FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Mercado lácteo - Os preços começam a reagir

POR MARCELO PEREIRA DE CARVALHO

E VALTER GALAN

ESPAÇO ABERTO

EM 23/02/2015

17
0
De acordo com o monitoramento do mercado de atacado, realizado pela equipe do MilkPoint Mercado, os preços dos diferentes derivados lácteos já vem sustentando tendência de elevação pela quarta semana consecutiva.

O leite UHT fechou a semana cotado, em média, a R$ 1,70/litro, acumulando elevação de R$ 6 Centavos/litro em relação a semana passada. O queijo tipo muçarela teve preço médio de R$ 11,1/kg na semana (com alta de 1,7% nesta semana), enquanto que o leite em pó industrial foi negociado, em média, a R$ 9,8/kg, com elevação de 2% em releção ao mercado na semana passada.

Nas últimas 4 semanas, a Muçarela acumula elevação de 10% no atacado, seguida pelo UHT, com alta de 8,8% e do leite em pó industrial, com elevação de 6,7%. Estas elevações de preços tem ajudado a recuperar as margens de comercialização da indústria, que vinham bastante pressionadas desde o final de 2014. No entanto, para a cadeia do leite UHT, as margens ainda são baixas e a industria ainda está bastante pressionada em seus custos.

Este movimento do mercado de atacado já começa a ser sentido no mercado de leite fresco spot – mercado de compra e venda de leite matéria-prima entre empresas. A pesquisa quinzenal de preços realizada pela equipe do MilkPoint Mercado elevação superior a R$ 10 Centavos/litro para a segunda quinzena de fevereiro (média Brasil). Nas diferentes bacias leiteiras mapeadas, destaque para o Paraná, ondes valores médios subiram R$ 13 Centavos nesta quinzena.

Estas movimentações de preço são devidas ao inicio de um recuo na oferta de leite fresco, por uma série de fatores atuando em conjunto: o clima (as chuvas irregulares nas principais bacias leiteiras) e a pior relação de troca entre o leite e seus principais insumos (destacando milho e soja) são os fatores que melhor explicam esta movimentação. Ao mesmo tempo, a perda momentânea da competitividade do leite em relação a arroba do boi gordo tem motivado alguns produtores de leite (principalmente aqueles menos tecnificados) a direcionar animais mais problemáticos e/ou com menor produção de leite para o abate, o que também contribui para este efeito.

Mais informações sobre o cenário futuro e as perspectivas do mercado lácteo brasileiro podem ser obtidas junto à equipe do MilkPoint Mercado, pelo email inteligencia@agripoint.com.br ou pelo telefone (19) 3432-2199.

Valter Galan (valter@agripoint.com.br)
Marcelo Carvalho (mpc@agripoint.com.br)



ARTIGO EXCLUSIVO | Este artigo é de uso exclusivo do MilkPoint, não sendo permitida sua cópia e/ou réplica sem prévia autorização do portal e do(s) autor(es) do artigo.

MARCELO PEREIRA DE CARVALHO

Engenheiro Agrônomo (ESALQ/USP), Mestre em Ciência Animal (ESALQ/USP), MBA Executivo Internacional (FIA/USP), diretor executivo da AgriPoint e coordenador do MilkPoint.

VALTER GALAN

MilkPoint Mercado

17

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MARCO ANTONIO CARVALHO

SÃO CARLOS - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 04/03/2015

Vejo tanta gente escrevendo coisas bonitas e até filosóficas. Mas não vejo nenhuma explicação concreta porque tudo no mercado teve ajuste ou se manteve no mesmo valor já praticado, como combustíveis, insumos, remédios, produtos de higienização, dissídio salarial e o leite teve o preço reduzido de R$1,02 para R$0,79 bem na época que precisamos pagar 13 dos funcionários e época de chuva que tem os plantios para complementar os insumos. Algum louco está pensando que vamos usar o dinheiro que guardamos o ano todo para esse fim? Está enganado, não sobrou reservas para tais investimentos. Alguém conseguiria me dar uma explicação o que pensam os governante, as industrias e os supermercados sobre o produtor de leite?
ARMANDO SANTOS JÚNIOR

MUZAMBINHO - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 02/03/2015

Mas o fato é que, o preço da muçarela no atacado pra quem tiver que comercializar hoje é 9,50/kg
VALTER BERTINI GALAN

SÃO PAULO - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA LATICÍNIOS

EM 27/02/2015

Olá Nagila, boa tarde,



Apesar do Conseleite/PR indicar uma redução dos preços ao produtor no Paraná de 2 Centavos/litro no pagamento de fevereiro (pelo leite de janeiro), nosso mapeamendo semanal de atacado e quinzenal no mercado spot (leite entre empresas) já mostra reação (subida) de preços nestes dois mercados (6 Centavos na média Brasil no spot e 3 Centavos no spot aí no Paraná. No atacado, o leite UHT, por exemplo, já acumula elevação de 7 Centavos/litro). A questão é que as oscilações de preços acontecem em momentos diferentes e, no caso do leite ao produtor, demoram mais a acontecer (tanto para cima quanto para baixo).



Um ponto de ressalva é, neste momento, o efeito que possa vir a ter neste mercado a greve dos caminhoneiros - além das notícias de falta de coleta de leite de produtores, já há negócios no atacado que não estão sendo efetivados por falta de transporte dos produtos finais.



Obrigado e um abraço!



Valter Galan

MilkPoint Mercado  
JAQUELINE REZENDE

MURIAÉ - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 26/02/2015

Jose Irom, a redução de consumo já começa ser notada pelas indústrias de alimentos e supermercadistas. Além das adversidades explicitas no campo com falta de chuvas, falta de alimento pro gado, alta de insumos, ainda estamos com a economia completamente desestabilizada e sem a menor credibilidade. O ano será desafiador! Vamos ter que trabalhar muito para superar tudo que está por vir.   
JOSE IROM

CRUZEIRO DO OESTE - PARANÁ - REVENDA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS

EM 25/02/2015

Bem sensata a colocação da Jaqueline Rezende, pois tanto as industrias quanto os produtores estão passando por momento dificil e os supermercados não fazem as reduções que deveriam, não repassam as baixas de preços o que poderia aumentar o consumo e dar um pequeno alivio ao setor.
VALDIR FERREIRA CAMPOS

BELÉM - PARÁ - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 25/02/2015

Todos da cadeia se acusam de só os outros estão se beneficiando.

A verdade é que o consumidor compra menos por falta de dinheiro,sendo assim todos teriam que se ajustar, desde os fornecedores insumos ate o supermercadista.

Infelizmente este ajuste só acontece com o prejuízo de todos
MIRANDA BALDIN

EM 25/02/2015

Finalmente uma notícia de incentivo para nós pequenos produtores. Está desanimador ver o preço do leite caindo e o da ração, milho e soja subindo. Não sei quando vamos ter nosso trabalho ganhando oque realmente se merece.
NAGILA SILVA DAL POZ DA SILVEIRA

CAMPINA DA LAGOA - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 24/02/2015

esta materia ta por fora,  o conseleite PR foi divulgado hoje e a previsao para fevereiro  e de mais uma baixa de R$  0,02  centavos,  quem entende isso
DIIDEROT

GOVERNADOR VALADARES - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 24/02/2015

Concordo com você Celso.
CRISTIANO FRANCISCO

CAPINÓPOLIS - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 24/02/2015

Aqui a empresa Nestle ta pagando aR$0,93 por litro de leite.

Temos uma boa espectativa para o proximo mês.
CELSO CARVALHO AQUINO

GOIÂNIA - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 24/02/2015

Necessitamos de um instrumento jurídico que nos dê garantias de preço, obrigações para quem nos compra e não só exigir que obedeçamos as normativas do MAPA. Até qundo, vamos ficar a mercê da incompetência de quem dirige esta CADEIA produtora?
JAQUELINE REZENDE

MURIAÉ - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 24/02/2015

A cadeia de leite está passando por um momento muito complexo e ainda obscuro, onde o futuro ainda é muito incerto, o que se sabe até agora é que teremos um momento adverso ao longo do ano por causa da pouca chuva. A verdade é que o momento não está bom para o produtor e nem para a indústria. A sensibilidade do aumento de preços ainda está somente nas gôndolas do supermercado, onde fica claro que por enquanto somente o supermercadista está se beneficiando do aumento da categoria. Estamos na expectativa que tão logo todos se beneficiarão de tal reposicionamento de preços.  
RODRIGO GRANDINI SARAIVA

ITAPETININGA - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 24/02/2015

Cada um defende o seu lado....

Para o produtor não ta fácil de fechar a conta.
MARCOSARGAÇO

SÃO JOÃO DA BOA VISTA - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 24/02/2015

bom dia, os preços começaram a voltar, após o fim do poço, um reajuste muito medíocre perto dos elevados preços deste início de ano. boa sorte a todos......
NAGILA SILVA DAL POZ DA SILVEIRA

CAMPINA DA LAGOA - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 23/02/2015

Achei até engraçado que o primeiro a manifestar o depoimento foi uma empresa de laticínios, justificando que o aumento é apenas para a indústria sair do prejuízo.

Mas quem produz leite e a vaca e quem tem a vaca é o produtor, e esse tá no prejuizo grande.
ELISEU NARDINO

MARIPÁ - PARANÁ

EM 23/02/2015

Aqui ja tem empresa oferecendo 0,20 centavos a mais que todos os demais concorrentes, estão fazendo a mesma coisa que fizeram num passado não muito distante, e tem gente que ainda acredita em milagre
LATICINIOS REZENDE LTDA

MONTANHA - ESPÍRITO SANTO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA LATICÍNIOS

EM 23/02/2015

Bom dia,

este aumento é apenas para as industrias saírem do prejuízo.