ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Água: o nutriente esquecido

POR RAFAELA CARARETO POLYCARPO

PRODUÇÃO

EM 22/03/2012

31
0
Muitos produtores e técnicos se esforçam para garantir aos animais dietas balanceadas, com excelentes fontes de proteínas, energias, vitaminas etc... E acabam se esquecendo de garantir ao animal o nutriente mais importante que ele necessita para maximizar a produção de leite: a água. Estudos indicam que em média, para cada litro de leite produzido, a vaca precisa ingerir de 2 a 4 litros de água e um litro de leite contém 87% de água, portanto garantir que o animal tenha acesso a água com quantidade e qualidade satisfatória torna-se extremamente necessário para se alcançar elevada produção leiteira.

A água, como já foi citado, é um nutriente extremamente importante e necessário. Perde apenas para o oxigênio em escala de importância. Ela participa de vários processos vitais como: transporte de nutrientes, controle da temperatura (por isso é muito importante em dias de elevadas temperaturas), solventes para transporte de excrementos e nutrientes e ainda manutenção do balanço de íons e fluídos. Um animal pode perder 100% de sua gordura e 50% de sua proteína corporal e ainda consegue se manter vivo (por certo tempo), porém, a perda de 20% de água do seu corpo o leva à morte rapidamente.

Quanto de água o animal ingere por dia?

A quantidade de água que o animal deve ingerir por dia varia em função da produção, do peso do animal e também em função de algumas variáveis climáticas como a temperatura e a umidade. Não podemos nos esquecer que o consumo de água também varia em função do teor de matéria seca da dieta, ou seja, com dietas mais secas o animal terá que consumir mais água e com dietas mais úmidas o animal precisará ingerir menores quantidades de água. Por fim a quantidade de água a ser ingerida por dia também pode variar de acordo com o teor de gordura do leite, fato que devemos estar atentos, principalmente quando o rebanho for composto por raças caracterizadas pela elevada produção de gordura, como por exemplo, animais Jersey.

Com tantos fatores influenciando o consumo de água fica difícil saber a quantidade exata de água que um animal deve ingerir por dia. Vários pesquisadores, na grande maioria norte americanos, realizaram experimentos a fim elaborar um equação para estimar a quantidade de água ingerida pelo animal, levando em consideração o teor de matéria seca da dieta e a produção leiteira. O programa de computador usado para formular dietas, o NRC 2001, cita uma destas equações baseadas no trabalho de Dahlborn et al., 1998 :

Consumo de água (kg/dia) = 14,3 + 1,28 x (produção de leite kg/dia) + 0,32X (% de MS da dieta)

Com base no exemplo acima, uma vaca produzindo 30 kg/dia e consumindo uma dieta com 60% de matéria seca, deveria ingerir 72 litros de água por dia.

Já a tabela a baixo traz o consumo de água em função da temperatura do ambiente de produção e da categoria animal:

Tabela 1 - Consumo de água (kg/dia) em função da temperatura ambiente para diferentes categorias animais.



E por fim, temos ainda a equação proposta por Al Kertz, que leva em consideração além do consumo de matéria seca do animal, a produção de leite corrigida para 4% de gordura

Consumo de água (kg/dia) = (4xconsumo de matéria seca) + produção de leite corrigido para 4% de gordura + 25,6
Onde produção de leite corrigido para 4% de gordura = (0,4 x Kg de leite) + [15 x (% de gordura do leite/100) x kg leite]

Neste último exemplo uma vaca produzindo 30 kg/dia com 3,8% de gordura e consumindo 21 kg de matéria seca por dia teria a ingestão de 138 litros de água.

Qualidade da água

Uma vez resolvida a questão da quantidade de água, vamos agora discutir sobre a sua qualidade. Primeiro com relação a limpeza, os bebedouros devem ser limpos pelo menos uma vez por semana e como teste para verificar se eles precisam ser limpos vale a seguinte pergunta: - Esta água está boa para você beber? Se a resposta for NÃO, então é sinal que ela também não está apropriada para seus animais. Os bebedouros podem ainda ser desinfetados, usando água sanitária (1/2 xícara de água sanitária diluída em 5 litros de água).

Com relação a composição da água, infelizmente ainda há poucos estudos sobre o assunto. Percebe-se que os animais são tão sensíveis ou mais do que nós quando ingerem água contaminada. Caso haja suspeita de que a água disponível não esteja com qualidade adequada, recomenda-se fazer análise para verificar os níveis de minerais e possíveis contaminações bacterianas. Independentemente de suspeitar da qualidade da água, recomenda-se que esta seja analisada uma vez por ano.

Problemas comuns relacionados aos minerais são elevados teores de sulfato e de ferro. No primeiro, a água fica com odor de ovo e o segundo fica com gosto metálico. Nestes casos o animal poderá ter o consumo de água reduzido e ainda prejudicar a absorção de outros minerais como cobre, zinco e selênio. A água poderá ainda conter elevados níveis de nitrato, que podem levar a problemas de intoxicação dos animais, uma vez que no rúmen o nitrato será convertido em nitrito e uma vez absorvido diminui a capacidade de transporte de oxigênio do sangue. Teores elevados de nitrato são causados por contaminação de adubos ou matéria fecal (humana ou animal) .

