Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Anuncie > Novidades dos Parceiros

Volume de Vácuo no Coletor de Leite em Sistemas de Ordenhas e o Efeito na Vaca

postado em 12/09/2017

Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Importante

Esta seção é reservada aos nossos anunciantes.
As informações veiculadas nesta seção são de caráter comercial e não necessariamente representam o pensamento do conselho editorial do site.

 

Por  Lissandro Stefanello Mioso - Médico Veterinário-CRMV 8457


As medidas do volume de vácuo realizadas em vários locais durante ordenha nos apresenta como está a produção e regulagem do vácuo em qualquer sistema de ordenha. Os procedimentos de avaliação dos níveis de vácuo e fluxo de ar em sistemas de ordenhas foi desenvolvido pela NMC (Machine Milking Committee – 1996) posteriormente revisado em 2004 pelos padrões desenvolvidos pela ASABE (American Society of Agricultural and Biological Engineers) e pelo International Standards Organization (ISO), sendo a prática aceita para avaliação da performance dos sistemas de ordenhas e suas interpretações.

Uma das medidas de vácuo num sistema de ordenha que afeta uma vaca é o volume médio de vácuo no coletor de uma unidade de ordenha. A média do vácuo no coletor de leite deverá ser realizada durante pico de fluxo de leite em uma amostra considerável de vacas do rebanho (no mínimo 10 animais escolhidos aleatoriamente) realizando a média num intervalo de 5 a 20 segundos.

Na América do Norte as variações recomendadas para as médias de volume de vácuo no coletor são realizadas dessa maneira e estão entre 35 a 42 Kpa. Uma média de volume de vácuo no coletor nessa ordem durante o pico do fluxo de leite de uma vaca geralmente é um bom indicativo para uma ordenha suave e completa.
As diretrizes para a média de volume de vácuo comumente utilizada na Europa são de alguma maneira mais baixas das recomendadas na América do Norte. No entanto países europeus utilizam as recomendações onde a média de volume de vácuo no coletor pode variar durante o pico do fluxo de leite entre 32 a 40 Kpa.

Veja que as variações das médias do volume do vácuo no coletor descrito nesse texto é via de regra geral uma diretriz e não uma verdade absoluta. A escolha do vácuo da ordenha em qualquer fazenda são baseadas em diversos fatores, incluindo a velocidade de ordenha e o término completo da mesma, tipo de teteiras e tipo da unidade de ordenha

Portanto mesmo que as diretrizes das médias de volume do vácuo nos coletores apresentarem uma pequena diferença de padrões entre Europa e América do Norte, ambas são baseadas no conceito de ordenhar gentilmente, rápido e completo.

O importante é notar que:

• Média de volume de vácuo alto nos resulta numa ordenha rápida, entretanto menos suave.
• Média de volume de vácuo baixa nos resulta numa ordenha mais suave e completa, porém mais lenta.

As grandes fazendas americanas têm como prioridade uma ordenha mais rápida do que a grande maioria das fazendas europeias e por isso nas fazendas americanas a recomendação para a média do volume de vácuo ser mais alta. Entretanto, isso não é uma regra e uma fazenda pode decidir suas prioridades, dependendo do tipo do equipamento de ordenha que esteja utilizando.

A média do volume de vácuo do coletor é inversamente proporcional a taxa média de fluxo do leite. Taxa de fluxo do leite aumenta o volume médio do vácuo diminui.

Cada vaca possui uma taxa do pico de descida do leite diferente e o sistema de ordenha deverá estar ajustado, regulado para atender a grande maioria do rebanho.

Vacas de alta produção com altas taxas de fluxo de leite podem levar o responsável pela ordenha optar por uma ordenha mais rápida, assim o sistema de ordenha deverá estar ajustado para isso, tendo um volume médio de vácuo no coletor ao final da ordenha acima do recomendado pela norma ISO 32 Kpa ou da NMC 36 Kpa.

Já nos animais com baixa taxa de fluxo de leite, podem levar o responsável da ordenha ajustar seu sistema de ordenha para que ordenhe mais suave e completo sem tanta rapidez tendo o volume médio de vácuo no coletor no pico não ultrapassando os 40 Kpa da ISO ou 42 Kpa da NMC.

A tabela abaixo descreve de forma simples como podemos usar o volume médio de vácuo no coletor e suas classificações.



Se o sistema de ordenha for ajustado para trabalhar com volume médio no coletor alto por exemplo a média do volume de vácuo no coletor no pico do fluxo de leite no coletor deverá se aproximar dos 40 Kpa, e ao fim do ordenha chegar aos 44 Kpa na maioria das vacas a serem ordenhadas.

Fonte: NMC Udder Topics, Oct-Nov 2008.

 

Entre em contato com o autor deste artigo através do formulário abaixo!

deve ter o formato de 10 a 11 dígitos (ddd + telefone ou 0800, 0300, etc.)
Por favor digite o código de verificação contido na caixa ao lado:

3000 caracteres restantes

 

Importante

Esta seção é reservada aos nossos anunciantes.
As informações veiculadas nesta seção são de caráter comercial e não necessariamente representam o pensamento do conselho editorial do site.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade