ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

"O tricross funciona melhor", diz produtor norte-americano

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 20/01/2015

4 MIN DE LEITURA

0
0
Nos últimos 18 anos, o produtor holandês situado em território norte-americano, Leo Ruijne montou 3 fazendas saindo do zero. Ele diz que se pudesse mudar qualquer coisa, “teria comprado mais terras e começado os cruzamentos mais cedo”. Ele e a esposa, Christina, são bem envolvidos com o dia-a-dia operacional da fazenda Dairy Fountain, no Texas. Christina supervisiona o programa de criação de novilhas. A fazenda da família tem 5700 vacas em lactação e a mesma quantidade em novilhas e vacas secas. O rebanho é mestiço, 70% Holandês, 30% Jersey.

A fazenda “Dairy Fountain”

De origem holandesa, Leo Ruijne passou um curto período na Alemanha e chegou a ter 56 animais leiteiros na Dinamarca, rebanho que sob sua supervisão passou a 120 cabeças. O objetivo do fazendeiro era ter uma propriedade na qual o rebanho se sustentasse a partir do pastejo. Depois de considerar a  América do Sul, o leste da Alemanha e a Nova Zelândia, ele por fim se mudou para o Texas em 1995. No início o pastejo rotacionado mantinha 350 animais, porém o número passou de mil cabeças rapidamente. Em 2002 ele comprou uma área no oeste texano e nela fez a Dairy Fountain um ano depois. Uma semana após estar montada, a propriedade ordenhava 3200 vacas três vezes ao dia. A área destinada às instalações tem quase 130 hectares, em piquetes de terra. É um bom ambiente para o leite, o produtor afirma, “Nós não alcançamos uma produção muito alta, porém nosso operacional é mais barato”.

Em 2009 adicionaram à propriedade uma instalação para as novilhas e passaram a ordenhar 2 vezes ao dia. Atualmente as vacas são ordenhadas em carrossel com capacidade para 80 animais por vez. A contagem de células somáticas fica entre 120000 e 190000. Os animais são alimentados 6 vezes ao dia, pelo método de ração completa misturada (TMR).

A mão de obra contratada trabalha em três turnos de oito horas e a maior parte da equipe está na fazenda há mais de dez anos. São utilizados três softwares (RFID, AccuTrack and DairyComp) para o gerenciamento da propriedade e leva uma hora para passar por todas as informações do rebanho.

Em maio de 2012 Ruijne comprou uma fazenda irrigada de 397 hectares na Geórgia, a 1200 km da Dairy Fountain. Nela foi estabelecido um sistema de pastejo rotacionado e um carrossel de ordenha com capacidade para 60 animais – com uma autorização de ordenhar até 2 mil vacas. Durante 10 meses Ruijne visitou a propriedade nova com frequência, a fim de ajudar seu estabelecimento. No primeiro período de parto da nova fazenda nasceram 960 animais. O plano agora é subir esse numero para 1200, 1300 cabeças. O fazendeiro diz que o parto é o maior desafio da propriedade. Os planos são de continuar aumentando o número de animais: mais 600 novilhas e 450 vacas em lactação.

“O tricross funciona melhor”

A partir desse mês Ruijne planeja começar o processo de tornar seu rebanho exclusivamente mestiço. Ele tem poucos touros, então pretende usar além do material próprio, sêmen de vermelho norueguês e vermelho sueco. Normalmente, as novilhas são cruzadas com animais da raça Jersey aos 345 dias de vida o que, segundo Ruijine, aumenta as taxas de concepção. As novilhas resultantes desse cruzamento serão inseminadas então pelo vermelho norueguês ou suíço.

“Eu acho que o tricross funciona melhor”, diz Ruijne, que faz cruzamentos há 18 anos. Ele ainda adiciona: “Deveriamos ter começado a cruzar muito mais cedo” e afirma que produz um volume maior de leite através desse método. “Para as nossas instalações, o cruzamento que fazemos é a melhor opção. Holandês e Jersey são bons animais, mas na nossa propriedade a média de produção é maior com os cruzamentos”.

Gerenciando sem um veterinário

A Dairy Fountain não tem veterinário próprio, mas um profissional da região realiza consultas quando necessário. Um empregado da fazenda realiza as cirurgias in situ, assim como as vacinas de brucelose. Na propriedade há um protocolo padrão para casos de mastites: quando a vaca começa o tratamento, uma amostra é enviada para análise, voltar negativa, o tratamento para, se o resultado for positivo, o tratamento já terá sido iniciado.

O casal tem, também, 2185 hectares cultivados, sendo metade irrigada. 1200 hectares são contíguos à fazenda, 400 hectares são de milho e restante é de sorgo para silagem. Eles colheram 66 toneladas de silagem de milho e 35 toneladas de silagem de sorgo por hectare em 2014 – isso corresponde a 40% do consumo do rebanho, o resto, trigo, triticale e mais silagem de milho, são comprados dos vizinhos. Há um acordo de créditos de esterco, para os vendedores usarem seus insumos: para cada duas toneladas de silagem, a Dairy Fountain fornece crédito de uma tonelada de esterco. A água da irrigação é limitada.

Apoio à comunidade

O casal é ativo na comunidade local: ajudam a organizar e patrocinam um evento anual, o Red, White & Moo Fest e trabalham num programa de alimentação de crianças aos finais de semana. Em 2013 a fazenda foi homenageada por causa disso.

A matéria foi adaptada do site Dairy Business pela equipe MilkPoint.
 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint