Você está em: Comunidade > Galeria de fotos

Pastejo de aveia e azevém

Por Bruno V. Nadruz - publicado em 15/02/2012

57 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir
Download
Foto: Bruno V. Nadruz
Pastejo de aveia e azevém. Vacas Jersey pastejando aveia e azevém sobressemeados em tifton 85 (no inverno, com irrigação). Vacas mais produtivas e recém paridas formam o lote da foto, enquanto vacas menos produtivas e novilhas recebem como volumoso o canavial ao fundo da foto.

Saiba mais sobre o autor desse conteúdo:

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários:

João Batista Botelho Neto

Ribeirão Preto - São Paulo - Interessado na Produção de Leite
publicado em 15/02/2012

Boa Tarde Bruno,

Gostaria de saber se essa propriedade da foto é na região de Ribeirão. Qual município?
Vc suplementa apenas com volumoso, além do pasto?
Obrigado

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 15/02/2012

Sr. João Batista,

A foto é de uma propriedade no município de Batatais-SP,  com apenas 04 ha de área destinada á pecuária leiteira. O sistema de produção é baseado na exploração intensiva de pastagens adubadas e irrigadas.  Os animais são suplementadas com concentrado balanceado na própria propriedade e  pastagem de tifton 85 e tanzânia no período das águas, já no período seco, os lotes de menor produção e novilhas são suplementados com cana. Vacas mais produtivas ficam por conta do pastejo de aveia e azevém sobressemeados.

José Antônio De Castro Junqueira

Leopoldina - Minas Gerais - Produção de leite (de vaca)
publicado em 16/02/2012

Bom dia Bruno,

Gostaria de saber se a sobressemeadura de aveia e azevém foi realizada apenas no tifton 85, ou no tanzânia também ?
Em caso afirmativo, você considera que foi obtido o mesmo resultado( sucesso) em ambos os casos?
Obrigado

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 16/02/2012

Bom dia José Antônio,

Neste caso fizemos a sobressemeadura apenas no Tifton 85, neste ano faremos no Tanzânia também.
Em outras propriedades foram obtidos bons resultados tanto em Cynodon (Tifton, estrela) como em  Panicum (Mombaça, Tanzânia), geralmente em Mombaça.

nelson roberto baron

Buri - São Paulo - Produção de leite (de vaca)
publicado em 19/02/2012

Boa tarde, Bruno.
vc pode me informar quanto de semente de aveia e azevém, vai por ha. desde já agradeço.

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 19/02/2012

Bom dia Nelson,

Utilizamos 80 Kg de aveia e 25 Kg de azevém/ha na sebressemeadura. Mas é bom lembrar que todo plantio depende do valor cultural das sementes, recomendadas pelo fabricante.
Devo lembrar que antes mesmo do produtor adotar esta técnica, deve dominar as "lições" básicas de um bom manejo de pastagem e ter um bom acompanhamento técnico, pois a sobressemeadura em nossa região requer o uso de irrigação, investimento que deve ser muito bem estudado e planejado antes da decisão de empregá-lo.

Segue alguns links referentes a técnica para conhecimento.

www.cppse.embrapa.br/sites/default/files/principal/publicacao/Comunicado61.pdf www.cppse.embrapa.br/sites/default/files/principal/publicacao/Boletim03.pdf

Um abraço.

Mateus Morales Calve

Cajobi - São Paulo - Estudante
publicado em 21/03/2012

Bruno, boa tarde,
Nossa região do interior de SP consegue-se bons resultados com a Aveia e o Azevém ? Sobressemeadura sobre Mombaça consegue resultados bons quanto no Tifton em nossa região?
Abraço, desde já agradeço;

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 21/03/2012

Sim Mateus, a sobressemeadura sobre mombaça em sistamea irrigados, na sua região, apresenta bons resultados, assim como no Tifton. Desde que com uma orientação técnica comprometida.
Sou natural de Olímpia, perto de Cajobi. Conheço alguns produtores de leite daí.

