ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Viabilidade econômica da ovinocultura

POR CLEDSON AUGUSTO GARCIA

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 13/12/2007

2 MIN DE LEITURA

4
0
Não somente na ovinocultura, como em qualquer outra atividade do setor agropecuário, deve-se ter como objetivo principal o aumento da rentabilidade, que ocasionará na sustentabilidade, além da persistência de todos envolvidos na referida cadeia produtiva. Todo ovinocultor deve realizar as anotações dos gastos com a criação, sejam eles diretos ou indiretos, bem como o cálculo de sua receita bruta, obtida com a venda dos seus produtos (carne, lã, leite, entre outros), possibilitando o cálculo da receita líquida, que nada mais é que a receita bruta menos os custos. Desta maneira, o criador poderá analisar o desempenho de seu negócio na área de ovinos.

Diversas são as maneiras para o cálculo dos custos de produção, podendo ser com diferentes níveis de precisão, variando conforme a necessidade de cada criador, ou seja, dependerá do número de animais da criação; da mão de obra adotada; do sistema de produção (extensivo, semi intensivo ou intensivo); dos alimentos usados na alimentação, ou seja, se são comprados ou produzidos na própria área; a genética dos animais também influenciará na produtividade; outro fator importante é o preço de comercialização dos produtos.

O criador, para determinar qual vai ser sua tomada de decisão, deve ter os conceitos de custo de produção, que é representado pela soma de todos os gastos realizados no ciclo de produção de sua criação, podendo ser diretos, que são representados diretamente com os com animais; os indiretos, que são os envolvidos com a manutenção da propriedade rural; bem como as benfeitorias, despesas administrativas, financeiras e até tributárias, que mantêm comportamento indireto quanto ao custo de produção total.

Quando se avalia o custo de produção podemos fazer tomadas de decisões importantes para administrarmos a criação, obtendo dados necessários e conclusivos, para saber se a atividade ovinícola está tendo lucro ou prejuízo.

Quando detectamos a apuração correta dos gastos, podemos tentar controlar alguns custos, principalmente os diretos (mão de obra, ração, medicamentos, vacinas, anti-helmínticos, etc.), inclusive verificar se o preço de venda está compatível com o real de mercado, desta maneira fazendo análise consistente da lucratividade da criação.

Sabemos que a maneira mais barata de se obter os produtos ou serviços dos ruminantes é permitir que o mesmo apreenda seu próprio alimento, ou seja, trabalharmos em sistema de pastejo, preferencialmente o rotacionado, respeitando o período de descanso das gramíneas e/ou leguminosas, além da realização da prática de análise química do solo, possibilitando adotar a adubação de reposição, permitindo o aumento da lotação de animais/hectare, conseqüentemente a produtividade.

Entretanto, para algumas categorias de animais (cordeiros em terminação) e/ou estado fisiológico (ovelhas em final de gestação e lactação), muitas vezes temos que lançar mão da suplementação com alimentos concentrados ou até mesmo confinamento total, objetivando atender as exigências dos mesmos, já que nem sempre o pasto oferece nutrientes suficientes.

Enfim, as estratégias de redução de custos ou aumento da produtividade são extremamente importantes para as tomadas de decisões, para avaliarmos como se comporta nossa atividade, possibilitando que na referida criação tenhamos o máximo de lucratividade, se possível em menor tempo, além de obtermos produtos com melhores qualidades, para atender o mercado consumidor, que cada vez está mais exigente.

CLEDSON AUGUSTO GARCIA

Professor da Universidade de Marília

4

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

LUIZ GONZAGA PEGO DE MACEDO

MARINGÁ - PARANÁ - OVINOS/CAPRINOS

EM 05/06/2020

Parabéns ao colega e competente Zootecnista Cledson que alia conhecimento, habilidades e atitudes, exatamente o que defendemos para o sucesso do profissional das agrárias. Aqui no Paraná, tenho trabalhado muito este viés de viabilidade econômica, pois primeiro entendo que devemos dominar este conhecimento e depois definir os demais fatores de produção inerente a implantação do projeto. Não se deve colocar o carro diante dos bois, ou melhor dinate dos ovinos. Grato! Zootecnista e Inspetor técnico da ARCO Luiz Gonzaga e Professor Universitário na Unicentro Guarapuava/PR
DIRCEU BRUNO PINTO

GOIÂNIA - GOIÁS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 14/01/2008

Caro Cledson, seu comentáro é extremamente importante e coerente. A atividade de pecuária precisa levar em conta os detalhes que você mencionou para obter lucratividade. Em meus trabalhos de consultoria e também na instrutoria do SENAR - GO, tenho buscado também salientar e implantar esta linha de trabalho.
Saudações,
Dirceu
FRANCISCO LUIZ DA SILVA PONTES

LIMOEIRO DO NORTE - CEARÁ - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 18/12/2007

Cledson,

Parabéns pelo artigo e seu trabalho estará fazendo parte do referencial bibliográfico de nossa dissertação.

Um Abraço.

Luiz Pontes.
NELSON LUIZ DA SILVA JUNIOR

ASSIS - SÃO PAULO

EM 14/12/2007

Cledson.
Seu artigo agrega muito valor para criadores amadores e veteranos. Parabens.
MilkPoint AgriPoint