ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Quantos e quais touros devem ser usados em um rebanho?

POR RAFAELA CARARETO POLYCARPO

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 11/01/2008

4 MIN DE LEITURA

7
2
O número de touros e a estratégia para a seleção destes touros podem variar em função do:

- Tamanho do rebanho
- Confiabilidade do touro
- A disposição do fazendeiro em correr alguns riscos

Quando touros jovens são selecionados, a compra de sêmen deve se limitar a apenas algumas doses de sêmen por touro. Quando a confiabilidade do touro aumenta, pode-se aumentar o número de doses de sêmen a ser comprado de um determinado touro.

Não é aconselhável inseminar mais de 15 a 20% de um rebanho com um mesmo touro, mesmo que o touro tenha o HTP (habilidade de transmissão predita) com alta confiabilidade. Em outras palavras o mínimo aconselhável é de pelo menos 3 touros para cada 50 vacas do rebanho. A diversificação é um tipo de segurança contra qualquer problema inesperado que pode aparecer decorrente do uso de um touro no rebanho.

Usando o PTA para decisões de seleção

O propósito básico da Habilidade de Transmissão Predita (PTA ou HTP) é para classificar touros. Se um touro tem um PTA de +1.000 kg de leite, isto não significa que suas filhas irão produzir 1.000 kg a mais que suas companheiras de rebanho. Isto significa que, as filhas deste touro terão a média de produção 1.000 kg maior que as filhas dos touros usados na base genética.

A seleção deve ser baseada no PTA do touro. Um erro comum é usar a confiabilidade como critério de seleção. Em termos de seleção de touros, dois métodos estão a disposição: o descarte independente e o índice de seleção. Os dois métodos têm suas vantagens e desvantagens, porém o método dos índices de seleção é preferido pelos geneticistas pois este método usualmente oferece a possibilidade de um maior progresso genético.

Descarte independente

O descarte independente é um método no qual o produtor coloca um valor mínimo para cada característica desejada no programa de seleção. Os touros acima do mínimo para aquelas características são considerados para a seleção. Por exemplo, assumindo que duas características de importância são o PTA para produção de leite e o PTA para produção de proteína, alguns podem decidir escolher entre os touros disponíveis aqueles com PTA para leite maior que 1000kg e o PTA para proteína maior que 30kg. Como ilustrado na Figura 1, somente dois touros na população de touros americana em Janeiro de 1995 conseguiriam alcançar estes parâmetros de seleção.

Figura 1. Seleção de touros baseado no descarte independente (adaptado de Wattiaux).


Vantagens

É o método mais simples de identificar touros que conseguem atender aos objetivos do fazendeiro em um programa de seleção.

Desvantagens

A primeira dificuldade em usar o descarte independente é colocar o valor mínimo para a seleção. Um touro pode ser descartado por não atender a um dos requerimentos de seleção, mesmo que isto seja por apenas alguns quilos, enquanto todas as outras características possam exceder os requerimentos mínimos de seleção (Figura 1).

A necessidade de se atualizar os critérios de seleção periodicamente é outra desvantagem do descarte independente. Quando os touros são selecionados com este método, o progresso genético e a mudança na base genética podem afetar o touro que será o mais desejado. Se um critério de seleção tem sido utilizado por muitos anos, mais touros tendem a estarem em no grupo dos preferidos pelo progresso genético.

Outro critério precisa ser encontrado para selecionar o touro desejado ou os padrões de seleção devem ser mudados periodicamente. Além disso, quando a base genética muda, somente poucos touros preenchem os critérios de seleção e, novamente, os padrões de seleção precisam ser revistos e ajustados corretamente.

Índice de seleção

O uso do índice de seleção permite a classificação dos touros baseada no valor de importância calculada para as características de seleção desejadas "peso relativo". O "peso" representa o valor de importância que um produtor coloca em uma determinada característica. O preço dos componentes do leite, por exemplo, pode ser utilizado como um fator de importância ou de peso. Neste caso, o índice teria o valor unitário da moeda (dólares, reais, francos etc.). Porém, o valor absoluto de um índice tem pouca importância.

Os touros devem ser classificados de acordo com o índice mais apropriado, e os touros mais altos para aquele índice devem ser usados sem levar em conta o valor real daquele índice. Em outras palavras, não existe significado em se colocar valores mínimos para os índices pelo valor absoluto dos índices.