Um abraço

Alexandre Fonseca Ribeiro

Lavras - Minas Gerais - Consultoria/extensão
publicado em 16/05/2012

Boa tarde Bruno,

Gostaria de obter algumas informações:
- Qual o implemento utilizado para realizar a semeadura da aveia e azevém? Utiliza os animais para pisotear a área após a semeadura?
- Quantos dias da semeadura ao primeiro pastejo?
- Qual lotação alcançada e o intervalo entre pastejos? Houve quantas rebrotas durante o período de pastejo?

Desde já lhe agradeço pela atenção.

Att,

Alexandre Fonseca

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 16/05/2012

Alexandre, bom dia!

Antes de esclarecer suas perguntas gostaria de dizer que a experiência que tenho foram em propriedades localizadas no estado de São Paulo, mais precisamente na região nordeste do estado.
Na sobressemeadura de aveia/azevém feita em pastagens irrigadas de tifton, mombaça, estrela, por se tratar de pequenas áreas (1 a 3 hectares em média), é feita a lanço manualmente. Antes dos animais entrarem no piquete, faz-se a semeadura e posteriormente os utilizamos os animais para pisotear a área.
Geralmente temos introduzido os animais para o primeiro pastejo, após 35 a 40 dias após o plantio.
A taxa de lotação alcançada tem sido de 5 a 6 UA/ha neste período. O ciclo de pastejo varia conforme a espécie de gramínea utilizada, para tifton e estrela são 17 dias de descanso e 1 de pastejo, já para mombaça ou tanzânia 27 dia de descanso e 1 dia de pastejo.
Como temos utilizado aveia preta comum, ela tem suportado 3 pastejos, já o azevém de 4 a 5 pastejos. Mas creio que utilizando variedades melhoradas podemos aumentar o perído de utilização destas cultivares.

Murilo Rodrigues Shibata

Abatiá - Paraná - Consultoria/extensão rural
publicado em 16/05/2012

Olá Bruno,

Parabéns pelo trabalho e pela foto!
Vocês tem feito adubações de cobertura nestas áreas? Se positivo em quais quantidadedes e de qual adubo?
Este solo da foto é um solo arenoso ou misto?
Estas áreas de sobressemeadura foram re-piqueteadas ou manteve-se o dimensionamento usado no verão?

Att
Murilo

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 16/05/2012

Obrigado Murilo!

O plantio na sobressemeadura é feito com adubo fosfatado (super simples) ou calcário para melhorar o volume do material a ser plantado e visualizar-se onde cairam as sementes.
São feitas adubações diárias de cobertura na saída dos animais dos piquetes com adubo nitrogenado e potássico, conforme a análise de solo e taxa de lotação desejada. Portanto, a quantidade é variável  de acordo com a realidade de cada análise de solo. Lembro que calagem e aplicação de micronutrientes se fazem necessárias.
O solo em questão tende a misto para argiloso, com boa capacidade de retenção de água e nutrientes.
O dimensionamento destas áreas foram mantidos como no verão.

Talmo Lúcio

Guapé - Minas Gerais - Produção de leite (de vaca)
publicado em 02/01/2013

Boa tarde Bruno, me chamo Talmo  e gostaria de saber se a utilização de uma área de tifton 85 piquetado, com aplicação de adubações  (N e K) diário, água (irrigado) e a sobressemeadura a laço de azevém e aveia substituem alimentação para gado de leite no período da seca sem utilização de silagem de milho.

Grande Abraço.

