FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Adubação com nitrogênio pode ser reduzida ao longo dos anos

POR PATRICIA MENEZES SANTOS

E MARCO A. A. BALSALOBRE

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 02/06/2008

2 MIN DE LEITURA

11
0
A intensificação do uso de pastagens em sistemas de produção animal reduz a pressão pela abertura de novas áreas e o potencial de desflorestamento, aumentando a possibilidade de preservação ambiental. Pode ainda tornar a pecuária mais competitiva diante de outras alternativas de uso do solo, especialmente nas regiões de terras mais valorizadas como a Sudeste.

A adubação nitrogenada é uma das principais técnicas utilizadas para a intensificação do uso de pastagens tropicais. Primavesi et al. (2008) desenvolveram um estudo para determinar a quantidade de nitrogênio a ser utilizada para alcançar elevada produtividade de forragem em pastagem de capim-braquiária (Brachiaria decumbens). O experimento foi realizado em área de capim-braquiária formada há 25 anos em solo do tipo latossolo vermelho-amarelo distrófico. Foram testadas as combinações entre duas fontes e duas doses de nitrogênio e duas doses de calcário. As doses anuais de N para máxima produção de forragem foram estimadas em 662 kg/ha (132 kg/ha por aplicação de N), 553 kh/ha (111 kg/ha por aplicação de N) e 467 kg/ha (94 kg/ha por aplicação de N), no primeiro, segundo e terceiro ano, respectivamente (Primavesi et al., 2008).

Com base nestes resultados, os autores concluíram que há uma redução de 10 a 15% na necessidade de aplicação anual de nitrogênio, com estabilização da dose após cerca de 7 anos de adubação intensiva (Gráfico 1).

Gráfico 1. Curva de decréscimo de necessidade de N ao longo dos anos em pastagem de Brachiaria decumbens. A equação linear sugere a possibilidade de redução anual de 98 kg/ha de N (ou 19,5 kg/ha por aplicação de N), ao longo de 6,2 anos (equação quadrática), para se manter a produção máxima.


Com base nos resultados obtidos, Primavesi et al. (2008) recomendam a aplicação de 100 kg/ha de N, por período de pastejo nos primeiros dois anos. No anos seguintes, os autores sugerem que a dose de nitrogênio seja reduzida em 10% ao ano, até o sétimo ano. Os autores recomendam ainda que seja feita a análise dos teores de nitrogênio na forragem; valores acima de 20 a 24 mg/kg de nitrogênio indicariam a necessidade de redução da dosagem de nitrogênio e valores abaixo, a necessidade de manter a dose do ano anterior.

Comentário

Áreas de pastagem extensivas, de modo geral, apresentam baixos teores de matéria orgânica no solo. Com a adubação e ajuste do manejo, inicia-se um processo de recuperação das propriedades físicas e químicas do solo, inclusive com o aumento dos teores de matéria orgânica. A redução da necessidade de aplicação de nitrogênio ao longo dos anos pode ser decorrente da intensa imobilização inicial de nitrogênio pela biomassa microbiana e sua posterior liberação, após a estabilização do nível de matéria orgânica do solo. Os resultados obtidos por Primavesi et al. (2008) mostram que as doses de aplicação de nitrogênio podem ser reduzidas ao longo dos anos. Novos estudos com outras espécies e por períodos mais longos são necessários para se confirmar as recomendações dos autores.

PRIMAVESI, O.; CORRÊA, L.A.; FREITAS, A.R.; PRIMAVESI, A.C. Calagem superficial em pastagem de Brachiaria decumbens cv. Basilisk sob adubação nitrogenada intensa. São Carlos: Embrapa Pecuária Sudeste, 2008. (Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento / Embrapa Pecuária Sudeste, 15) (acesso: http://www.cppse.embrapa.br/080servicos/070publicacaogratuita/boletim-de-pesquisa-desenvolvimento/Boletim15.pdf/view)

11

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

LUIZ CLAUDIO ZANINELLI

PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 12/05/2009

como devo plantar o tremoço de maneira correta, existe uma época certa...alguem pode me ajudar.
LUIZ CLAUDIO ZANINELLI

PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 12/05/2009

O tremoço é realmente fonte de nitrogenio. Ate que ponto pode-se usar?
LUIZ CLAUDIO ZANINELLI

PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 12/05/2009

gostaria de informaçoes sobre o uso do tremoço, uso correto e as vantagens
JORGE AUGUSTO MARTINS GONÇALVES

GURUPI - TOCANTINS - ESTUDANTE

EM 09/09/2008

Dra. Patricia, sou estudante e me interesso imensamente por trabalhos voltados a pastagem, no inicio da safra 08/09 estarei dando inicio a um trabalho, onde tenho como objetivo testar diferentes fontes de N e analisar a capacidade de produção de biomassa de cada uma delas, dando enfase para a SUPER N, uma vez que em nossa região não temos estudos que venha a mostrar a sua eficiencia. Gostaria de saber se tem algo a me dizer sobre essa fonte, pontencialidades e limitancias?
TALLES SOARES ROSA

PELOTAS - RIO GRANDE DO SUL

EM 05/09/2008

Ola, gostaria de saber se existem trabalhos com regiões de clima mais ameno como o sul do RS, com gramineas perenes ou anuais, e se as curvas são semelhantes?

PATRICIA MENEZES SANTOS

OUTRO - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 25/06/2008

Prezado Renato Freitas,

A recomendação de adubação para áreas de pastagens depende de uma série de fatores relacionados ao sistema de produção e às características da propriedade; por exemplo, a necessidade de calagem só pode ser determinada a partir dos resultados de análise química do solo.

Você pode encontrar publicações gratuitas sobre o tema adubação de pastagens na página da Embrapa Pecuária Sudeste (www.cppse.embrapa.br). Para informações mais detalhadas, sugiro que você procure um técnico da extensão rural que atue em sua região.

Atenciosamente,
Patricia Santos
Embrapa Pecuária Sudeste
SALVADOR ALVES MACIEL NETO

RIO PRETO - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 11/06/2008

Achei a pesquisa excelente, pois o que mais pesa na adubaçao de pastagens para uso intensivo é exatamente o Nitrogênio.
JULIANO RICARDO RESENDE

UBERABA - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 03/06/2008

Bom trabalho. Com os elevados preços dos adubos nitrogenados, creio que este experimento nos dá um pouco de ânimo para longas adubações.

Parabéns
RENATO BOMFIM FREITAS

VITÓRIA DA CONQUISTA - BAHIA - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 03/06/2008

Marcos e Patrícia,

O tema é muito bom (Adubação de Pastagem). O artigo foi descrito de forma muito técnica, e fiquei com algumas dúvidas. Se possivel, favor responder as perguntas abaixo:

Que adubo nitrogenado deve ser utilizado e quantos sacos por ha? Pode ser utilizado adubo nitrogenado sem antes ter colocado o calcário? Qual o período correto para realização da adubação? Existe algum tipo de adubo nitrogenado que pode ser utilizado sem a calagem? Diante dos altos preços dos adubos, o que pode ser feito para melhoramento da pastagem? Não utilizar o volume total da pastagem e deixar os piquetes com sobra de pasto é suficiente para recuperação/manutenção da mesma? A utilização de produtos em forma de pulverização é mais econômica que a aplicação de uréia ou sulfato de amônio, qual os resultados desta prática e qual o produto a ser utilizado?

Muito obrigado.
Saudações, Renato.

<b>Reposta da autora</b>

Prezado Renato Freitas,
A recomendação de adubação para áreas de pastagens depende de uma série de fatores relacionados ao sistema de produção e às características da propriedade; por exemplo, a necessidade de calagem só pode ser determinada a partir dos resultados de análise química do solo.

Você pode encontrar publicações gratuitas sobre o tema adubação de pastagens na página da Embrapa Pecuária Sudeste (www.cppse.embrapa.br). Para informações mais detalhadas, sugiro que você procure um técnico da extensão rural que atue em sua região.

Atenciosamente,
Patricia Santos
Embrapa Pecuária Sudeste
JOSÉ AVILMAR LINO DA SILVA

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 02/06/2008

Parabéns aos pesquisadores pela preocupação em diminuir o uso de Nitrogênio nas adubações de pastagens, pois com o aumento do preço do petróleo que temos assistido, e pelas informações que temos recebido, os preços parecem não voltar aos patamares anteriores. Poderá se tornar inviável a adubação de pastagens.

Pesquisas como estas precisam ser incentivadas e desenvolvidas o mais rápido possível. Precisamos encontrar substituto viável economicamente para a fonte de Nitrogênio que não seja oriundo de petróleo (Uréia Química).
RODRIGO BELINTANI SWAIN

SÃO PAULO - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE

EM 02/06/2008

Todos que usam a adubação de pastagem obtem bons resultados de produtividade, mas as vezes os resultados economicos não são muito satisfatórios; estamos com uma politica de produzir o maximo a qualquer preço, e é deixado de lado a economia, a renda do produtor.

O manejo sustentavel, com aumento gradual de materia organica no solo, com sobras de capim e roçadas estratégicas, adubação natural e gratuita, observancia de tempos de ocupação, tempos de descanso, patejo no melhor momento fisiologico de cada graminea, melhor aproveitamento de cada bocada, aumento constante de forragem disponivel e lotação por area, aumento de renda e redução de custos de produção, já existem e não são divulgados por existir muitas empresas com interesses economicos e o unico privilegiado seria o produtor.

Sem contar que é o que o mundo quer ver do Brasil, produção ecologica com segurança alimentar em seu vasto territorio tropical.