Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Cadeia do leite > Giro Lácteo

Piracanjuba investe em novas unidades e avança no setor

postado em 06/05/2011

4 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Nos anos 1970, Saladi Helou, goiano que havia migrado para São Paulo, queria, de todo jeito, voltar para seu Estado de origem. A chance surgiu em 1974 quando um cunhado dele, dono de uma pequena fábrica de manteiga na cidade de Piracanjuba (GO), concordou em fazer uma troca curiosa: Helou deu sua casa na capital paulista e levou a fábrica que existia desde 1956.

Assim começa a história do goiano Laticínios Bela Vista, dono da marca de produtos lácteos Piracanjuba, que já é hoje uma das grandes empresas do setor no Brasil, ocupando o sexto lugar na captação de leite e com faturamento de R$ 660 milhões no ano que passou.

Quando Saladi Helou faleceu, em 1985, os filhos César e Marcos assumiram o negócio - então uma fábrica de manteiga e queijos - e decidiram ampliá-lo. No ano seguinte, desativaram a unidade de Piracanjuba e construíram um laticínio em Bela Vista de Goiás. Doze anos depois, conta César, diretor comercial da empresa, construíram outra fábrica na mesma cidade - em operação até hoje, com capacidade de processamento de 1,4 milhão de litros de leite por dia.

Daí até 2007, o laticínio, de perfil bastante discreto, teve crescimento "firme e consistente", segundo o empresário, mas os últimos quatro anos foram decisivos na estratégia da empresa para avançar no mercado. Segundo César Helou, daquele ano até a agora a empresa investiu R$ 100 milhões - foram R$ 55 milhões numa nova fábrica de leite em pó no complexo de Bela Vista de Goiás, R$ 35 milhões numa nova unidade em Maravilha (SC), que será inaugurada em julho deste ano, e o restante em pequenas aquisições.

"Até 2015, o plano é investir mais R$ 100 milhões", diz Helou. Esses novos recursos serão destinados às próximas fases da unidade de Santa Catarina - que tem capacidade inicial de processamento de 450 mil litros/dia e alcançará 1,2 milhão de litros - e na construção e aquisição de duas novas plantas de processamento de leite. Segundo o empresário, uma unidade será erguida a partir do zero e outra será adquirida. Os locais das fábricas ainda não estão definidos.

Com 3 mil fornecedores de leite no país, a empresa mantém em uma fazenda-escola um programa de treinamento e assistência técnica para pecuaristas. O principal objetivo é melhorar a qualidade do leite, ampliar a produtividade nas fazendas leiteiras e melhorar o gerenciamento da atividade.

Incremento na receita

Depois de a receita da empresa registrar crescimento de 16% no último ano, a expectativa é de que alcance R$ $ 800 milhões em 2011 e R$ 1 bilhão no ano que vem. A nova operação de leite em pó em Goiás e a fábrica de Maravilha, que terá produção de leite longa vida, devem levar a empresa ao resultado este ano.

A expectativa é que novos produtos, que chegarão ao varejo na próxima semana, também incrementem o resultado do Piracanjuba. A empresa está lançando uma linha de leites especiais com a marca: o Piracanjuba Crescer, para crianças; Piracanjuba Dieta +, com vitaminas A e D e cálcio, e o Piracanjuba Fibras, sem gordura e com fibras. Afora isso, lança um alimento líquido, à base de leite, com quinoa e linhaça.

A matéria é de Alda do Amaral Rocha, publicada no jornal Valor Econômico, resumidas e adaptadas pela Equipe MilkPoint.

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

JAIMIR SCHWENDLER

Itapiranga - Santa Catarina - Produção de leite (de vaca)
postado em 06/05/2011

Posso afirmar que a instalação da empresa Piracanjuba em Maravilha-SC é enorme, com uma tecnologia de ponta, com certeza vai ser uma empresa que vai agregar valor nas propriedades rurais da nossa região, foram que afirmaram meu amigo e meu pai que foram conhecer a empresa em abril.

marco antonio silva crus

Muriaé - Minas Gerais - Indústria de laticínios
postado em 08/05/2011

Fico  muito feliiz de ver empresas otimistas com o setor  lacteo, e disponibilisarem  recurssos  para tal ivestimemto no setor. Isso nos deixa comfiamtes e seguros , pois atuamos nesta área e sabemos que a margem é muito pequena é preciso um grande volume de materia prima para tal.O que nos deixa otimistas é a demanda por lacteos que deve crescer muito em todo mumdo principalmente na china.Acho que um dos grandes desafios para a industria lactea brasileira é a exportação  precisamos ser mais fortes.

Daniele Werlang

Maravilha - Santa Catarina - Indústria de laticínios
postado em 09/05/2011

Com certeza a nova unidade da empresa em Maravilha -SC é um envestimento que vai crescer sem sombra de duvidas. A demanda no setor lacteo tende a crescer cada vez mais em todo mundo.

Jorcilene Pereira

Maravilha - Santa Catarina - Estudante
postado em 08/06/2011

Estou muito feliz que tenham escolhido essa cidade para se estalarem vai agregar  ainda mais para cidade de maravilha e ajudar com  muitos empregos.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário

Copyright © 2000 - 2014 AgriPoint Consultoria Ltda. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade