carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Cadeia do leite > Giro Lácteo

Copervale: Justiça aprova pedido de recuperação judicial

postado em 29/11/2013

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Copervale: Justiça aprova pedido de recuperação judicial

Após ajuizar uma ação de recuperação judicial, a Cooperativa Agropecuária do Vale do Rio Grande (Copervale) teve seu pedido deferido pelo juiz da Vara Empresarial, Execuções Fiscais de Títulos e de Registros Públicos, João Rodrigues dos Santos Neto. O pedido visava à recuperação judicial requerida diretamente pela cooperativa, que aprovou em assembleia, sua mudança para Sociedade Anônima.

Segundo o magistrado, o plano de recuperação deverá ser examinado pelos credores, para que eles não tomem nenhuma decisão precipitada, como eventuais cobranças. Além disso, o magistrado fixou o prazo máximo permitido para a suspensão das ações e execuções contra a devedora.

O juiz decidiu ainda por deferir o processamento da recuperação judicial pedida pela Coperavale, lembrando que, a partir de então, a empresa será obrigada a se identificar como Copervale Alimentos S.A. em recuperação judicial. Outra determinação imposta pelo juízo foi a suspensão de qualquer ação ou mesmo execução contra a devedora pelo prazo de 180 dias, lembrando que a comunicação da suspensão aos juízos respectivos deverá ser feita pela devedora.

A tradicional cooperativa, fundada em 1948, conta, hoje, com um moderno parque industrial e é referência em beneficiamento de leite. A empresa passou por uma fase difícil em 2007, na época das denúncias de adulteração de leite, porém, deu a volta por cima, sendo, inclusive, premiada como Top of Mind 2011 e Top dos Tops no mesmo ano. 
 
Operação Ouro Branco


Para quem não se lembra, a Operação Ouro Branco foi realizada em outubro de 2007 e desvendou um esquema de fraude no leite que envolvia a Copervale e a Cooperativa Agropecuária do Sudoeste Mineiro (Casmil), de Passos. Segundo a denúncia, as cooperativas praticaram crime contra a saúde pública por adição de soda cáustica ao leite. Segundo a denúncia do Ministério Público, o leite era recebido dos produtores rurais e, por ocasião do beneficiamento, a solução química – composta por soda cáustica, ácido cítrico, citrato de sódio, sal, açúcar e água - era adicionada ao produto para aumentar seu volume e o prazo de validade e, com isso, aumentar a lucratividade. Na época, o prejuízo da Copervale após a operação foi avaliado em cerca de R$ 5 milhões.

As informações são do Jornal de Uberaba, resumidas e adaptadas pela Equipe MilkPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2014 AgriPoint Consultoria Ltda. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade