ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Educação das nossas crianças...

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 30/09/2012

1 MIN DE LEITURA

17
0
Assimetria de conceitos.

Em diversas oportunidades que tenho, especialmente nas palestras e cursos que ministro, enfatizo que muitas informações são transmitidas completamente deturpadas aos consumidores. Sempre uso como exemplo o que, muitas vezes, é ensinado nas escolas. Criando para as novas gerações novos conceitos.

Sem dúvida, muito evoluímos. Quando eu estava no ensino fundamental, não me recordo de ouvir tantos discursos de sustentabilidade, reciclagem, entre outros temas, hoje muito abordados. Isto é algo muito positivo, pois estamos formando cidadãos mais conscientes de suas responsabilidades e suas interações com o mundo.

No entanto, hoje no papel de mãe e, tentando formar um indivíduo mais preparado para encarar os novos desafios, fico transtornada quando leio lições da minha filha (que completou sete anos dia 16.09), em que classificam os alimentos saudáveis e não saudáveis. Estando o leite DESNATADO como saudável e a Carne Vermelha como Não saudável.

Acredito que existem diversas controvérsias sobre o tema. Mas, leite desnatado para minha filha, com um “score corporal” tão baixo, não deve ser considerado saudável. E, para meu grande desgosto, minha filha classificar a carne vermelha como não saudável, ao lado de refrigerantes, balas e “saugadinhos” (sic), deixou-me muito preocupada. Afinal, para o desenvolvimento de uma criança, privá-la de consumo de carne vermelha precisa ser muito bem acompanhado. Caso contrário, poderão decorrer consequências sérias de crescimento e desenvolvimento mental, muitas vezes irreversível.

Temos que nos preparar para enfrentar a difusão de conceitos inadequados, em especial, na alimentação das nossas crianças. Não deveriam permitir este tipo de abordagem nas escolas, somente conceitos que sejam realmente embasados.
A reunião com a professora já está agendada. E, para minha sorte, minha filha continua dizendo que: “Sem picanha não dá, né?”.

Em breve resultados da reunião.

17

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

ROBERTA ZÜGE

CURITIBA - PARANÁ - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 14/12/2012

Olá Thereza

Sim, estamos todos os dias na mesa, nos cosméticos, no tratamento médico, odontológico, entre outras coisinhas que fazem nossa vida muito mais confortável.

Esta miopia, da nossa sociedade, em relação a pecuária tem que ser combatida.

Caso precise de ajuda, por favor avise. Acho que teremos que criar uma força tarefa para o tema. Caso contrário, iremos formar cidadãos com uma visão completamente distorcida (se é que já não temos!)

Beijos e boa sorte!
MARIA THEREZA REZENDE

CAMPOS ALTOS - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 29/10/2012

Querida Roberta,
ontem quando retornávamos da fazenda, lembrei-me de você!! Minha filha de 15 anos lia em voz alta o material de geografia, pois tinha uma prova pela manhã. Eu e meu marido prestávamos atenção quando nos deparamos com uma série de conceitos absurdos e errôneos sobre o uso da água para a agropecuária no Brasil. Conceitos infundados, errôneos sobre uso da irrigação. Nâo me contive e interferi,questionando-a se ela percebia os erros conceituais naquele texto, pois em casa ela acompanha nossa preocupação em termos uma produção leiteira com qualidade, respeitando o meio ambiente e respeitando nossos funcionários.Ela vivencia e pratica nosso respeito ao meio ambiente! Hoje, estou aqui levantando um material para levar na escola e tentar provar que nós, produtores rurais não somos crimonosos e estamos todos os dias na casa de cada um deles, seja com o leite, a carne, a alface,a soja.....e que não podemos ser tratados como vilões!!!! Super beijo para você !!!!
PAULA CRISTINA MARCONDES LÁRIOS

MATO GROSSO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 16/10/2012

Roberta me permita mais uma coisa
A deligacia de ensino deveria ser comunicada sobre isso assim como um promotor de justiça.
Claro que não no intuíto de processo, como uma conversa informal, onde com embasamento técnico mostraria que o vídeo é equivocado e que não serve para as crianças.Isso tem que ser removido
A que ponto chegou a educação no Brasil!
VIVIA STHEL

ITAPERUNA - RIO DE JANEIRO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 11/10/2012

curti
JOSÉ CELSO PUPIO

PINDAMONHANGABA - SÃO PAULO

EM 09/10/2012

Roberta, muito bom o que escreveu/esclareceu nesse artigo ! Concordo, que muita "coisa precisa ser mudada/adequada, para melhor informar (formar) nossas crianças e os jovens !
Tem muita gente preocupara em combater a poluição do maio ambiente, e, estão todas corretas, mas, acho que não podemos esquecer da importância de combater a "poluição da mente" também, e que são tantas....
ANA LUCIA ZACHARIAS

CURITIBA - PARANÁ - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 08/10/2012

Roberta, obrigada pelo alerta. Precisamos mesmo discutir sempre o tema e difundir mais materiais para o publico geral.
Não tenho filhos vejo que nossos pequenos são alvo de idéias equivocadas de saudavel aliado a poucas calorias. de uma sociedade 'fat' que tenta irritantemente fazer o caminho contrario. Isso é porque as pessoas tem conhecimento de 'orelha de livro' sem se aprofundar e sai falando por aí um bando de bobagens assustadoras. esse video a que se refere ou tem problemas em sua concepção ou em sua produção porque são conceitos para adultos de forma infantilizada.
Um abraço,
Ana Zacharias

ANTÔNIO DE SOUZA FILHO

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS

EM 08/10/2012

Cara Roberta, parabéns pela iniciativa.
No meu entender falar e escrever sobre alimentos virou moda e muitos falam e escrevem sem fundamentação alguma. Você já reparou o tanto de gente falando sobre agricultura familiar e sobre a falta de apoio à produção familiar, desprezando todo o arcabouço sanitário para a produção de alimentos. Precisamos de mais pessoas, com fundamentação técnica, para rebater estas bobagens que estão sendo ditas,
Parabéns
FERNANDO MELGAÇO

GOIÂNIA - GOIÁS - MÍDIA ESPECIALIZADA/IMPRENSA

EM 04/10/2012

Cara Roberta,
Gostei muito de seu artigo e de sua resposta aos comentaristas. Acredito que você ainda vai ter muitos comentários sobre o tema.
Eu, que também sou Méd. Veterinário, me preocupo com a nutrição das crianças há muito tempo. Já escrevi alguns artigos sobre o tema na Revista Higiene Alimentar.
Com respeito ao leite, então, faço questão de estar sempre defendendo seu uso pelas crianças. Uma crianças é um organismo em pleno desenvolvimento, exigindo pois, alimentação muito complexa e variada.
Sempre digo que, " NA FACE DA TERRA,NÃO EXISTE ALIMENTO MAIS COMPLETO QUE O LEITE." No entanto, para as crianças acho que ele tem que ser integral e nunca desnatado, pois sabemos que na porção lipídica do leite é que estão contidas as principais vitaminas para um perfeito desenvolvimento corpora, que são as vitaminas ADEK.
Além do mais, o leite contém todos os aminoácidos essenciais exigidos pelo organismo das crianças.
Quanto à carne vermelha, é também um verdadeiro absurdo dizerem que não faz bem, em especial para as crianças, que são as que mais necessitam das proteínas nela contidas e também do chamado ferro heme, que é a principal substância para se prevenir a anemia ferropriva.
Atenciosamente,
Fernando Melgaço
PAULA CRISTINA MARCONDES LÁRIOS

MATO GROSSO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 03/10/2012

Cara Roberta e leitores,
Nada me deixa mais perplexa do que ler ou saber desses ensinamentos equivocados.
Com relação a carne ao meu ver o pior é dizerem qua a carne suína não é saudável, e colocando a carne de frango como a mais saudável, Grande engano dos meios de comuncação que vinculam essa informação.
Erros mais comuns ainda é dizerem que a carna suína dá "verme na cabeça", quando o vilão não é carne e muito menos o porco.
Me permitam dar um ultimo exemplo, não relacionado a carne, mas uma Zoonose temidíssima por mulheres grávidas, no melhor livro de Infectologia humana do Brasil, no capítulo destinado a toxoplasmose o médico que escreveu o capítulo recomenda que a mulher grávida doe o gato ou não fique com o bichano durante a gravidez. Quando o coitado do gato é apenas um inocente
São muitos mitos na área de medicina veterinária, cabe a nós profissionais assim que vermos erros graves assim tentar explicar o correto.
Apreciei muito a sua postura de marcar uma reunião com a professora!
JORGE SCHAFHÄUSER JR.

