ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Instituto Biológico de São Paulo lança boletim sobre sanidade na ovinocultura

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 04/10/2017

2 MIN DE LEITURA

1
1
O Instituto Biológico (IB-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, lançou o boletim técnico “Sanidade na Ovinocultura II”. A publicação busca informar os produtores sobre as enfermidades que podem acometer a criação desses animais. O download da obra pode ser feito neste link.

Coordenado pelas pesquisadoras do IB, Daniela Pontes Chiebao e Adriana Hellmeister de Campos Nogueira Romaldini, a edição apresenta as seis afecções parasitárias e infecciosas mais relatadas por produtores de ovinos, como brucelose, leptospirose, toxoplasmose, listeriose, linfadenite caseosa e verminoses. No total são 20 afecções incluindo o volume I, disponível no link. Na segundo edição são indicados sintomas, diagnósticos e tratamentos a fim de evitar a contaminação do rebanho. Além disso, também são apontadas recomendações para o envio de materiais para análise laboratorial.

Segundo a pesquisadora do IB, Daniela Pontes, o boletim técnico “Sanidade na Ovinocultura II” é a continuação de um trabalho anterior que almeja dar suporte aos produtores rurais e demais interessados na área, sobre as principais enfermidades a fim de ajudá-los a prevenir a contaminação dos animais. “Também esperamos com esse trabalho contribuir para a criação de um programa estadual de controle de enfermidades de ovinos, projeto muito necessário para a ascensão da ovinocultura paulista”, afirma.

No último Censo Agropecuário, de 2006, o rebanho de ovinos no Brasil foi estimado em 13,9 milhões de animais, aproximadamente. A região Nordeste contava com 7,7 milhões de ovinos, a Sul com 3,9 milhões, a Centro-Oeste com 868 mil, a Sudeste com 763 mil e a Norte com 474 mil.

Nos últimos dez anos, principalmente nas regiões Sul e Sudeste, ocorreram mudanças significativas para a consolidação da cadeia produtiva, que começou a se organizar em bases empresariais e escalas maiores. O Estado de São Paulo passou a abrigar mais da metade dos estabelecimentos agropecuários do setor e 62% dos ovinos produzidos no Sudeste, o que corresponde a 3,6% do total nacional.

Esse incremento, segundo as pesquisadoras do IB, despertou mais atenção de técnicos e produtores por mudanças significativas na intensificação da pesquisa voltada para produção de animais e beneficiamento de seus produtos, além do crescimento do nível de organização dos produtores, aumento da absorção de novas tecnologias, ampliação da atuação de agentes financeiros e aumento da demanda por produtos derivados de ovinos e caprinos, atendendo consumidores de classe A e B.

Para o secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, a obra contribui para auxiliar os produtores a melhorarem a produção e, consequentemente, suas rendas. “Aproximar a pesquisa do setor de produção é uma das recomendações do governador Geraldo Alckmin”, afirma. 

As informações do IB-APTA. 

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

LUIZ ANTONIO VENARUSSO

SÃO CAETANO DO SUL - SÃO PAULO - OVINOS/CAPRINOS

EM 09/01/2018

Boa tarde , estou começando uma criação de carneiros , gostaria de saber que tipo de vacina é aplicado , em que data se da essa vacina , qual as doenças possíveis .



Obrigado pela atenção
MilkPoint AgriPoint