Vantagens

Um índice permite a identificação de touros que preencha melhor os objetivos de ganho genético sem focar em nenhuma característica em especial. Os índices forçam o produtor a avaliar as características a serem selecionadas conscientemente e formular um plano específico para a maximização destes índices no rebanho.

Depois de um índice ser escolhido corretamente, a seleção dos touros é muito mais simples que no sistema de descarte independente, pois os melhores touros serão os touros classificados no topo da lista. Além disso, um índice é um método objetivo para se dar chance a um touro que pode ser rejeitado pelo sistema de descarte independente, pois estes touros podem não preencher os requerimentos para uma das características que estão sendo selecionadas.

Desvantagens

Os índices são difíceis de se construir, pois é difícil de se escolher e dar valores de peso para as características a serem inseridas na seleção. Muitos índices "pré-calculados" estão a disposição. Porém, não é muito claro decidir qual destes índices reflete a prioridade de um rebanho para uma determinada característica.

Referência:

Michel A. Wattiaux - The Babcock Institute

RAFAELA CARARETO POLYCARPO

Profa. Dra. Universidade de Brasília - UnB

7

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

VALDEMIR COPETTI FARIAS

AUGUSTO PESTANA - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 05/06/2013

  Muito bom seu artigo, parabens.
ERIKA REGINA POLIZELI

SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 06/08/2009

Rafaela,

Vaca 7/8 holandes inseminada com semen holandes gera bezerras de quantos oitavos...e vaca 7/8 holandes inseminada com semen jersey?

MASSOIACY MARQUES

JATAÍ - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 20/02/2009

Cara Rafaela,

Gostaria de informações sobre cruzamentos de gado leiteiro. EX: Boi 3/4 gir com vaca 7/8 holandes vai gerar bezerras tal. Desde ja agradeço.
JOSÉ MARIA SARAIVA

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 16/01/2008

Prezada Rafaela,

Adquiri estes dias sêmen de um boi cujos dados colhidos na internet mostram:

PTA Tipo 1,60
TPI 1602.

Como interpretar estes dados frente ao seu artigo e gráfico? 1,60 para 1500(lbs). São unidades diferentes ou valores de referência diferentes?

Atc

Saraiva

<b>Resposta da autora:</b>

Prezado José Maria Saraiva

Para transformar kg em libras utilize a seguinte fórmula: 1 quilograma = 2,20462262 libras.

O gráfico indica que devemos utilizar um touro com no mínimo 29,5 kg para proteína e 1.022 kg para produção de leite (apenas dois touros conseguiram isto em 1995 nos EUA).

Obrigada
Rafaela
RAFAELA CARARETO POLYCARPO

PLANALTINA - DISTRITO FEDERAL - PESQUISA/ENSINO

EM 14/01/2008

Prezado Ronald Dias,

Muito interessante a sua colocação. Devemos sim ficar atentos para que ao aumentarmos a quantidade de touro utlizado, não tenhamos problemas de consanguinidade. Mas há autores (como o citado) no texto que estabelecem o valor de 3/50 como aceitável, ou seja, sem riscos de problems com consanguinidade.

Portanto este ponto deve sim ser levado em consideração.
RAFAELA CARARETO POLYCARPO

PLANALTINA - DISTRITO FEDERAL - PESQUISA/ENSINO

EM 14/01/2008

Caro Walter Staufer Vargas,

Vale lembrar os valores de pta são estimativas, não são valores estáticos, ou seja, numa próxima avaliação as estimativas poderão ser diferentes em função das informações que forem incorporadas.
WALTER STAUFER VARGAS

GUAÇUÍ - ESPÍRITO SANTO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 13/01/2008

Cara Rafaela,

Recentemente adquiri sêmen de um touro girolando que pela seu teste de progênie anterior demostrava ser positivo para aumento de leite (pta 214), mas com a avaliação mais recente seu pta caiu para (-30). O meu rebanho é de baixa produção pois até então não havia nenhum critério de seleção, a pergunta que eu faço é a seguinte: se utilizar este touro, certamente não haverá aumento da produção de leite em suas filhas?

Desde já grato.
MilkPoint AgriPoint