PELOTAS - RIO GRANDE DO SUL - PESQUISA/ENSINO

EM 03/10/2012

É isso mesmo, Roberta. Temos que desmistificar o que a industria da soja nos fez crer nos últimos 30 anos, influenciando, inclusive, a postura de médicos e nutricionistas. Parabéns pela iniciativa e beijo para a Fernandinha.
JOSÉ HUMBERTO ALVES DOS SANTOS

AREIÓPOLIS - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 03/10/2012

Educar é responsabilidade da família, principalmente dos pais.
Deixar essa tarefa para a escola é não dar relevancia aos valores da família, que infelizmente, muitas vezes, não coincidem com os valores da escola e dos professores.
É uma tarefa árdua.
Se puder, leia a Rosely Sayão de ontem, na folha (Equilíbiro).
Ela fala dos avós e dos valores da família.
Parabéns por abordar o assunto.
O Blog promete....
GUILHERME ALVES DE MELLO FRANCO

JUIZ DE FORA - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 03/10/2012

Prezada Roberta: Parabéns pelo alerta. Mas, se ele estivesse vinculado, apenas e tão somente, ao nível inaugural de ensino, estaria até muito razoável, porque ainda daria tempo, como no caso de sua filha, de reverter esta situação. O pior é ver médicos e nutricionistas dizerem que "leite é coisa de filhotes e que o homem é o único animal que se alimenta dele na fase adulta", que a "carne vermelha faz mal ao organismo humano e que seu consumo deve ser limitado". E, ainda, vários setores e economistas dizerem que o leite pago ao produtor é caro e que gera inflação (uma garrafa de 500 mililitros de água mineral custa mais que o preço pago por um litro de leite pelos laticínios...). Isto é que é "saugadinho" e estes profissionais, são o "bixo" citado pelo filho do Jones Lauriano, de Porto Velho, RO, eles, sim, "não saudáveis" (rsrsrs). E, o nosso IDEB (ìndice de Desenvolvimento da Educação Brasileira), segundo os Governos passado e atual, está lá nas alturas...
Um abraço,


GUILHERME ALVES DE MELLO FRANCO
FAZENDA SESMARIA - OLARIA - MG
=HÁ SETE ANOS CONFINANDO QUALIDADE=
MARCOS GOULART PEREIRA (MARKITO.'.)

LAVRAS - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 02/10/2012

Prezada Roberta
Parabéns pela iniciativa!
"Cada caso é um caso; devendo ser analizado separadamente." - Prof. João Biondini. Desta forma, "rotular" os alimentos é complexo e muitos profissionais da area da alimentação desconhecem as variedades dos alimentos de origem animal e suas análises bromatológicas; conceituando equivocadamente, e como agravante, suas opiniões divulgadas em veículos de grande circulação nacional. Quiçá uma mobilização seja estruturada para divulgar corretamente os alimentos e indicações. Tenho realizado meu dever de casa, sempre que leio um artigo escrito sem os rigores técnicos divulgo em minha lista de emails.
Parabéns pela iniciativa em "mostrar uma ferida" que nosso setor conhece bem, mas que por "boa educação" escondemos. As crianças serão nossos lideres no futuro.
Obrigado.



ANDRÉ GONÇALVES ANDRADE

ROLIM DE MOURA - RONDÔNIA - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 02/10/2012

É.... se o problema da deseducação fosse apenas alimentar ainda estaria bom! Ficaria fácil pra gente corrigir em casa, né. Pior que é sobre a maioria dos assuntos. De qualquer forma, parabéns a Roberta pela iniciativa. Vamos seguir o seu exemplo.
THAIS

SÃO PAULO - SÃO PAULO

EM 02/10/2012

Acredito que a função de dizer para a criança e para os pais o que saudável ou não é o pediatra, ou até mesmo, caso a mãe sinta necessidade, um nutricionista.
Temos que ficar de olho no que está sendo repassado para os nossos filhos........
Rô, muito boa sua inciativa......
Bjs
ADEMAR ALEXANDRINO

CURITIBA - PARANÁ - PESQUISA/ENSINO

EM 02/10/2012

Parabéns pela iniciativa Roberta.
Se acharmos que situações como esta são "normais" estaremos abrindo alguns precedentes que podem ser irreversíveis na educação de nossas próximas gerações.
Alguns discursos que existem por aí, na sua grande maioria, são ideais ou filosofias baseadas única e exclusivamente em opiniões e estilos de vida que não tem nenhum tipo de fundamento ou estudo mais aprofundado do tema.
Continue firme e forte na luta, afinal de contas uma criança não pode ser "coagida" de tal forma...
Abraços.
JONES LAURIANO

PORTO VELHO - RONDÔNIA

EM 02/10/2012

Enfim alguém lúcida e objetiva. Compartilho de seu artigo e frustração, pois tenho 4 filhos (mais velho com 8), tendo os 2 mais velhos na escola e a cada semana vemos coisa por exemplo: Camarão é o bixo (sic) mais sujo da terra. Parabéns e acompanharei os seus resultados na luta pela manutenção da educação de sua filha, já que ela vem da escola deseducada.

Cordialmente.
MilkPoint AgriPoint