A seguir são apresentados limites máximos ou mínimos de alguns componentes da água:



Dicas

Para finalizar ficam aqui algumas dicas:

- Para maximizar a produção de leite maximize a ingestão de comida (matéria seca) e para maximizar a ingestão de comida, maximize a ingestão de água!
- Como maximizar a ingestão de água
- instale bebedouros na saída da ordenha
- os bebedouros devem estar no máximo a 15 metros do cocho de alimentação
- evite água fria, os animais preferem água morna (temperatura entre 25 e 30 oC)
- lavar bebedouros pelo menos uma vez por semana

Referências bibliográficas

Dahlborn, K., M. Akerlind, and G. Gustafson. 1998. Water intake by dairy cows selected for high or low milk-fat percentage when fed two forage to concentrate ratios with hay or silage. Swedish J. Agric. Res. 28:167- 176.

Roberts, J. 1999. Getting a handle on herd water consumption. Hoard´s Dairyman. May 10, 1999, p. 368.

Mary Beth de Ondarza. Water. Disponível em: http://www.milkproduction.com/Library/Scientific-articles.

RAFAELA CARARETO POLYCARPO

Profa. Dra. Universidade de Brasília - UnB

31

COMENTÁRIOS SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Seu comentário será exibido, assim que aprovado, para todos os usuários que acessarem este material.

Seu comentário não será publicado e apenas os moderadores do portal poderão visualizá-lo.

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

SERGIO CHAVEZ

INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 12/10/2015

Excelente articulo sobre un tema que afecta a una buena parte de la producción lechera en el   continente americano. El agregado de Hipoclorito de sodio, no debe  superar las 2 ppm y sirve para controlar el desarrollo de algas, verdin y bacterias, de los bebederos y/o tanques de agua, para uso en el lavado de ubre, equipos, etc.  Hay que tener mucha precaución con la composición química del agua, que el exceso de algunos compuestos inciden a nivel ruminal como bloqueante del metabolismo o de la absorcion de nutrientes (por ejemplo el exceso de sulfatos)
MAICON HEITOR DO NASCIMENTO

NAZARENO - MINAS GERAIS

EM 05/08/2015

Ótimo artigo

Será que o uso de artemia poderia ajudar a limpar os cochos ? Tendo em vista que artemia, e alimento para peixe...
GOEDERT , MARCOS

ITAJAÍ - SANTA CATARINA

EM 04/07/2015

       aprendi  apanhando , simplesmente parou minha mortalidade (codornas) com limpeza semanal dos canecos (bebedouros), apesar de clorar adequadamente com hipoclorito de sódio . Fica a dúvida quanto ouso de pedras cloradoras algumas com clarificante etc. Poderiam alterar o pH acídificando a água ou outros males?
HUGNEI DOS SANTOS

UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 27/08/2014

Olá, bom dia. Gostaria de saber se uma agua abaixo de 5 dando 4,85 pode interferir na qualidade do leite
EDMUNDO PEREIRA FURTADO

JUIZ DE FORA - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 16/03/2014

Prof.Rafaela,volto a solicitar a possibilidade de receber literatura  a respeito do assunto, em muitos casos não sabemos como dirimir as dúvidas. Faço caiação uma vez por mês por dentro  e pelo lado de fora.Lavo uma vez por semana, coloco cloro da Genco(picina),tudo por minha iniciativa, Será que tá certo.?Bebedouros de manilha diametro de 1m por piquete de 25 vacas, .Abraços.
ROCCO ANSANTE

VALINHOS - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 10/03/2014

Para:Anezia

Existem dois tipos de cloro:organico e inorgânico.

Sugiro que se informe à respeito de qual cloro colocar na agua que serve os bebedouros,pois existem métodos simples e economicamente interessantes.

Importante também aprender a mensurar a concentração do cloro.
ROCCO ANSANTE

CAMPINAS - SÃO PAULO

EM 27/02/2014

Prof.ªRafaela

Parabéns pela excelente abordagem sobre o assunto:AGUA.

Ainda não havia lido um artigo tão bom.Seria interessante que todos laticínios,industria leiteira,ou qualquer empresa que compre leite dos produtores,exigisse também a cloração da agua,como condição para comprar esse leite.Seria o começo para conscientizar o produtor da importância de conhecer e clorar a agua,pois a agua pode transmitir saúde ou doenças,não só para os animais,bem como para consumo humano.
ANEZIA

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO - SÃO PAULO

EM 27/02/2014

Quero saber se resolve colocar pedra em cloro no bebedouro,



Att
JOAO JACOB ALVES SOBRINHO

GOIÂNIA - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 14/11/2013

Como foi citado pelo senhor Albino de Minas Gerais,gostaria de saber se colocando CLORO na caixa de água é suficiente ou não.

Se não o que fazer para bebedouros instalados em piquet´s.

Aguardo e obrigado
ROCCO ANSANTE

CAMPINAS - SÃO PAULO

EM 13/11/2013

A grande maioria dos produtores de leite não tem ideia da importancia de fornecer agua de boa qualidade para as vacas,pois muitos acreditam que furar um poço,artesiano ou não,por si só,já garante a qualidade da agua.È fundamental conhecer a agua através de analises fisico-quimica e bacteriologica,de cada propriedade,de cada poço,ou mina,renovando pelo menos anualmente,essa analise. A  industria leiteira deveria exigir de cada fornecedor uma analise anual da agua que as pessoas ingerem bem como a que é fornecida aos animais,leiteiros ou não.Importante tambem é fornecer a agua tratada aos animais e não deixar os animais entrarem em lagoas,açudes e rios,pois assim,recebendo a agua haveria um ganho em termos de saude fisica e ambiental muito melhor,determinando a CBT,já em niveis baixos.
ADALBERTO ANTONIO DE OLIVEIRA

GOIÂNIA - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 13/11/2013

Realmente vale a pena ler de novo, excelente artigo que trata de um item tão importante na produção de leite e na qualidade de vida de nossas matrizes leiteiras. Parabéns!!!
ANDRÉ LUIZ TEIXEIRA

LORENA - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 12/11/2013

Muito boa a materia ,mais gostaria de saber se posso  colocar agua no cocho junto com o volumoso
DANIEL FERREIRA DE ASSIS

UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 10/09/2012

Bom dia Profª. Rafaela


Parabéns pela matéria. Você teria alguns trabalhos sobre presença de nitrato na água de bebida para bovinos de corte?


Att.


Daniel
ANA MARIA ZAMPIERI

MATELÂNDIA - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 10/08/2012

Parabéns ,ótima matéria. Nos ajuda muito,dados sempre são ótimos.                                                               
Bom dia.
ALBINO GONÇALVES NUNES NETO

PATROCÍNIO - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 08/04/2012

Bom dia,

Voce ja ouviu falar em colocar pastilhas de cloro no cocho da agua, para manter a agua limpa? Tem alguma informação a respeito??
EDEVAL BENATI

DIADEMA - SÃO PAULO

EM 30/03/2012

Grande Doutora,

     Cansei de ler tantos comentários e já pulei para o final.Provavelmente o que vou falar já tenha sido dito.

      ATÉ QUE ENFIM, alguem coloca esse tema em evidencia, com tanta clareza.

     Se os produtores, dessem importància,para o que está escrito ai em cima, a produçào de leite no Brasil iria duplicar em curtissimo prazo.

     A maioria, do pequeno para o grande,nào dá a mínimas para o que a vaca bebe e vive se lamentando, numa produção média mediocre.

     Duvido que 5% dos produtores, beberiam a agua que ele dá para a vaca ,que come do melhor,custou uma fortuna ,  etc..etc.

     Muito obrigado, acho que aprendi.

          cheers

                 benati


      
ALEXANDRE CARLOS

SANTA CRUZ DO SUL - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 27/03/2012

Ola Dra Rafaela, parabenizo vc pela matéria publicada,realmente a água é muito importante na alimentação para qualquer ser ,  seja humano ou ser vivo. Na questão financeira  pode gerar lucro, no ultimo ano tirei a prova. Nos dias que tiramos as vacas dos piquetes e ñ tinha acesso a água  deu uma quebra de 10 litros numa produção de 300 litros/dia. Providenciamos um cocho de água na saida dos piquetes com capacidade para 6000 litros.

MARCOS GOULART PEREIRA (MARKITO.'.)

POUSO ALEGRE - MINAS GERAIS - TÉCNICO

EM 23/03/2012

Prezada Professora

Saudações

Obrigado por nos presentear com este importante artigo e de grande importância, a água. No Dia 22 de março comemora-se o Dia Mundial da água e estima-se que o Brasil possui 11,6% de toda água doce do planeta.

Uma dica para manter os bebedouros limpos por mais tempo, quando estes são feitos de cimento queimado é interessante "caiá-los" , somente cal hidratada e um pouco de água, deixando bem grosso e passar com uma brocha por dentro e por fora do bebedouro, em seguida completar normalmente com a água.

De suma importância verificar se a cal hidratada é livre de dioxina.

Obrigado,
GERALDO BALIEIRO NETO

RIBEIRÃO PRETO - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 09/03/2012

Boa tarde Professora Rafaela,

Parabéns pelo artigo. Por gentileza a senhora teria alguma informação sobre água magnetizada.

Obrigado

Geraldo
JOÃO VICENTE ZAMBRANO OLIVEIRA

BAGÉ - RIO GRANDE DO SUL - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 10/11/2011

Artigo de muita importância, a Profa Rafaela está de parabens. Acho que o produtor de leite tem que andar se atualizando a mais seguido possivel, novas pesquisas, novos técnicas e novos manejos estão aparecendo.


O tema água na produção de leite em minha faculdade foi bem trabalhado, porém se vê que muitas propriedades em que se preocupam em apenas dar nutrição de pastagens e suplementação no cocho para as vacas e muitas vezes se esquecem de que uma água de boa qualidade é fundamental, e em casos muito comum a sombra, sendo isso um erro contra o bem-estar do animal.





Att, João Vicente.