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 02/01/2013

Talmo,

O que geralmente fazemos é adequar a taxa de lotação destas áreas irrigadas e sobressemeadas utilizando os animais mais produtivos (vacas e novilhas recém paridas, seguidas pelas mais produtivas conforme o controle leiteiro). Em nossa realidade no estado de São Paulo, isto tem ficado em torno de 05 UA/ha no perído de inverno, época em que a sobressemeadura é feita. Estes animais chegam a produzir até 30 a 35 Kg de leite no pico da lactação consumindo concentrado e pasto sobressemeado, desde que forneçamos conforto e sanidade aos mesmos.
O restante do rebanho necessita de suplementação em cocho, geralmente cana ou silagem de milho, dependendo da realidade de cada propriedade.

luis rivago titonelli souza

santo andre - setubal - Portugal - Investigação e ensino
publicado em 20/02/2013

Boa tarde Bruno, tenho um plantel de 40 novilhas Jersey e Jersolando que parem entre junho/agosto, ja tenho a sala de ordenha pronta só falta instalar a ordenha e tenho 1ha de capim elefante paraiso e mais 4ha para formar antes delas parirem, mas quero trabalhar com pastejo rotacionado, qual a graminea que você me indica sou de morinhos Goias.
Agradeço desde já.

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 20/02/2013

Luis,

Não é tão simples responder qual a melhor gramínea será a melhor para a sua propriedade. Tudo depende de vários fatores como, tipo de solo, nível de tecnologia a ser empregada, mão de obra que fará o manejo, etc...O ideal é que vc tenha uma consultoria técnica a seu lado e veja de perto sua realidade. Mas em se tratando da localização ser em Goiás, certamente a temperatura e luminosidade estarão a seu favor.
Tanto os panicum (Mombaça, Tanzânia) como os cynodon (Tifton 85, Jiggs, estrela, coast-cross) seriam ótimas opções de pastagens, desde que respeitadas as características de cada espécie, para o adequado manejo e obtenção de resultados.

luis rivago titonelli souza

santo andre - setubal - Portugal - Investigação e ensino
publicado em 21/02/2013

Bruno,

Obrigado pela atenção, eu quero adotar o sistema dos neolandezes de vacas de porte medio a pequeno, úbere medio e média 13 a 15 kg/dia sem fornecer concentrado so fuba de milho. O que você acha desse sistema? Eu tive muitos anos na Europa e estou um pouco em dúvida, porem desde a minha infância tenho trabalhado com gado leiteiro.

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 21/02/2013

Caro Luis,

Acredito muito no ditado "PROBLEMAS BRASILEIROS, SOLUÇÕES BRASILEIRAS". Apesar do sistema Neozelandês ser muito interessante e em alguns pontos bastante semelhando ao nosso, devemos levar em conta a relidade de cada região e propriedade. Pelo que vejo, vc se localiza num estado rico em plantio de grãos e com alta capacidade de produtividade de forragem. Talvez em seu caso o uso de concentrado possa ser mais explorado, viabilizando a atividade.
Visite por exempolo o projeto Leite Verde (Leitíssimo) no Oeste da Bahia, onde se pratica e é dirigido por neozelandeses.

luis rivago titonelli souza

santo andre - setubal - Portugal - Investigação e ensino
publicado em 21/02/2013

Pelo que vejo você trabalha com consutoria, eu poderia estar fazendo uma visita em sua propriedade?

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 21/02/2013

Luis,

Trabalho sim com consultoria em pecuária leiteira, porém atualmente não possuo propriedade.
A foto acima é de uma das pequenas propriedades que assisto.

Mateus Morales Calve

Cajobi - São Paulo - Estudante
publicado em 21/02/2013

Olá Bruno, como vai?

Essa propriedade da foto com 4ha destinados a produção de leite, quantos litros produz lá por dia e com quantos animais em lactação? Quantos hectares destinados a cada área na propriedade?
Tenho muito interesse em pesquisar e saber mais de pequenas propriedades com grande sucesso na produção leiteira.

Grande abraço!

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 21/02/2013

Olá Mateus, td bem e vc?

Esta propriedade produz atualmente 180 lts/dia, mas com capacidade para 250 lts/dia.
Ela possui 11 vacas em lactação (Jersey). São 2 ha (01 ha mombaça e 01 ha tifton) para vacas em lactação, 01 ha de cana de açúcar para trato na seca, 01 ha distribuido entre vacas secas (pre - parto), recria de bezerras e novilhas.

Mateus Morales Calve

Cajobi - São Paulo - Estudante
publicado em 22/02/2013

Tudo ótimo Bruno!
É possível que nessa propriedade ele consiga chegar a umas 20 vacas em lactação sem ter que disponibilizar de mais terras?

Obrigado, abraço!

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 22/02/2013

Sim Mateus, é possível! Dependerá da dedicação do produtor, principalmente quanto a produção de volumoso!

Benicio Guilherme da Silva Mota

Mercês - Minas Gerais - Produção de leite
publicado em 04/03/2013

Ola Bruno, boa tarde! Como e feito a sobresemeadura no Tifton 85 ,,, tenho que arar? TEnho um sistema rotativo sendo 1ha de Tifton e 1 de Mombaca, produzindo 195 litros dia com 11 animais... posso plantar no mombaca tambem?

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 04/03/2013

Benicio,

Não é necessário arar, a sobressemeadura é feita á lanço e manualmente em áreas pequenas.
Pode plantar no mombaça também.


Segue alguns links referentes a técnica para conhecimento.

www.cppse.embrapa.br/sites/default/files/principal/publicacao/Comunicado61.pdf www.cppse.embrapa.br/sites/default/files/principal/publicacao/Boletim03.pdf

Mateus Morales Calve

Cajobi - São Paulo - Estudante
publicado em 13/03/2013

Bruno,
Mais uma coisa, animais como Jersey, Holandês P.O. por exemplo, quando alimentados com cana de açucar, mantém a mesma produção que alimentados em piquetes, ou a produção das mesmas diminui com o fornecimento da cana? Pois vejo muitas críticas quanto ao uso da cana como volumoso.
Muito obrigado.

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 13/03/2013

Mateus,

A produção de leite depende do balanceamento da dieta (volumoso+concentrado+água) que a vaca recebe diariamente. É possível atingir boas médias de produção com a cana, desde que alguns cuidados sejam tomados, como por exemplo, variedade da cana utilizada, tamanho de partícula picada, horários de fornecimento, espaçamento de cocho, etc. Particularmente já vi produções de até 35 litros/dia/vaca utilizando-se este volumoso e com um concentrado bem formulado.
O fator de maior limitação para produções maiores com a cana é em função da natureza de sua parede celular conter altos teores de FDN (fibra em detergente neutro), promovendo assim um preenchimento ruminal e um tempo maior para sau digestão.

livis rocha junior

Rio Paranaíba - Minas Gerais - Produção de leite
publicado em 13/03/2013

Qual seria a produção de materia seca obtida em cada ciclo?
E a a proteína desta pastagem pode chegar à?
Caso seja de uma pastagem irrigada com semeadura de aveia e azevem?
Execelente Art. receba meus simplorios agradecimentos.

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 13/03/2013

Livis, acesse o link abaixo, pois lá contem as informações que vc precisa de uma forma mais didática.

http://www.cppse.embrapa.br/sites/default/files/principal/publicacao/Boletim03.pdf

Alessandro Cardoso de Paula

Pratápolis - Minas Gerais - Produção de leite (de vaca)
publicado em 03/04/2013

boa noite Bruno, e como seria o projeto de irrigação? Visto que em se tratar de água, dependendo da quantidade a ser utilizada tem que se ter licença. Na internet pesquisando temos uma noção muito vaga a respeito do mesmo e que a variação de valores de projetos é muito alta, teria por acaso como fazer um projeto mais em conta ou tem que contratar uma empresa especializada? Se você tiver algum projeto poderia estar disponibilazando para pesquisa, desde já agradeço pela atenção!
Alessandro Cardoso de Paula.
alessandrodepaula@yahoo.com.br

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 03/04/2013

Alessandro,

Projetos de irrigação devem ser feitos por técnicos ou empresas capacitados e bem intencionados, promovendo assima a correta utilização do recurso água de forma racional e com custo de material acessível.
Prefiro não entrar em detalhes de projetos nestes comentários, visto que são necessários cálculos e informações específicas de cada região ou área a ser irrigada.

Alessandro Cardoso de Paula

Pratápolis - Minas Gerais - Produção de leite (de vaca)
publicado em 14/04/2013

Bruno muito grato pela sua prontidão, não tenho internet aqui na roça. Mas você pode me orientar a respeito, do consórcio de aveia e azevem em piquetes de mombaça. E também se existi a possibilidade de consorciar milheto com aveia e azevem em uma aréa onde será feita a colheita de milho, se sim qual a melhor forma de fazê-lo.
Obrigado pela atenção.

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 14/04/2013

Alessandro,

Dê uma olhada nos links abaixo, ambos publicados pela Embrapa Pecuária Sudeste, que lhe darão uma boa noção do concsórcio de aveia e azevém em pastagens tropicais irrigadas.

www.cppse.embrapa.br/sites/default/files/principal/publicacao/Comunicado61.pdf www.cppse.embrapa.br/sites/default/files/principal/publicacao/Boletim03.pdf

Em relação ao consórcio de aveia e azevém com milheto , não tenho experiência.

Alessandro Cardoso de Paula

Pratápolis - Minas Gerais - Produção de leite (de vaca)
publicado em 15/04/2013

Olá Bruno,
  Li  os artigos e notei que eles utilizam a aveia e quanto ao azevém? Deve ter mudado muita coisa desde estas pesquisas acredito eu. Qual é o sistema adotado atualmente, tenho piquetes de mombaça(2 Ha) e 3 Ha de braquiaria. Onde eu poderia estar encontrando sementes de aveia garoa 29 e de azevém, a cidade que moro fica a uns 130 km de RP é próximo a SSebastião do Paraíso.
Obrigado.

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 15/04/2013

Alessandro,

Para o azevém segue a mesma técnica, é semeado juntamente com a aveia na dose de 25 a 30 kg de azevém/ha.  Aqui em Ribeirão Preto temos alguns fornecedores como a SEPROTEC e PASTOBRAS. Veja se aí por perto existe algum fornecedor para viabilizar o frete.
Detalhe importante: a sobressemeadura só se viabiliza em pastagens irrigadas para nossas condições, caso contrario não persistirá por todo inverno.

Olímpio Gomes Aguiar

Belo Horizonte - Minas Gerais - Produção de leite (de vaca)
publicado em 26/04/2013

Bruno, minha região é o centro-oeste de Minas, bem próximo ao sul de Minas, quero este ano fazer uma experiência com aveia e azevém em uma área de 2.500 m2 de tfton 85, não é piquetada, porém é irrigada, pastejam bezerras recém desmamadas. Qual a sua opinião/sugestão. Devo roçar o tifton a que altura antes de lançar as sementes? Se der certo, quero adotar esta tecnologia em um piquete de mombaça de 2ha irrigado. Obrigado. Olímpio

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 26/04/2013

Olímpio,

Antes de liberar o piquete para pastejo, semeie a aveia e azevém + adubo super simples na proporção 1:1. Logicamente antes disso faça o cálculo  para a área em questão (80 Kg aveia e 30 de azevém por hectare). Solte o animais para pastejo afim de pisotearem as sementes e no dia posterior roce a sobra da pastagem, desta forma esta matéria orgânica cobrirá e dará suporte a germinação das sementes. Irrigue posteriormente. A aveia/azevém não suportem falta de água. Aproximadamente 40 dias após o plantio, a área estará pronta para pastejo.

Olímpio Gomes Aguiar

Belo Horizonte - Minas Gerais - Produção de leite (de vaca)
publicado em 26/04/2013

Bruno, obrigado pela resposta,gostaria de saber qual a altura que devo deixar o tifton após a roçada? E esta irrigação é com que frequência, qual intervalo de tempo? Obrigado.

