• MATÉRIA DA CAPA

    Período de transição - O que os TOP 100 estão fazendo?

    O período de transição, geralmente definido como o espaço de tempo entre as 3 semanas pré-parto e as 3 semanas pós-parto, é uma fase crítica e determinante para a saúde da vaca e seu retorno econômico durante toda a lactação. Neste estágio, severas alterações hormonais, metabólicas, fisiológicas e anatômicas, que preparam a vaca para o parto e a lactogênese, favorecem a ocorrência de diversos distúrbios patológicos que podem, além de prejudicar a eficiência produtiva da futura lactação, reduzir o desempenho reprodutivo e aumentar a taxa de descarte. Para amenizar as consequências negativas destas alterações e alcançar uma melhor eficiência produtiva, torna-se essencial a adoção de práticas que melhorem o manejo ambiental e nutricional, assim como o monitoramento da saúde das vacas periparturientes. Dando continuidade à nossa série de reportagens com os Top 100 - os 100 maiores produtores de leite do Brasil, segundo levantamento do MilkPoint, apresentaremos nessa edição as estratégias de 4 fazendas em relação ao período de transição. Acessar »

  • NOSSA HISTÓRIA

    Fazenda São Francisco - Piumhi/MG

    "Eu vejo um novo começo de era, de gente fina, elegante e sincera..." Se cada fazenda tivesse uma música tema, essa, certamente, seria a da Fazenda São Francisco, em Piumhi, Minas Gerais. Ao deixar a propriedade, após a nossa visita, passei boa parte do caminho de volta pensando em como as pessoas são o grande diferencial de uma empresa. Todas as fazendas têm vacas, instalações e equipamentos que, em menor ou maior grau, são semelhantes. Mas, a forma de pensar e agir dos proprietários e, consequentemente, dos seus funcionários, as torna únicas, para o bem e para o mal. Acessar »

  • NUTRIÇÃO

    Como a nutrição pode afetar o desenvolvimento da glândula mamária de novilhas

    Vários fatores podem afetar o crescimento e desenvolvimento da glândula mamária de novilhas, destacando-se a nutrição, a ambiência e a genética. Todas essas áreas oferecem oportunidades de melhora dentro dos sistemas de produção de leite, mas pesquisas recentes têm mostrado que a nutrição durante a fase de aleitamento (pré-desmama) tem um grande impacto na produção futura de leite das novilhas. Acessar »

  • COLUNA GESTÃO

    Bons ventos sopram para os lados de Alegrete

    O Rio Grande do Sul é o segundo maior produtor de leite do Brasil, sendo responsável por 12,5% da produção nacional. Dados da Pesquisa da Pecuária Municipal, divulgados recentemente pelo IBGE, dão conta de que a agricultura familiar é responsável por 85% do total de leite produzido no Estado. São mais de 134 mil produtores de leite, produzindo a partir de um rebanho composto por mais de 1,5 milhão de vacas. Mais de 60% da produção de leite do Rio Grande do Sul se concentra no noroeste do Estado, região com propriedades leiteiras com área ao redor de 20 ha, sendo algumas, apesar de pequenas, muito eficientes, obtendo produtividades superiores a 20.000 litros/ha/ano, demonstrando o potencial produtivo da região. Acessar »