ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Muito além do câmbio

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 15/04/2012

2 MIN DE LEITURA

0
0
Muito além do câmbio

Com esse título O Estado de São Paulo apresenta editorial que explica que, além do câmbio, há muitas coisas mais que explicam as dificuldades que a indústria brasileira enfrenta.

Tenho frequentemente mostrado minhas preocupações com o efeito da excessiva valorização do real no setor leiteiro, especialmente na pecuária leiteira, e com comparações simplistas de preços pagos aos produtores no Brasil e em outros países por simples conversão em US$ por taxas de câmbio locais face as distorções da “guerra cambial”.

Mas o título editorial acima citado é muito válido para o setor leiteiro nacional, pois existem muitas coisas que levam às dificuldades que a cadeia produtiva enfrenta, sobretudo a pecuária leiteira, que é o elo fundamental e o mais fraco, e que são determinantes da nossa baixa produtividade e competividade que se traduz no fato de sermos a décadas importadores de leite ( hoje o 3º importador de leite em pó do mundo ) e perdemos todas as oportunidades que o mundo oferece para um país como o nosso ser grande exportador de lácteos.

Uma das grandes dificuldades da cadeia produtiva do leite e derivados é que não há planejamento adequado para o setor leiteiro, não temos zonas prioritárias para produção de leite localizadas em função das necessidades de consumo do mercado interno e das facilidades para exportação, para orientar os produtores de leite.

Ora se o setor leiteiro por falta de orientação aos produtores, permite ( e as vezes até incentiva ) produtores de leite se estabelecer em regiões com estradas precárias, sem energia elétrica, distante de centros de consumo e de facilidades par exportar, não pode se queixar que o custo de captação é elevado e a qualidade do leite que chega à indústria é baixa. Se isso continuar acontecendo com grande  parte do leite que a indústria processa, acontecendo, não seremos competitivos e continuaremos importando leite.

Outro grande problema reside no fato de 90% dos produtores de leite terem no máximo instrução primária e muitos serem analfabetos. Se não houver uma assistência técnica mensal a um custo que esses produtores possam arcar continuaremos sem produtividade e sem competitividade, importando leite para abastecer o mercado interno.

O Governo por pressão da indústria está atuando mais vigorosamente na questão do câmbio, para combater a supervalorização do real, e isso é positivo para o setor leiteiro.

Mas é preciso que o setor leiteiro e o Governo ataquem os grandes problemas da cadeia produtiva, que estão além do câmbio, se quisermos deixar de ser importadores de leite e ingressar no clube dos exportadores.

Marcello de Moura Campos Filho

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint