Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Leite & Mercado > Giro Lácteo

Leite em pó tem alta em leilão após importações elevadas da China

postado em 02/03/2016

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O leite em pó integral registrou alta expressiva no leilão da plataforma Global Dairy Trade (GDT), referência de preços para o mercado internacional, realizado ontem (01). A tonelada do produto fechou a US$ 1.974, alta de 4,4% sobre os US$ 1.890 do leilão do dia 16 de fevereiro. No caso do leite em pó desnatado, a alta foi mais modesta, de 2,27% , para US$ 1.802 por tonelada. Na média geral (considerando outros lácteos), os preços subiram 1,4% no leilão de ontem (01), para US$ 2.253 por tonelada, conforme dados divulgados pela plataforma.

Os preços do leite em pó vinham caindo nos últimos leilões, mas a notícia de que a China, maior importadora mundial de lácteos, importou 153 mil toneladas de leite em pó integral e desnatado em janeiro passado, sustentou os preços no leilão, avalia Valter Galan, analista da consultoria especializada em lácteos MilkPoint. Ele considera, porém, que a influência do dado sobre a importação sobre os preços foi pequena, dado que os volumes comprados pela China foram muito grandes.

O volume de lácteos importado pelo país asiático em janeiro foi 4,4 vezes maior que o comprado pelo país em dezembro de 2015 e 49% superior ao do mesmo mês de 2015, conforme dados da consultoria italiana CLAL, especializada em mercado de lácteos, compilados pelo MilkPoint.

Mais uma vez, segundo Galan, não é possível dizer que a alta do leilão seja uma tendência. Ele pondera que é necessário ver se as importações de lácteos da China em fevereiro manterão o ritmo forte. Se não mantiverem, seria um sinal de que as importações de janeiro podem ter sido “oportunistas”.

Isto é, os chineses teriam importado mais em janeiro para aproveitar o período do ano em que vigora uma tarifa preferencial de importação, de 2,5%, nas compras de lácteos da Nova Zelândia. Normalmente, a tarifa é de 10%. Outra razão seria aproveitar os baixos preços do produto no mercado internacional para recompor os estoques.

Para Galan, a alta menos expressiva do leite em pó desnatado no leilão pode ser explicada pelos elevados estoques do produto tanto nos EUA quanto na União Europeia. 

Leia também:

Leilão GDT: apesar de alta, leite em pó integral continua abaixo de US$2.000/ton

As informações são do Valor Econômico.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2016 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade