ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Desempenho de cordeiros alimentados em sistema de creep-feeding

POR CLAYTON QUIRINO MENDES

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 21/08/2006

3 MIN DE LEITURA

3
0
A velocidade de crescimento dos cordeiros do nascimento até a desmama depende de diversos fatores; tais como, a raça, o sexo e principalmente, a alimentação. A ingestão inadequada de energia é a principal causa do baixo ganho de peso de cordeiros em aleitamento (NRC, 1985). De acordo com Thieriez (1989) o ganho de peso dos cordeiros pode variar de 100 a 400 g/dia.

O objetivo deste texto é apresentar os resultados de diversos trabalhos de pesquisa que mostram a importância da utilização da alimentação privativa durante a fase de cria dos cordeiros.

Jordan & Gates (1961) acompanharam o crescimento de cordeiros alimentados em sistema de creep-feeding e observaram ganho de peso de 300 g/dia; enquanto que para os cordeiros que não receberam o concentrado inicial, o ganho de peso observado foi de 150 g/dia. Barbosa (2002) trabalhando com cordeiros da raça Santa Inês mantidos em pastagem até alcançar 28 kg de peso vivo, obteve ganhos de 225 e 210 g/dia para os cordeiros com e sem alimentação em creep-feeding, respectivamente.

Adicionalmente, Grennan (1999) avaliando o crescimento de cordeiros mantidos em pastagem, recebendo a ração no creep-feeding obteve peso de desmama de 29,6 kg, enquanto que os cordeiros que não receberam a ração foram desmamados com 25,6 kg. O mesmo autor comparou duas alturas da pastagem (4,8 e 6,1 cm) e a utilização do creep-feeding e observou peso de desmama de 32,5 kg e 34,4 kg para cordeiros que receberam 250g de concentrado/dia. Os animais não suplementados foram desmamados com 28,6 e 30,5 kg.

Da mesma forma, Neres et al. (2000) compararam o desempenho de cordeiros desmamados aos 56 dias com e sem acesso ao alimentador privativo e obteve peso à desmama de 25,60 e 18,30 kg, respectivamente. Lyle et al. (2000) obtiveram ganhos de peso de 224 e 186 g/dia para cordeiros mantidos em pastagem durante a fase de aleitamento.

Villiers et al. (2002) avaliaram o desempenho de cordeiros até a desmama recebendo quantidades diferentes de concentrado (100 g/dia, 250 g/dia ou à vontade). Estes autores observaram ganho de peso de 200, 240 e 297 g/d e peso de desmama de 22,5, 22,8 e 25,0 kg para os animais recebendo concentrado nas quantidades de 100 g/dia, 250 g/dia ou à vontade, respectivamente. Estes trabalho mostra que a ração do creep-feeding deve ser fornecida à vontade.

OTTO et al. (1994), obtiveram ganhos diários de 182g para cordeiros alimentados em sistema de creep-feeding e desmamados com 60 dias de idade. Ganhos superiores foram observados em cordeiros tipo carne. NOTTER et al. (1991) forneceram concentrado inicial e verificaram ganho de peso de 276 g/dia em cordeiros mestiços da raça Suffolk. Adicionalmente, NERES et al. (2001), trabalhando com cordeiros mestiços Suffolk observaram ganho de peso diário de 372 g, enquanto cordeiros mestiços Texel x Ideal desmamados aos 45 dias apresentaram ganhos diários de 351 g (SILVA et al., 1998).

Mendes et al. (2003a) avaliaram o desempenho de cordeiros da raça Santa Inês desmamados com oito semanas de vida recebendo concentrado inicial e observaram peso médio à desmama de 17,5 kg e ganho médio diário de 255 g durante o período de aleitamento. Ao comparar a utilização do farelo de soja (FS) com o farelo de algodão (FA), Mendes et al. (2003b) observaram que os cordeiros que receberam o tratamento FS apresentaram ganho de peso de 230 g/dia, enquanto que para o tratamento FA o ganhos foi de 220 g/dia; não havendo diferença entre tratamentos. Estes valores são bastante satisfatórios, principalmente por tratar-se de animais da raça Santa Inês, considerada de potencial médio para crescimento.

Como pode ser observado, a principal vantagem do fornecimento do concentrado inicial através do sistema de alimentação privativa (creep-feeding) é o maior peso apresentado pelos animais na desmama. Animais desmamados com peso mais elevado são mais resistentes e sofrem menos com o estresse causado pela interrupção da fase de amamentação. Além disso, apresentam redução na idade de abate, resultando na diminuição dos custos com a alimentação no período de terminação e na obtenção de uma carcaça de maior qualidade, advindo de um animal mais jovem.

CLAYTON QUIRINO MENDES

É colaborador do Agripoint como instrutor do curso Princípios da Nutrição de Caprinos e Ovinos de Corte e escreve artigos técnicos para seções Nutrição e Pastagem.

3

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

RODRIGO JOSE TOMASI

GAMA - DISTRITO FEDERAL

EM 09/03/2008

Ótimo artigo.
Pretendo usar o creep-feeding durante o periodo de amamenteção que será de 45 dias, começando a partir da 2ª semana de vida, mas preciso saber a quantidade diaria por cabeça com exatidão.

Esses cordeiros serão confinados até completarem 105 dias de vida a base de silagem de milho e concentrado, por isso gostaria de saber a quantidade diária do volumoso e do concentrado e se há necessidade do uso de feno e de que forma e quantidade.

Desde já muito obrigado.
EWERTON HENRIQUE

SOCORRO - SÃO PAULO - ESTUDANTE

EM 04/10/2007

Exelente artigo. Hoje com a demanda exacerbada de cordeiros precoces, torna-se imprescindível o uso dessa ferramenta para quem quer se manter no mercado.
GUSTAVO FERNANDO RIBEIRO DE OLIVEIRA

UBERABA - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 15/09/2006

É um artigo execelente mostrando e desenvolvendo o ganho de peso de cordeiros no periodo de desmama. Mas devemos lembrar que dependendo do peso ao nascer creio que deve ter pontos fortes nesta caracteristica, poderá ou não ganhar 300, 350g/dia.

Isso quer dizer que dependendo da raça e também do peso ao nascer e alimentação correta no decorrer do desmame, podemos ganhar um cordeiro mais precoce com um melhor ganho de peso diário, na saída para o abate com 30, 32 kg.
MilkPoint AgriPoint