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 26/04/2013

Olímpio,

Pode roçar o tifton á 5 cm de altura. Quando você relatou que possuia irrigação, logo pensei que por trás deste relato já havia um projeto bem definido. No entanto para responder  esta segunda pergunta em tão poucas palavras é impossível! Recomendo então que antes de dar continuidade no plantio da aveia e azevém procure um técnico capacitado que lhe oriente corretamente em seu projeto de irrigação.

Ricardo Negrini

Cunha - São Paulo - Produção e processamento de leite
publicado em 09/05/2013

Bruno, tenho lido muitos trabalhos a respeito de manejo de pastagem. A maioria refere-se a teses academicas, e me lembram as provas de química: sopa de letrinhas. Ninguem fala sobre COMO plantar, supondo que todos já saibam. Deveria existir uma cartilha, ou ao menos um glossário para novos produtores. Não há nada que explique COMO plantar o Tifton, nada sobre o que é SOBRESSEMEADURA, nada sobre o que é ROÇAR, ARAR, CONSORCIAR, GRADEAR, etc etc. Mesmo vendo o trabalho no campo, fica difícil inferir pois cada vizinho faz de um jeito, daí a confusão e falta de informação técnica. Fui descobrindo e apanhando muito. Parabéns pelos textos, pois são em linguagem direta, simples e ajudam muito a entender o que é plantar. Suponho que a sobressemeadura seja depositar a semente sobre o capim (ou mais genericamente, sobre algo que já existe), e voce diz usar adubo antes do pastejo. Quando os animais entram no piquete (esse já sei o que é) eles não correm o risco de ingerir parte do adubo que não tenha caido até o solo ?

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 09/05/2013

Ricardo,

É justamente por estas incertezas e dúvidas que sempre recomendo a contratação de um técnico capacitado e comprometido com os resultados da atividade.

Em relação á adubação da pastagem sobressemeada com aveia e azevém, esta só é feita antes da entrada dos animais nos piquetes afim de dar um volume maior juntamente com as sementes para facilitar a distribuição das mesmas na área. Além disso o adubo geralmente recomendado é o Super Simples (fósforo) e não apresenta pegrigo nenhum para os animais.

A aplicação de adubo antes da entrada doa animais se faze necessária só neste caso. Já na adubação de produção (potássio e nitrogênio) é feita logo após a SAÍDA dos animais dos piquetes.

Ricardo Negrini

Cunha - São Paulo - Produção e processamento de leite
publicado em 09/05/2013

Brno, obrigado pela explicação esclarecedora, faremos algo semelhante para adquirir experiencia prática., pois temos muito silo armazenado, portanto protegidos para cometer erros. Se considerarmos a política educacional deste governo, ficarei horas explicando porque temos poucos técnicos realmente capacitados. Some-se a isso a escassez destes em nossa região; justifica meu caminho de auto-aprendizado, embora moroso. Mas continuo apostando no sucesso de um pequeno livro para os PPPp (o ultimo p, de principiante) emergentes, pois não encontrei nada parecido no mercado.

Douglas Chagas

Santo Antônio do Amparo - Minas Gerais - Produção de leite
publicado em 16/05/2013

Douglas Chagas
Santo Antonio Do Amparo - MG - Produção de Leite

Bruno, obrigado pela atenção, minha região e sudoeste de Minas è um pouco frio aqui,e tenho 1/ha de capim mombaça plantado, queria fazer uma esperiêcia de sobressemeadura de aveia e azevem  e irrigação. tem algum fator, que pode prejudicar esse mombaça na sobressemeadura?

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 16/05/2013

Douglas,

Não, o mombaça não será prejudicado quando o projeto de irrigação estiver correto e bem dimensionado e a fertilidade do solo estiver em níveis ótimos.

Olímpio Gomes Aguiar

Belo Horizonte - Minas Gerais - Produção de leite (de vaca)
publicado em 20/05/2013

Bruno, plantei a aveia e azevem no tifton, ambas cresceram bastante e forrou todo o tifton, coloquei a quantidade de sementes por área conforme recomendou. Será que a aveia e azevem não vão abafar o tifton, e prejudicar seu crescimento, posteriormente.

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 20/05/2013

Olímpio,

Primeiramente espero que esteja sendo assistido por um bom técnico e não apenas se aventurando na técnica da sobressemeadura.
Se o sistema for corretamente conduzido (lotação animal adequada, adubações corretas, uso adequado da irrigação) não tema, pois assim que a temperatura começar a aumentar (meados de Agosto/Setembro) o tifton tornará a sair vigorosamente.

Douglas Chagas

Santo Antônio do Amparo - Minas Gerais - Produção de leite
publicado em 23/05/2013

Bruno, tudo bom

  Qual é o limite de plantio da sobressemeadura de aveia e azevem, é possivél fazer a sobressemeadura no mes de Junho.

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 23/05/2013

Douglas,

É possível fazer a sobressemeadura em junho, porém você perde 01 mês neste processo. O ideal seria iniciar o plantio no final de Abri e início de maio.

Olímpio Gomes Aguiar

Belo Horizonte - Minas Gerais - Produção de leite (de vaca)
publicado em 17/06/2013

Bruno, como vai? Após 40 dias de plantio da aveia e azevem coloquei algumas vacas, mas elas parecem que não estão gostando, será que é preciso uma adaptação dos animais?

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 17/06/2013

Olímpio,

Nos 03 a 05 primeiros dias de início do pastejo de aveia/azevém realmente não ocorre uma aceitação ávida da nova forragem pelos animais, no entanto ao passar este período o consumo se normalizará.

felix carlos

Assunção - Central - Paraguai - Consultoria/extensão rural
publicado em 07/08/2013

Hola Bruno.

Muy interesante tu experiencia. Soy de Paraguay y estoy curioseando la "Sobressemeadura de azevem" una tecnica desconocida por mi. Mi pregunta es; luego de la sobressemeadura los años siguientes uno vuelva a tirar semillas o solo espera la resiembra natural del pasto invernal.
Gracias y espero entiendas español.

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 07/08/2013

Felix,

Veja se entendi sua dúvida.
Você quer saber se após realizar a sobressemeadura, o pasto de inverno (aveia e azevém) produz as sementes para novo plantio ou ficar perene ao ponto de não se precisar plantá-lo novamente?

felix carlos

Assunção - Central - Paraguai - Consultoria/extensão rural
publicado em 07/08/2013

Si bruno. Pregunto si solo 1 vez se realiza la siembra (mecanica o manual) para luego año a año la resiembra NATURAL ya es suficiente para contar con pastos invernales o se debe realizar cada invierno la operación de siembra mecanica o manual, es decir; Comprendo que en primavera-verano desaparece la avena y aceven pero; rebrota naturalmente del banco de semillas del suelo en el siguiente invierno? o se debe sembrar de vuelta las semillas?

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 07/08/2013

Felix,

Em nossa realidade a sobressemeadura deve ser feita todo ano e em áreas que possuem sistema de irrigação, pois em nossa região o inverno é seco, com baixíssima precipitação pluviométrica.
Espero ter respondido suas dúvidas.

Julio Cesar Souza Faria

Piracanjuba - Goiás - Consultoria/extensão rural
publicado em 23/04/2014

Bom Tarde Bruno,

Trabalho em Goiás e como sabemos possuímos 6 meses de período seco. A sobressemeadura de aveia em tyfton ou mombaça pode ser feita sem irrigação destas pastagens?

Obrigado.

Bruno V. Nadruz

Ribeirão Preto - São Paulo - Consultoria/extensão
publicado em 23/04/2014

Julio,

Não, a sobressemeadura requer a irrigação para o desenvolvimento.

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes

Enviar comentário

Copyright © 2000 - 2014 AgriPoint Consultoria Ltda. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade