um fator de restrição à digestibilidade da matéria seca e da fibra em detergente neutro. O elevado teor de lignina e extrato etéreo representam um fator de restrição ao valor nutritivo da silagem de girassol.
HENRICO DINAPOLLI

SANTA MARIA - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE OVINOS

EM 02/03/2010

Ola bom dia. Gostaria de saber se a silagem de girassol é bastante utilizada e se apresenta algum fator antinutricional. Obrigado.